Como apoiar um membro da família que deseja fazer uma avaliação psiquiátrica


0

Tentar obter uma avaliação psiquiátrica pode ser um processo árduo. Mas com o seu apoio, o seu ente querido pode iniciar o tratamento.

Aproximadamente 20% dos adultos nos Estados Unidos vivem com um problema de saúde mental, então há uma boa chance de que você, um ente querido ou alguém que você conhece seja um dos afetados. As condições de saúde mental podem ter um efeito profundo não apenas na vida quotidiana de alguém, mas também nas relações com os seus entes queridos.

Se você percebeu que alguém de quem você gosta está apresentando sintomas de um problema de saúde mental, pode estar curioso para saber como ajudar a avaliá-lo e tratá-lo. Compartilharemos o que você precisa saber sobre como ajudar seu ente querido a obter uma avaliação psiquiátrica, bem como daremos algumas dicas sobre a melhor forma de apoiá-lo durante o tratamento.

Uma nota sobre consentimento

Se o seu ente querido tem um problema de saúde mental, é natural que se preocupe com o seu bem-estar e queira que ele procure ajuda. Mas é importante compreender que, com exceção de situações de emergência, não se pode forçar legalmente alguém a procurar ajuda. Isso se deve à autonomia de uma pessoa.

Autonomia é o direito que cada um de nós tem de tomar decisões informadas sobre os seus próprios cuidados médicos, sem influência ou coerção de terceiros, incluindo familiares e profissionais de saúde.

Mesmo que o seu ente querido esteja apresentando sintomas que beneficiariam de uma avaliação psiquiátrica, em última análise, é deles escolha e deles direito de procurar tratamento.

Isto foi útil?

Como obter uma avaliação psicológica para um membro da família

Uma avaliação psiquiátrica é uma avaliação realizada por um profissional de saúde mental treinado que pode ajudar a diagnosticar problemas de saúde mental. As avaliações psiquiátricas são uma ferramenta benéfica para pessoas com problemas de saúde mental porque oferecem um diagnóstico, o que abre oportunidade de tratamento.

Milhões de pessoas todos os anos optam por procurar tratamento de saúde mental – não porque são forçadas, mas porque querem. E mesmo que você acredite que seu ente querido deveria passar por uma avaliação psicológica, é importante lembrar que ele tem o direito de tomar suas próprias decisões médicas.

Então, o que você pode fazer se um ente querido ou membro da família estiver passando por uma crise de saúde mental?

  • Ofereça seu apoio: Uma das coisas mais importantes que você pode fazer por alguém que vive com um problema de saúde mental é oferecer apoio. Seja encorajador com eles, ofereça-se para ouvir o que eles estão passando e evite qualquer julgamento que possa ter sobre como seu ente querido está abordando o tratamento.
  • Pergunte o que eles querem: Considere que o seu ente querido, assim como qualquer outra pessoa, tem autonomia sobre a própria saúde mental. Mesmo que você sinta que eles se beneficiariam com uma avaliação, a escolha final é deles. No entanto, perguntar-lhes como se sentem e o que desejam pode ajudá-los a se sentirem mais confiantes para obter ajuda.
  • Ajude-os a fazer pesquisas: Quando você vive com um problema de saúde mental, pode ser difícil tomar as medidas iniciais para melhorar. Se o seu ente querido decidiu fazer uma avaliação, ajude-o a pesquisar onde e como pode fazê-lo. Até mesmo pesquisar antes de perguntarem pode ser útil, desde que não haja expectativas associadas.
  • Fale com o médico: Se você está preocupado com a saúde mental do seu ente querido, às vezes pode ser útil ter uma conversa honesta com o médico ou terapeuta. Mas lembre-se de que a privacidade deles também é importante, portanto, embora você possa relatar sua experiência com os sintomas, nunca peça detalhes pessoais ao terapeuta de outra pessoa.

Mesmo com o apoio certo, o seu ente querido ainda pode não pedir ajuda, e tudo bem. Isso não significa que você falhou com eles e não significa que você precisa parar de apoiá-los.

Em vez disso, tente aceitar que eles têm o direito de tomar as suas próprias decisões sobre os seus cuidados e que a melhor coisa você O que podemos fazer é tentar compreender e apoiar essas decisões.

Como obter uma avaliação psicológica para uma criança

De acordo com Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), as condições de saúde mental afetam dezenas de milhões de crianças nos Estados Unidos. E para condições como depressão e ansiedade, as taxas continuam a aumentar em crianças e adolescentes todos os anos.

Se seu filho apresenta sinais de problemas emocionais ou comportamentais, considere entrar em contato com um profissional pediátrico de saúde mental. Eles não apenas são treinados para reconhecer quando uma criança pode precisar de ajuda, mas também podem oferecer uma avaliação psiquiátrica para diagnosticar quaisquer problemas de saúde mental, para que seu filho possa receber o tratamento de que necessita.

Como conseguir para alguém uma avaliação psiquiátrica de emergência

Se você percebeu que seu ente querido está apresentando sinais de crise de saúde mental, isso pode justificar avaliação e tratamento psiquiátrico de emergência. Às vezes, uma pessoa pode procurar tratamento de emergência voluntariamente. Outras vezes, eles podem não conseguir.

Em ambos os casos, aqui estão as situações mais comuns que requerem serviços de emergência:

  • Sintomas de psicose: Quando alguém está passando por psicose, pode vivenciar a realidade de maneira diferente das outras pessoas. Eles podem apresentar sinais e sintomas como aumento de ansiedade e depressão, retraimento social, confusão, alucinações e delírios, entre outros.
  • Risco de prejudicar a si mesmo ou a terceiros: Quando alguém se torna um risco para si mesmo, você pode notar sinais como falar sobre suicídio, escrever notas de suicídio, doar bens e tomar medidas para acabar com a própria vida. Algumas pessoas também podem tornar-se violentas com outras pessoas e ameaçar ou criar planos para prejudicar outras pessoas.

Sinais e sintomas como os descritos acima requerem atenção médica imediata, por isso é importante levar o seu ente querido ao hospital psiquiátrico mais próximo para obter ajuda – se for seguro fazê-lo.

Se uma pessoa representa um perigo imediato para si mesma ou para outras pessoas e você não puder levá-la ao hospital com segurança, ligue para uma unidade móvel de crise ou para o 911 e peça ajuda.

Saiba mais sobre prevenção ao suicídio aqui.

Você não está sozinho

Se você ou alguém próximo a você estiver tendo ideação suicida, a ajuda estará disponível 24 horas por dia, 7 dias por semana. Se você estiver nos Estados Unidos, pode ligar para 988 para entrar em contato com a Linha de Crise de Saúde Mental ou conversar com eles online de qualquer lugar. Alguém está sempre disponível para ouvir e ajudá-lo a obter os recursos necessários.

Isto foi útil?

Como apoiar alguém que não deseja ajuda psicológica

Pode ser difícil ver seu ente querido apresentar sintomas de saúde mental sem procurar tratamento, mas há muitos motivos pelos quais alguém pode hesitar em obter ajuda. O estigma social, as crenças pessoais, as experiências passadas, o medo do desconhecido e até as barreiras financeiras podem impedir alguém de obter a ajuda de que necessita.

Mas mesmo que você não possa forçar alguém a buscar ajuda, você pode apoiá-los. Entenda por que eles podem não querer obter ajuda e diga-lhes que você está lá para apoiá-los, em qualquer capacidade que puder. Ofereça-se para ouvir, explorar opções de tratamento com eles ou simplesmente passar um tempo desfrutando de hobbies compartilhados.

As pessoas que enfrentam uma crise de saúde mental também podem ter dificuldade em cumprir a multiplicidade de tarefas diárias da sua lista. Às vezes, a coisa mais útil que você pode fazer é aparecer com uma refeição quente ou oferecer ajuda com a roupa.

Entenda que o tratamento de saúde mental pode ser um longo caminho e o progresso nem sempre é linear. Mas com persistência e apoio, a vida pode – e melhora – melhorar.

Cuidando da sua própria saúde mental

Viver com um problema de saúde mental nem sempre é fácil e há dias em que pode ser difícil para todos os envolvidos. Mas da mesma forma que é responsabilidade do seu ente querido gerir a sua saúde mental, também é sua responsabilidade nutrir a sua própria saúde mental – especialmente se você for o cuidador dele.

Se você começou a perceber que a saúde mental do seu ente querido está afetando a sua própria saúde mental, não há problema em dar um passo atrás e obter apoio. Às vezes, esse apoio pode significar reservar um tempo do seu dia para atividades saudáveis, como fazer exercícios, preparar uma refeição nutritiva e praticar relaxamento. Outras vezes, pode parecer uma reunião com seu próprio terapeuta ou sistema de apoio.

Remover

Quando você é pai, parceiro ou parente de alguém que tem uma condição que afeta sua saúde mental, pode ser difícil – e às vezes até assustador – observar enquanto eles conduzem o tratamento.

No entanto, a melhor coisa que você pode fazer por alguém que vive com um problema de saúde mental é apoiá-lo da maneira que puder. Seja oferecendo um espaço seguro para eles desabafarem ou ajudando-os a encontrar um profissional que possa realizar uma avaliação psiquiátrica, com o seu apoio e o tratamento adequado, seu ente querido poderá aprender melhor como administrar sua saúde mental.


Like it? Share with your friends!

0

What's Your Reaction?

hate hate
0
hate
confused confused
0
confused
fail fail
0
fail
fun fun
0
fun
geeky geeky
0
geeky
love love
0
love
lol lol
0
lol
omg omg
0
omg
win win
0
win

0 Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *