Compreendendo e reconhecendo a inquietação terminal


0

Inquietação terminal é o termo para um conjunto de sintomas que podem acontecer no final da vida de uma pessoa. Esses sintomas podem incluir agitação, sofrimento emocional e confusão.

Às vezes, esses sintomas podem ser acompanhados por sintomas psicológicos mais graves, geralmente conhecidos como delírio.

A inquietação terminal pode ser causada por várias coisas associadas à morte, incluindo os medicamentos usados ​​para aliviar os sintomas, falência de órgãos e sofrimento emocional.

Continue lendo para saber como reconhecer os sintomas da inquietação terminal e como ajudar alguém que você ama a lidar com as experiências físicas, mentais e emocionais que podem ocorrer no final da vida.

Sintomas de inquietação terminal

A inquietação terminal pode parecer diferente em cada pessoa que afeta. Algumas pessoas podem ficar muito mais calmas do que costumam ser, enquanto outras podem se tornar agressivas ou ter mudanças de humor.

Os sintomas comuns de inquietação terminal podem incluir:

  • confusão
  • agitação
  • raiva
  • explosões emocionais
  • comportamento extraordinariamente calmo
  • falta de atenção aos arredores

Pessoas com inquietação terminal também podem demonstrar comportamentos incomuns. Esses comportamentos geralmente ocorrem quando a pessoa está em estado de agitação. Exemplos incluem:

  • puxando tubos intravenosos (IVs)
  • tirando a roupa
  • puxando e puxando lençóis
  • brigar ou insultar entes queridos ou cuidadores
  • fazer acusações com base em eventos que podem não ter ocorrido
  • pesquisando ou pedindo itens que eles realmente não querem
  • rejeitar o toque físico e o afeto da família e de outros entes queridos

As pessoas que sofrem de inquietação terminal também podem experimentar delírio, o que pode causar confusão extrema junto com outros sintomas, como:

  • falta de consciência dos arredores
  • memória de curto prazo limitada
  • atenção limitada
  • desorientaçao
  • delírios
  • alucinações
  • distúrbios do sono
  • incapacidade de regular o volume ou a velocidade da voz
  • acelerou ou retardou os movimentos do corpo

O que causa inquietação terminal?

A inquietação terminal acontece no final da vida e não tem necessariamente uma causa específica.

O processo de morrer causa mudanças físicas no corpo e muitas vezes é mental e emocionalmente avassalador. Isso pode levar a inquietação terminal e delírio.

Alguns medicamentos prescritos para ajudar a tratar a dor e os sintomas associados a certas condições médicas também podem causar inquietação e delírio.

Algumas das causas mais comuns de inquietação terminal incluem:

  • Quimioterapia: A quimioterapia mata as células cancerígenas, mas é difícil para o resto do corpo e pode causar inquietação em pessoas que se aproximam do fim da vida.
  • Medicamentos para dor: Opiáceos, esteróides e outros medicamentos para a dor são frequentemente prescritos para ajudar a reduzir a dor e dar conforto durante os cuidados de fim de vida. Mas também podem aumentar o risco de delirium. Esse risco aumenta se alguém estiver com falência de órgãos.
  • Falência do órgão: A falência de órgãos pode impossibilitar o corpo de realizar funções básicas. Isso pode alterar o funcionamento da química do cérebro e levar a uma inquietação terminal e delírio.
  • Dor: Pode ser difícil controlar a dor de forma eficaz no final da vida. A dor intensa que não é bem controlada pode aumentar o risco de inquietação terminal.
  • Dificuldades médicas: É comum passar por dificuldades médicas como anemia, infecções, febres ou desidratação no final da vida. Tudo isso pode afetar o funcionamento do cérebro e levar a uma inquietação terminal.
  • Retenção urinária e constipação: No final da vida, os músculos que controlam a micção e os movimentos intestinais podem enfraquecer e deixar de funcionar adequadamente. Isso pode levar à constipação e retenção urinária. Ambos podem causar dor e levar à inquietação terminal.
  • As emoções de morrer: Morrer carrega um pesado fardo emocional para todos. É comum sentir tristeza, estresse, medo e outras emoções fortes. Essa angústia pode levar a uma inquietação terminal.

Como controlar a inquietação terminal

O manejo da inquietação terminal e do delírio depende da pessoa e de seus sintomas.

Algumas opções de gerenciamento incluem:

  • troca de medicamentos ou doses de medicamentos
  • conversando com alguém com experiência em cuidados e aconselhamento no final da vida, como assistentes sociais de cuidados paliativos ou conselheiros de luto
  • consultar líderes espirituais, como padres, ministros, rabinos ou imãs

Às vezes, a inquietação terminal ou o delírio podem levar a comportamentos prejudiciais à pessoa ou a outras pessoas. Nesses casos, tratamentos adicionais, como medicamentos antipsicóticos, podem aliviar a agitação.

Os médicos discutirão os planos de tratamento de fim de vida com familiares e cuidadores, para garantir que todos entendam as opções.

Cuidados de fim de vida para ajudar na inquietação terminal

Os cuidados de fim de vida incluem cuidar das necessidades físicas, mentais e emocionais de uma pessoa.

Serviços como assistência médica domiciliar ou cuidados paliativos podem ajudar a família ou cuidadores a fornecer os cuidados certos para seus entes queridos. As necessidades exatas de cada pessoa serão diferentes – mas algumas dicas gerais para cuidados de fim de vida incluem:

  • Procure maneiras de garantir que seu ente querido não sinta dor:Fale com um médico e equipe médica sobre prescrições e sobre quaisquer sinais de dor que você notar.
  • Mantenha as tarefas simples: É normal que as pessoas se sintam cansadas durante esse período. Torne as tarefas como ir ao banheiro, comer e outras necessidades diárias o mais simples e fáceis possível.
  • Forneça cobertores, ventiladores, panos frios e outras formas de controlar a temperatura:Procure sinais de que seu ente querido está com muito calor ou muito frio. Eles podem não conseguir expressar facilmente seu desconforto, portanto, verifique se há mãos e pés frios ou quentes ao toque e preste atenção se eles estiverem repetidamente puxando um cobertor.
  • Verifique a respiração confortável: É comum ter dificuldade para respirar no final da vida. Levante a cabeceira da cama, ligue um umidificador ou coloque-se em uma posição que facilite a respiração.
  • Esteja ciente de que seu ente querido pode parar de comer: Ajude seu ente querido a comer e fale com um médico sobre medicamentos que ajudam com náuseas e vômitos. Lembre-se de que, à medida que se aproximam da morte, é normal e normal que alguém simplesmente pare de comer.
  • Mantenha a pele hidratada com vaselina e outras loções sem álcool: Ajude a proteger a pele do seu ente querido rolando-o na cama a cada duas horas. Isso evitará que fiquem de lado por muito tempo e ajudará a prevenir escaras.
  • Converse com seu ente querido sobre suas emoções: Morrer pode ser uma experiência emocional avassaladora. Ser um ouvinte solidário pode ser uma ajuda incrível. Pergunte se seu ente querido gostaria de falar com um profissional, como um conselheiro ou assistente social.
  • Converse com a equipe de atendimento do seu ente querido se notar qualquer mudança de humor ou comportamento: É normal ter muitas emoções sobre a morte. Mas se seu ente querido parece especialmente deprimido, ansioso ou angustiado, converse com a equipe de atendimento. Profissionais de saúde mental e medicamentos podem ajudar.
  • Ofereça oportunidades para se conectar com a fé:As práticas espirituais são importantes para muitas pessoas no final da vida. Pode ajudar ter textos religiosos ou músicas disponíveis. A visita de um líder religioso também pode trazer consolo.
  • Ofereça companhia: Simplesmente não estar sozinho pode fazer uma grande diferença. Tente passar o tempo com seu ente querido conversando, assistindo a seus filmes favoritos, relembrando, segurando sua mão ou ouvindo música.
  • Continuar a falar:As pessoas podem ouvir mesmo depois de pararem de responder. É por isso que os médicos muitas vezes incentivam os cuidadores, familiares e amigos a ter conversas finais com pessoas que estão morrendo, mesmo que essas pessoas não possam responder.

Impacto nos entes queridos

Pode ser difícil assistir a um ente querido enquanto ele está morrendo, e a inquietação terminal pode ser especialmente desafiadora e avassaladora.

É por isso que é tão importante que cuidadores e familiares de pessoas que estão passando por uma inquietação terminal busquem apoio. Pode ajudar a:

  • Recorra a outros membros da família: Muitas vezes, até mesmo telefonemas com amigos podem ajudar a tirar um pouco do peso de seus ombros. Amigos e familiares também podem fazer refeições, fazer recados e cuidar de outras tarefas para você.
  • Dar um tempo: Faça arranjos para dar um passeio, ir à academia ou fazer qualquer outra coisa fora de sua casa e por conta própria por cerca de uma hora. Isso pode ajudar a clarear a cabeça e aliviar o estresse.
  • Olhe para o cuidado de descanso: Se você precisar de uma pausa mais longa, o cuidado de descanso pode ser a resposta. Os cuidados temporários podem ajudar a garantir que seu ente querido seja cuidado por horas, dias ou até meses.
  • Procure aconselhamento de luto: Os conselheiros do luto são profissionais que podem ajudá-lo a processar suas emoções. Sua companhia de seguros pode cobrir esse tipo de aconselhamento. Se não, existem maneiras de encontrar serviços de baixo custo.
  • Procure suporte de colegas ou suporte de grupo on-line:Os grupos de suporte on-line e de colegas podem ajudá-lo a se conectar com outras pessoas que enfrentam os mesmos desafios que você.
  • Considere cuidados paliativos: Os cuidados paliativos podem fornecer cuidados de enfermagem, cuidados médicos, saúde mental, trabalho social e outros serviços a pessoas com doenças terminais. Os cuidados paliativos geralmente são cobertos pelo Medicaid, e a maioria dos provedores de cuidados paliativos também oferece serviços como aconselhamento de luto para familiares.
  • Veja se um centro comunitário próximo, sem fins lucrativos ou organização religiosa tem recursos: Muitas igrejas, centros de idosos, comunidades sem fins lucrativos e outras organizações têm programas de extensão que podem ajudar a fornecer refeições quentes, limpeza e outros serviços enquanto você cuida de seu ente querido.

O take-away

Pode ser difícil para os familiares e cuidadores observarem seus entes queridos experimentando os sintomas de inquietação terminal.

Se você ou um ente querido está com uma doença terminal, reserve um tempo para cuidar de si mesmo. Aconselhamento de luto, aconselhamento de pares e outros serviços de apoio podem ajudar a tornar o fim da vida menos opressor e ajudar os cuidadores a praticar o autocuidado e evitar o esgotamento.


Like it? Share with your friends!

0

What's Your Reaction?

hate hate
0
hate
confused confused
0
confused
fail fail
0
fail
fun fun
0
fun
geeky geeky
0
geeky
love love
0
love
lol lol
0
lol
omg omg
0
omg
win win
0
win

0 Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *