Existem diferentes tipos de epilepsia?


0

Seu cérebro contém bilhões de células nervosas, também conhecidas como neurônios. Esses neurônios usam atividade elétrica para se comunicar e enviar sinais.

Se houver uma mudança anormal nesta atividade elétrica, pode ocorrer uma convulsão. A epilepsia é uma condição na qual as crises ocorrem repetidamente.

Tradicionalmente, a epilepsia era definida como um tipo de distúrbio. Às vezes, era chamado de “distúrbio de epilepsia”. No entanto, a epilepsia é agora oficialmente conhecida como uma doença, em vez de um distúrbio.

A classificação dos tipos de epilepsia também mudou. Isso foi feito para ajudar as pessoas a compreender melhor a epilepsia e melhorar o diagnóstico.

Aprenda mais sobre essas mudanças, junto com os diferentes tipos de epilepsia.

Nova terminologia para epilepsia e convulsões

A Liga Internacional contra a Epilepsia (ILAE) é uma organização que estuda a epilepsia. Eles publicam relatórios que fornecem classificações atualizadas de epilepsias e convulsões que são acordadas pelas organizações líderes.

Em 2005, a epilepsia foi definida como um distúrbio cerebral caracterizado por convulsões. No entanto, em 2014, a ILAE lançou um relatório oficial alterando a definição para “doença”.

De acordo com o relatório, o termo “distúrbio” sugere uma perturbação que não é necessariamente de longo prazo. A palavra “distúrbio” também pode diminuir a gravidade da epilepsia e costuma ser mal interpretada.

A ILAE afirmou que “doença” é um termo mais preciso para descrever a epilepsia. “Doença” geralmente implica em mais interrupções de longo prazo.

Em 2017, a ILAE publicou outro relatório anunciando novas classificações de epilepsias e convulsões. Essas diretrizes introduziram novos termos e removeram alguns mais antigos.

O novo sistema de classificação categorizou a epilepsia de acordo com seu tipo de crise. Os objetivos deste novo sistema incluem:

  • classificação mais fácil
  • diagnóstico mais fácil e preciso
  • melhor orientação para tratamentos médicos e cirúrgicos

Essas mudanças facilitam o entendimento e a classificação das diferentes epilepsias, bem como as convulsões envolvidas em cada uma delas.

Tipos de epilepsia e sintomas

Existem quatro tipos de epilepsias. Cada tipo inclui diferentes tipos de convulsões, que causam diferentes sintomas e têm diferentes manifestações (começam em diferentes partes do cérebro).

Identificar o tipo de convulsão e onde ela começa no cérebro orienta o tratamento porque os medicamentos usados ​​para um tipo às vezes podem piorar outro tipo.

Os tipos de epilepsia incluem:

Epilepsia focal

A epilepsia de início focal envolve crises focais ou que começam em um lado do cérebro.

As epilepsias focais são comuns. Cerca de 60 por cento de todos os tipos de epilepsia são focais.

As convulsões nesta categoria incluem:

Apreensões focais simples

Uma convulsão focal simples pode ser semelhante a uma aura convulsiva e às vezes é chamada de aura convulsiva. Você permanece consciente e atento ao que está ao seu redor, mas às vezes não consegue responder totalmente durante a convulsão. Também pode causar:

  • contração muscular
  • sensação de déjà vu
  • sensações estranhas, como cheiros estranhos
  • ansiedade
  • alucinações

Apreensões focais complexas

Uma crise focal complexa causa alteração da consciência, mas não necessariamente perda completa da consciência. Outros sintomas incluem:

  • confusão
  • olhando em branco
  • movimentos repetitivos, como piscar ou engolir em seco

Uma crise focal simples pode progredir para uma crise focal complexa. Uma crise focal simples ou complexa que evolui para uma crise generalizada é chamada de crise generalizada secundária.

Epilepsia generalizada

A epilepsia generalizada envolve crises de início generalizado. Essas crises começam em ambos os lados do cérebro e causam problemas de consciência ou perda de consciência. Aproximadamente 23 a 35 por cento das epilepsias são generalizadas.

Inclui as seguintes apreensões:

Convulsões de ausência

Uma crise de ausência, anteriormente chamada de pequeno mal, dura cerca de 15 segundos e afeta todo o cérebro.

Os sintomas incluem:

  • falta de consciência e falta de capacidade de resposta ao parecer consciente
  • parando repentinamente de movimento
  • aparência de sonhar acordado
  • confusão
  • leve contração muscular
  • geralmente não se lembra do que aconteceu durante a convulsão

Convulsões mioclônicas

As crises mioclônicas são breves, durando alguns segundos ou menos. Você pode ter várias crises mioclônicas em um curto espaço de tempo.

Outros sintomas incluem:

  • permanecendo total ou parcialmente consciente
  • aumento no tônus ​​muscular de alguns músculos
  • possíveis sensações alteradas, como a sensação de um choque elétrico

Convulsões tônico-clônicas

As convulsões tônico-clônicas generalizadas (GTC) eram anteriormente chamadas de convulsões do grande mal. Os sintomas incluem:

  • perda de consciência
  • quedas
  • enrijecimento muscular (fase tônica) e espasmos (fase clônica)
  • gritando

Ataques tônicos

Uma convulsão tônica causa enrijecimento muscular, mas não tem uma fase clônica. Você pode permanecer consciente ou experimentar uma breve mudança na percepção.

Ataques clônicos

Uma convulsão clônica causa espasmos musculares e espasmos por vários minutos. Você pode perder a consciência.

Ataques atônicos

Também chamados de ataques de queda, os ataques atônicos causam uma perda repentina do tônus ​​muscular. Isso pode causar:

  • ficar atento ou perder brevemente a consciência
  • cabeça caindo
  • caindo
  • quedas
  • lesão devido a queda

Epilepsia combinada generalizada e focal

Se ocorrerem crises de início generalizado e focal, é chamado de epilepsia combinada generalizada e focal.

Este tipo de epilepsia causa uma combinação de várias crises, incluindo uma ou mais das seguintes:

  • convulsões tônico-clônicas generalizadas
  • convulsões mioclônicas
  • apreensões de ausência
  • convulsões tônicas
  • convulsões atônicas

As convulsões podem ocorrer juntas ou separadamente. Um tipo de convulsão pode ocorrer com mais frequência do que outros. Os sintomas exatos dependem das convulsões envolvidas.

Desconhecido se epilepsia generalizada ou focal

Às vezes, não é possível determinar o tipo de convulsão. Isso pode acontecer se não houver informações médicas suficientes para classificar o início da convulsão. Um exemplo é um eletroencefalograma (EEG) com resultados normais.

Nesse caso, a epilepsia é categorizada como “desconhecida” até que haja mais informações.

O que são síndromes de epilepsia?

Uma síndrome de epilepsia se refere a um conjunto de características médicas que geralmente aparecem juntas. Isso inclui tipos de convulsão, junto com:

  • idade em que as convulsões geralmente começam
  • Resultados de EEG
  • gatilhos comuns
  • fatores genéticos
  • panorama
  • resposta a drogas antiepilépticas
  • outros sintomas, como problemas físicos ou cognitivos

Isso é diferente de um tipo de epilepsia. Um tipo de epilepsia indica apenas os tipos de convulsões. Uma síndrome de epilepsia descreve os tipos de convulsões (e, portanto, o tipo de epilepsia), maisoutras características.

Até o momento, existem mais de 30 síndromes de epilepsia conhecidas. Exemplos incluem:

  • Síndrome de Dravet
  • infância, ausência, epilepsia
  • epilepsia gelástica
  • Síndrome de Laundau Kleffner
  • Síndrome de Lennox-Gastaut
  • Síndrome de Doose (epilepsia astática mioclônica)
  • Síndrome de West (espasmos infantis)

Quais tipos de síndromes de epilepsia são mais comuns em crianças

As síndromes de epilepsia costumam aparecer na infância. As síndromes infantis mais comuns incluem:

  • epilepsia rolândica benigna
  • epilepsia occipital idiopática da infância
  • infância, ausência, epilepsia
  • epilepsia mioclônica juvenil

Como os tipos de epilepsia são diagnosticados

O médico fará vários testes para determinar que tipo de epilepsia você pode ter. Esses incluem:

  • Exame físico. Um médico verificará se você tem problemas físicos além das convulsões. Eles também testarão suas habilidades motoras.
  • Histórico médico. Como a epilepsia costuma ser herdada, o médico vai querer saber mais sobre a história da sua família.
  • Exames de sangue. Seu médico testará marcadores que podem estar relacionados a convulsões. Os exemplos incluem baixo nível de açúcar no sangue ou marcadores inflamatórios.
  • Exame neuropsicológico. Um especialista testará sua cognição, fala e memória. Isso os ajuda a determinar onde as convulsões estão acontecendo em seu cérebro e se há outros problemas associados.
  • Eletroencefalograma. Um eletroencefalograma (EEG) mede a atividade elétrica do cérebro e pode ajudar a identificar onde a convulsão está começando, e se é de início focal ou generalizado.
  • Testes de imagem. Os exames de imagem permitem que o médico verifique se há lesões ou anormalidades estruturais que podem estar causando as convulsões. Os exemplos incluem uma varredura de tomografia computadorizada (TC) ou imagem de ressonância magnética (MRI).

Como são tratados os diferentes tipos de epilepsia e síndromes epilépticas?

Uma síndrome epiléptica é tratada com base em suas características clínicas. Isso inclui o tipo de epilepsia e convulsões envolvidas.

O tratamento pode incluir:

  • Drogas antiepilépticas. Os medicamentos antiepilépticos (AEDs) reduzem a frequência ou gravidade das convulsões. O tipo de convulsão determinará a opção mais eficaz.
  • Cirurgia. A cirurgia para epilepsia envolve o corte ou remoção de parte do cérebro onde ocorrem as crises e pode controlar alguns tipos de epilepsia.
  • Dieta rica em gordura. Se os AEDs não funcionarem ou você não puder fazer uma cirurgia, seu médico pode sugerir uma dieta com alto teor de gordura e baixo teor de carboidratos para certos tipos de epilepsia. Isso pode incluir uma dieta cetogênica ou dieta Atkins modificada.
  • Estimulação do nervo vago. Um pequeno dispositivo elétrico é implantado sob a pele para estimular o nervo vago, que controla parte da atividade cerebral. O dispositivo ajuda a controlar certas convulsões, estimulando o nervo.

Remover

Os tipos de epilepsia são classificados pelos tipos de convulsão envolvidos. Os principais tipos de epilepsia incluem epilepsia de início focal, epilepsia de início generalizado, epilepsia combinada generalizada e focal e início desconhecido.

O médico pode usar vários testes para determinar que tipo de epilepsia você pode ter. Isso pode incluir um exame físico, exames de sangue, varreduras de imagem e um EEG. Dependendo do tipo, a epilepsia pode ser tratada com medicamentos, cirurgia, estimulação do nervo vago e / ou dieta rica em gordura.


Like it? Share with your friends!

0

What's Your Reaction?

hate hate
0
hate
confused confused
0
confused
fail fail
0
fail
fun fun
0
fun
geeky geeky
0
geeky
love love
0
love
lol lol
0
lol
omg omg
0
omg
win win
0
win

0 Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Choose A Format
Personality quiz
Series of questions that intends to reveal something about the personality
Trivia quiz
Series of questions with right and wrong answers that intends to check knowledge
Poll
Voting to make decisions or determine opinions
Story
Formatted Text with Embeds and Visuals
List
The Classic Internet Listicles
Countdown
The Classic Internet Countdowns
Open List
Submit your own item and vote up for the best submission
Ranked List
Upvote or downvote to decide the best list item
Meme
Upload your own images to make custom memes
Video
Youtube, Vimeo or Vine Embeds
Audio
Soundcloud or Mixcloud Embeds
Image
Photo or GIF
Gif
GIF format