Adolescentes não estão desenvolvendo tiques por causa do TikTok


0

Desde o início da pandemia de COVID-19, os médicos observaram um aumento no número de meninas adolescentes com tiques ou o que parecem ser tiques verbais e motores.

“Os tiques são movimentos ou sons repentinos, repetitivos e não rítmicos que são difíceis de controlar”, diz Jessica Frey, MD, neurologista especializada em distúrbios do movimento na West Virginia University.

Os tiques motores comuns incluem sacudir o pescoço, bater as mãos ou bater a cabeça. Explosões vocais ou tiques fônicos geralmente incluem grunhidos, tosse ou zumbido.

Os tiques são mais comumente associados à síndrome de Tourette, um distúrbio neurológico que afeta a parte do cérebro que controla os movimentos. Sintomas normalmente desenvolve entre as idades de 4 e 6 anos e atinge o pico entre as idades de 10 e 12 anos.

A maioria desses adolescentes, entretanto, não apresenta tiques porque tem síndrome de Tourette de início tardio, diz Frey.

Em vez disso, o stress da pandemia e as redes sociais estão a unir-se para criar a tempestade perfeita para os tiques, diz ela.

Compreender o papel do TikTok e de outras plataformas de mídia social

A ascensão das plataformas sociais baseadas em vídeo proporcionou aos usuários maior acesso a influenciadores que têm síndrome de Tourette, bem como a vídeos de tiques.

Por mais nicho que esse conteúdo possa parecer, no momento da publicação #ticsandroses, #ticsandtourettes e #ticsgirl tinham milhões de visualizações cada, e os influenciadores @baylen.dupree e @willoriewisp tinham mais de 8 milhões e 1,6 milhão de seguidores, respectivamente.

Os profissionais de saúde começaram a suspeitar que estes vídeos virais influenciaram o aumento repentino do desenvolvimento de tiques quando surgiu um padrão no tipo de tiques que estavam a observar.

Frey explica que quando um indivíduo tem síndrome de Tourette, normalmente apresenta tiques que são exclusivos dele.

Os tiques relatados por alguns médicos eram esmagadoramente semelhantes entre si, especialmente entre pessoas em diferentes localizações geográficas, assim como os tiques exibidos nas redes sociais, diz ela.

Mas a razão pela qual não é tão simples quanto uma imitação generalizada.

“O aumento dos tiques nas adolescentes é mais matizado e complexo do que se pensava inicialmente”, diz Frey.

Afinal, as redes sociais também ajudaram a aumentar a conscientização sobre tiques e Tourettes, diz William Balanoff, DDS, MS, FICD, especializado em encontrar aparelhos orais que podem ajudar a minimizar o tique vocal associado à síndrome de Tourette.

“É possível que a Tourette esteja sendo mais diagnosticada devido à maior conscientização sobre a doença entre os médicos, os pais e os próprios adolescentes”, diz ele.

Muitas adolescentes podem não ter percebido que seus comportamentos tinham um nome até que o viram em outras pessoas nas redes sociais, acrescenta Balanoff..

Ou seja, o comportamento pode ter precedido a pandemia de COVID-19 ou o uso do TikTok e outras plataformas de vídeo.

“Embora tenha havido um aumento no uso das redes sociais entre a população adolescente durante a pandemia, também houve um aumento nas taxas de estresse, ansiedade, incerteza e medo durante a pandemia, que são conhecidos moduladores de condições de tiques”, explica Balanoff.

Como a pandemia COVID-19 influenciou o desenvolvimento e o comportamento dos adolescentes

“É possível que o stress e o isolamento durante a pandemia tenham contribuído para o desenvolvimento de tiques em alguns indivíduos, incluindo raparigas adolescentes”, diz Sarah Johnson, PhD, psicóloga especializada em trabalhar com adolescentes com perturbações de ansiedade e stress.

De fato, pesquisar mostrou que os adolescentes relatam aumento do estresse como resultado da escolaridade virtual, aumento da tensão em casa devido ao bloqueio e desafios acadêmicos gerais.

“Muitas crianças e jovens adultos não desenvolveram os mecanismos de enfrentamento necessários para enfrentar estressores desconhecidos”, diz Balanoff.

O desenvolvimento de tiques pode ser uma forma de o corpo liberar parte desse excesso de estresse, acrescenta.

Por que estamos nos concentrando em meninas adolescentes

Meninos cisgêneros e outros designados como homens ao nascer têm maior probabilidade de serem diagnosticados com tiques e condições causadoras de tiques.

Por exemplo, os dados sugerem que os rapazes são 3–4 vezes têm maior probabilidade de apresentar sintomas associados à síndrome de Tourette do que as meninas.

Embora os pesquisadores tenham observado um aumento no desenvolvimento de tiques em todas as faixas etárias e sexoas adolescentes sofreram o impacto mais significativo.

Isto foi útil?

O que fazer se seu filho adolescente tiver uma mudança inesperada de comportamento

Para começar, aborde-os com ternura e bondade amorosa – não com raiva.

“Os pais muitas vezes repreendem os filhos quando estes apresentam tiques, mas isso só irá frustrar o seu filho adolescente porque, independentemente da causa subjacente, eles não têm controlo sobre os seus tiques”, diz Balanoff.

É importante aceitar seu filho como ele é e pelo que está passando, diz ele.

“Por mais desconfortável que seja para você observá-los, internamente seu filho está sofrendo e precisa de seu amor e apoio”, diz Balanoff.

Johnson recomenda marcar uma consulta com um médico ou outro profissional de saúde. Eles podem avaliar os sintomas do seu filho e ajudar a determinar a causa subjacente.

Nos casos em que o estresse e as mídias sociais contribuíram para o desenvolvimento dos tiques do seu filho, a terapia pode ser benéfica.

A terapia pode ajudar seu filho a controlar o estresse, o que acabará por ajudá-lo a controlar seus tiques, diz Johnson. Um terapeuta também pode ajudar você, pai, a criar um ambiente de apoio e aceitação para eles em casa, diz ela.

Se os tiques do seu filho resultarem de uma condição subjacente – incluindo síndrome de Tourette, paralisia cerebral e doença de Huntington – ou uso de substâncias, seu médico discutirá opções de tratamento e controle dos sintomas.

O profissional adequado ajudará seu filho a se sentir mais confortável e confiante com sua condição. Se seu filho adolescente não se sente respeitado ou não está sendo ouvido, talvez seja hora de consultar um novo médico.

Para encontrar um profissional de saúde experiente em sua área, verifique este diretório da The Tourette Association of America.

O resultado final

Desde o início da pandemia, os médicos relataram um aumento nos tiques entre as adolescentes.

Mas a causa subjacente não é tão simples quanto consumir vídeos virais de tiques e síndrome de Tourette no TikTok. Provavelmente se deve a uma combinação complexa de estresse, uso de mídias sociais e consciência social.


Gabrielle Kassel (ela/ela) é uma educadora sexual queer e jornalista de bem-estar que está comprometida em ajudar as pessoas a se sentirem o melhor que puderem em seus corpos. Além da Healthline, seu trabalho apareceu em publicações como Shape, Cosmopolitan, Well+Good, Health, Self, Women’s Health, Greatist e muito mais! Em seu tempo livre, Gabrielle pode ser encontrada treinando CrossFit, revisando produtos de prazer, caminhando com seu border collie ou gravando episódios do podcast que ela coapresenta chamado Bad In Bed. Siga-a no Instagram @Gabriellekassel.


Like it? Share with your friends!

0

What's Your Reaction?

hate hate
0
hate
confused confused
0
confused
fail fail
0
fail
fun fun
0
fun
geeky geeky
0
geeky
love love
0
love
lol lol
0
lol
omg omg
0
omg
win win
0
win

0 Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *