Apendagite epiplóica


0

O que é apendagite epiploica?

A apendagite epiplóica é uma condição rara que causa intensa dor de estômago. É frequentemente confundido com outras condições, como diverticulite ou apendicite.

Isso acontece quando você perde o fluxo sanguíneo para bolsas muito pequenas de gordura situadas sobre o cólon ou intestino grosso. Esse tecido adiposo obtém seu suprimento sanguíneo a partir de pequenos vasos ligados ao exterior do cólon. Como essas bolsas de tecido são finas e estreitas, seu suprimento de sangue pode ser facilmente cortado. Quando isso acontece, o tecido fica inflamado. Essas bolsas são chamadas de apêndices epiplóicos. As pessoas costumam ter entre 50 e 100 delas no intestino grosso.

Ao contrário das condições com as quais costuma ser confundida, a apendagite epiplóica geralmente não requer tratamento cirúrgico.

O principal sintoma da apendagite epiplóica é a dor abdominal. Os apêndices epiplóicos no lado esquerdo do cólon tendem a ser maiores e mais vulneráveis ​​a ficar torcidos ou irritados. Como resultado, é mais provável que você sinta dor no abdome inferior esquerdo. Aprenda mais sobre outras causas de dor no abdome inferior esquerdo.

Você também pode perceber a dor indo e vindo. Se você pressionar a área que dói, poderá sentir alguma ternura ao remover a mão. A dor geralmente piora quando você estica, tosse ou respira fundo.

Ao contrário de outras condições abdominais, a dor normalmente permanece no mesmo local quando é iniciada. Os exames de sangue tendem a ser normais. Também é raro ter:

  • náusea
  • febre
  • vômito
  • perda de apetite
  • diarréia

O que causa apendagite epiplóica?

Existem duas categorias de apendagite epiplóica: apendagite epiplóica primária e apendagite epiplóica secundária. Embora ambos envolvam uma perda de fluxo sanguíneo para os apêndices epiplóicos, eles têm causas diferentes.

Apendagite epiplóica primária

A apendagite epiplóica primária ocorre quando o suprimento de sangue para os apêndices epiplóicos é cortado. Às vezes, um apêndice é torcido, o que aperta os vasos sanguíneos e interrompe o fluxo de sangue. Noutros casos, os vasos sanguíneos podem colapsar repentinamente ou formar um coágulo sanguíneo. Isso bloqueia o fluxo de sangue para o apêndice.

Apendagite epiploica secundária

A apendagite epiploica secundária ocorre quando o tecido ao redor do cólon, ou o próprio cólon, fica infectado ou inflamado, como na diverticulite ou apendicite. Qualquer inflamação e inchaço que altere o fluxo sanguíneo dentro e ao redor do cólon podem alterar o fluxo sanguíneo para os anexos.

Quem recebe apendagite epiploica?

Poucas coisas aumentam o risco de desenvolver apendagite epiplóica. No entanto, parece ser mais comum em homens entre as idades de 40 e 50.

Outros possíveis fatores de risco incluem:

  • Obesidade. A obesidade pode aumentar o número de apêndices.
  • Refeições grandes. Comer refeições maiores pode alterar o fluxo sanguíneo para o trato intestinal.

Como é diagnosticado?

O diagnóstico de apendagite epiplóica geralmente envolve descartar outras condições com sintomas semelhantes, como diverticulite ou apendicite. Seu médico começará fazendo um exame físico e perguntando sobre seus sintomas e histórico médico.

Eles também podem realizar um exame de sangue para verificar sua contagem de glóbulos brancos. Se estiver anormalmente elevado, é mais provável que você tenha diverticulite ou outra condição. Você também pode ter febre se tiver diverticulite, o que acontece quando as bolsas do seu cólon ficam inflamadas ou infectadas.

Você também pode precisar de uma tomografia computadorizada. Este teste de imagem oferece ao seu médico uma visão melhor do seu abdômen. Isso permite que eles vejam o que pode estar causando seus sintomas. A apendagite epiplóica parece diferente em uma tomografia computadorizada em comparação com outros problemas intestinais.

A apendagite epiplóica é geralmente considerada uma doença autolimitada. Isso significa que ele desaparece por si próprio, sem tratamento. Enquanto isso, seu médico pode sugerir tomar analgésicos de venda livre, como acetaminofeno (Tylenol) ou ibuprofeno (Advil). Você pode precisar de antibióticos em alguns casos. Seus sintomas devem começar a melhorar dentro de uma semana.

A cirurgia pode ser necessária em casos de complicações significativas ou episódios recorrentes.

Não existe uma dieta específica que alguém com apendagite epiplóica deva ou não siga. No entanto, como a obesidade e a ingestão de refeições grandes parecem ser fatores de risco, uma dieta equilibrada com controle de porções para manter um peso saudável pode ajudar a prevenir episódios.

Casos de apendagite epiplóica secundária geralmente desaparecem após o tratamento da doença subjacente. Dependendo da condição, pode ser necessário remover o apêndice ou a vesícula biliar ou outra cirurgia intestinal.

Quais são as perspectivas?

Embora a dor da apendagite epiplóica possa ser intensa, a condição geralmente se resolve sozinha em cerca de uma semana.

Lembre-se de que essa condição é relativamente rara. Se você tiver dor abdominal intensa, é melhor consultar seu médico para que ele possa determinar outras causas possíveis e mais comuns que podem precisar de tratamento cirúrgico, como apendicite.


Like it? Share with your friends!

0

What's Your Reaction?

hate hate
0
hate
confused confused
0
confused
fail fail
0
fail
fun fun
0
fun
geeky geeky
0
geeky
love love
1
love
lol lol
1
lol
omg omg
0
omg
win win
0
win

One Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *