Quais são os sintomas da síndrome de Sanfilippo?


0

A síndrome de Sanfilippo, também chamada de mucopolissacaridose (MPS) tipo III, é um distúrbio metabólico herdado geneticamente que causa problemas no sistema nervoso e outros sintomas em crianças.

Essa síndrome também é às vezes chamada de “alzheimer infantil” porque, em última análise, causa uma perda de desenvolvimento físico e mental ao longo do tempo.

Os pesquisadores estimam que menos de 5.000 pessoas nos Estados Unidos têm a síndrome de Sanfilippo. Continue lendo para saber mais sobre esse distúrbio raro, o que o causa e quais sintomas você pode observar em seu filho.

O que é a síndrome de Sanfilippo?

A síndrome de Sanfilippo é um distúrbio de armazenamento lisossômico. O que isto significa é que afeta as enzimas responsáveis ​​por quebrar e reciclar certos carboidratos chamados sulfatos de heparano.

Quando essas moléculas complexas de açúcar se acumulam em níveis elevados no corpo, elas danificam o cérebro e o sistema nervoso central. A doença também pode causar uma série de outros sintomas, variando de crescimento excessivo de pelos a infecções crônicas de ouvido e muito mais.

Os tipos de síndrome de Sanfilippo são causados ​​por mutações em diferentes genes:

  • Tipo A: Causada por uma deficiência na heparan-N-sulfatase, o tipo A é o mais comum. Ocorre em 1 em 100.000 nascimentos. É a forma mais grave da síndrome de Sanfilippo.
  • Tipo B: Causada por uma deficiência na alfa-N-acetilglicosaminidase, esse tipo também é comum. Ocorre em 1 em 200.000 nascimentos.
  • Tipo C: Causada por uma deficiência na acetil-co-alfa-glicosaminida acetiltransferase, esse tipo é menos comum. Ocorre em 1 em 1,5 milhões de nascimentos.
  • Tipo D: Causada por uma deficiência na N-acetilglicosamina-6-sulfatase, esse tipo também é menos comum. Ocorre em 1 em 1 milhão de nascimentos.

A síndrome de Sanfilippo é uma doença autossômica recessiva. Isso significa que pode ser transmitido geneticamente de pais para filhos durante a concepção.

Se ambos os pais genéticos de uma criança são portadores da síndrome, a cada gravidez eles têm:

  • 25% de chance de ter um filho com síndrome de Sanfilippo
  • 50% de chance de ter um filho não afetado, mas portador
  • 25% de chance de ter um filho que não é afetado nem portador

Quais são os sintomas da síndrome de Sanfilippo?

Bebês nascidos com a síndrome de Sanfilippo podem não apresentar sinais dela ao nascer. Os sintomas geralmente começam quando a criança tem entre 2 e 5 anos de idade.

O início e a progressão dos sintomas podem variar de acordo com a criança:

  • Crianças entre 1 e 3 anos de idade podem apresentar sinais precoces, que incluem atrasos no desenvolvimento motor e na linguagem.
  • Crianças entre 3 e 10 anos de idade podem ter esses atrasos, bem como problemas de sono e hiperatividade, agressividade ou outros problemas comportamentais.
  • crianças mais velhas 10 anos pode mostrar mais sinais de Sanfilippo, que incluem perda de habilidades motoras e marcos anteriores, como treinamento no banheiro e habilidades linguísticas. Convulsões e dificuldade para andar são outros sinais nessa faixa etária.

Após seu início inicial, a síndrome é progressiva, o que significa que seus efeitos podem piorar com o tempo. Afeta vários sistemas corporais, características físicas e comportamentos. Os sintomas podem variar de leves a graves e ameaçar a vida.

Características físicas

  • Características faciais:

    • lábios grossos
    • lingua grande
    • olhos grandes
    • face plana
    • sobrancelhas espessas e escuras
    • dentes amplamente espaçados
  • Cabelo: hirsutismo (cabelos grossos e crescimento excessivo de pelos)
  • Cabeça: macrocefalia (uma cabeça aumentada)
  • Altura: abaixo da média a estatura média
  • Abdômen: estômago distendido ou saliente
  • Pés e pernas:

    • PE Largo
    • dedos enrolados
    • bater joelhos

Sintomas do sistema nervoso

A maioria dos efeitos da síndrome de Sanfilippo envolve o sistema nervoso central.

Os sintomas incluem:

  • perda de habilidades de linguagem
  • perda de habilidades motoras
  • demência que progride ao longo do tempo
  • convulsões
  • distúrbios do movimento, como problemas para andar e andar
  • problemas para dormir e distúrbios do sono; problemas com ritmo circadiano
  • hidrocefalia (aumento do líquido ao redor do cérebro)

  • problemas de comportamento, como:
    • hiperatividade
    • acessos de raiva
    • agressão física

Sintomas gastrointestinais

  • diarreia frequente

  • hepatoesplenomegalia (inchaço do fígado e baço)

  • hérnia umbilical (perto do umbigo) ou hérnia inguinal (na virilha)
  • problemas de metabolização de medicamentos

Sintomas musculoesqueléticos

  • artrite
  • Dor no quadril
  • anormalidades da estrutura do quadril
  • escoliose
  • síndrome do túnel carpal
  • osteoporose (perda de densidade óssea com risco aumentado de ossos fraturados)

Sintomas oculares

  • problemas para enxergar à noite ou com iluminação escura

  • dano à retina (receptores sensíveis à luz no olho), causando perda de visão
  • visão de túnel ou perda de visão periférica

Sintomas de ouvido, nariz e garganta

  • infecções de ouvido recorrentes
  • infecções respiratórias superiores recorrentes
  • perda auditiva resultante de infecções

  • apneia obstrutiva do sono
  • adenoides e amígdalas aumentadas

sintomas cardiovasculares

Os defeitos cardíacos congênitos são não tão comum com a síndrome de Sanfilippo, assim como com outras formas de MPS.

Os sintomas incluem:

  • problemas com a válvula mitral, causando prolapso da válvula mitral e regurgitação mitral
  • problemas com a válvula aórtica, causando prolapso da válvula aórtica e regurgitação aórtica
  • anormalidade do miocárdio, os músculos da parede do coração
  • bloqueio atrioventricular (problemas com mensagens elétricas entre as câmaras superior e inferior do coração)

Perguntas para o seu médico ou profissional de saúde

Há muito para saber e entender sobre a síndrome de Sanfilippo. Considere a preparação para sua próxima consulta anotando algumas perguntas para fazer ao médico de seu filho.

Você pode perguntar:

  • Que tipo de síndrome de Sanfilippo meu filho tem?
  • Que tipo de cuidados médicos especializados meu filho pode precisar?
  • Que outros tipos de apoio podem ajudar meu filho (por exemplo, fisioterapia, terapia ocupacional, fonoaudiologia, etc.)?
  • Quais tratamentos experimentais e ensaios clínicos estão disponíveis para meu filho?
  • Quais são as chances de meu parceiro e eu transmitirmos a síndrome em uma gravidez futura?
  • Onde minha família pode encontrar apoio social e outros recursos para a síndrome de Sanfilippo?

Como a síndrome de Sanfilippo é diagnosticada?

Os médicos podem fazer um diagnóstico da síndrome de Sanfilippo observando os sintomas e as características físicas, bem como solicitando exames.

Esses testes podem incluir:

  • Testes laboratoriais: Estes podem envolver primeiro um teste de urina (urinálise) para medir os níveis de sulfato de heparano na urina. Um exame de sangue ou teste cutâneo pode confirmar ainda mais os resultados, medindo a atividade enzimática.
  • Exames de imagem: Isso pode incluir ressonância magnética para verificar anormalidades cerebrais, raios-X para examinar sinais físicos e um ecocardiograma para determinar defeitos cardíacos.

Os médicos também podem diagnosticar a síndrome de Sanfilippo antes do nascimento de uma criança com testes genéticos pré-natais. As opções incluem amniocentese e teste de amostragem de vilosidades coriônicas (CVS).

A equipe médica que pode tratar uma criança com síndrome de Sanfilippo

Se seu filho for diagnosticado com síndrome de Sanfilippo, seu pediatra irá encaminhá-lo para um hospital infantil para cuidados mais especializados. Você provavelmente trabalhará com uma equipe de médicos para atender às várias necessidades de saúde de seu filho. Esta equipe de especialistas pode incluir:

  • Neurologista: um médico especializado em problemas com o cérebro e o sistema nervoso
  • Pediatra desenvolvimental-comportamental: um médico especializado em problemas de aprendizagem e comportamento em crianças
  • Geneticista metabólico: um médico especializado em distúrbios metabólicos herdados geneticamente
  • Ortopedista: um médico especializado em problemas com o sistema músculo-esquelético
  • Gastroenterologista: um médico especializado em problemas com o sistema digestivo
  • Oftalmologista: um médico especializado em problemas com os olhos
  • Cardiologista: um médico especializado em problemas com o coração e o sistema cardiovascular maior
  • Endocrinologista: um médico especializado em problemas com hormônios, crescimento e metabolismo
  • otorrinolaringologista: um médico especializado em problemas de ouvido, nariz e garganta
  • Suporte adicional: fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, terapeutas comportamentais, fonoaudiólogos, etc.

Como é tratada a síndrome de Sanfilippo?

Não há cura para a síndrome de Sanfilippo. O tratamento é focado na melhoria da qualidade de vida e no tratamento de sintomas específicos à medida que ocorrem.

O tratamento também pode incluir fisioterapia, terapia ocupacional e exercícios para ajudar nos problemas articulares e na mobilidade geral.

Esses tratamentos potenciais estão atualmente em ensaios clínicos:

  • Terapia de genes usa um vírus para fornecer uma cópia normal do gene anormal ao corpo.
  • Terapia de reposição enzimática substitui as enzimas necessárias para quebrar o sulfato de heparano.
  • Terapia com células-tronco envolve a retirada de células-tronco da medula óssea. As células-tronco são especialmente desenvolvidas para superproduzir a enzima que falta e direcionar as células que viajam para o cérebro. A enzima é então absorvida pelas células cerebrais afetadas e começa a corrigir o armazenamento extra de sulfato de heparano. (A terapia com células-tronco para Sanfilippo está atualmente em fase de teste pré-clínico.)

Qual é a perspectiva para crianças com síndrome de Sanfilippo?

A perspectiva para crianças com síndrome de Sanfilippo depende de vários fatores, incluindo o tipo de criança e os cuidados médicos que a criança recebe.

Em geral, as crianças apresentam sintomas neurológicos significativos e níveis de QI que podem ser 50 ou menos.

As faixas de expectativa de vida também podem variar. A pessoa média com síndrome de Sanfilippo pode viver entre 15 e 20 anos. Algumas pessoas podem viver até os 30 ou 40 anos. Outros, particularmente crianças com Sanfilippo tipo A, podem não viver além dos 10 anos.

O take-away

A síndrome de Sanfilippo é uma doença rara que é transmitida nas famílias através dos genes. Embora os sintomas não apareçam no nascimento, eles se desenvolvem na primeira infância e causam uma regressão no desenvolvimento, bem como outros sintomas físicos e comportamentais.

Os pesquisadores estão trabalhando em novas terapias que podem abordar os genes alterados ou restaurar a atividade enzimática saudável. O médico do seu filho pode ajudar a responder às perguntas que você tem sobre os sintomas do seu filho, possíveis opções de tratamento e suporte para uma melhor qualidade de vida.


Like it? Share with your friends!

0

What's Your Reaction?

hate hate
0
hate
confused confused
0
confused
fail fail
0
fail
fun fun
0
fun
geeky geeky
0
geeky
love love
0
love
lol lol
0
lol
omg omg
0
omg
win win
0
win

0 Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *