CBD para doenças cardíacas: benefícios, efeitos colaterais e tratamento


0

Design by Alexis Lira

O canabidiol (CBD) é um dos principais canabinóides encontrados na planta de cannabis. Ao contrário do conhecido canabinóide tetrahidrocanabinol (THC), o CBD é não psicoativo, o que significa que não fará você se sentir "alto".

Os canabinóides afetam o sistema endocanabinóide, que trabalha para manter o corpo em um estado regular ou homeostase. Quando o corpo sai do controle com inflamação ou doença, o CBD pode dar ao sistema endocanabinóide um impulso para fazer seu trabalho como regulador do corpo.

O CBD tem recebido bastante atenção recentemente, aparecendo em produtos como óleos, pomadas, gomas e loções. É apresentado como uma substância que pode ter um efeito positivo em condições como ansiedade, dor crônica e até doenças cardíacas.

Embora algumas pesquisas e evidências anedóticas mostrem que o CBD pode ter benefícios à saúde, a realidade é que a pesquisa sobre o CBD ainda está em sua infância – há muita coisa que não sabemos.

Além disso, os produtos de balcão sem receita médica (OTC) não são atualmente regulamentados pela Food and Drug Administration (FDA). A única condição aprovada pelo CBD para o tratamento é a epilepsia, na forma do medicamento Epidiolex.

Portanto, considerando essas advertências, você deve tentar o CBD se seu objetivo é tratar ou prevenir doenças cardíacas? Continue lendo para descobrir o que a pesquisa diz.

O que a pesquisa diz sobre CBD e doenças cardíacas

As propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes do CBD podem reduzir os fatores de risco que podem levar a doenças cardíacas, como pressão alta. Também pode reduzir o risco de condições relacionadas, como acidente vascular cerebral.

Pressão alta

A pressão alta é o principal fator de risco para doenças cardíacas hipertensivas. Sua pressão arterial pode aumentar sob estresse, mas algumas pesquisas sugerem que uma dose de CBD pode diminuir esse pico.

Em um estudo de 2009, os ratos foram submetidos a uma situação estressante que causou aumento da pressão arterial e da frequência cardíaca. Uma dose de CBD reduziu a pressão sanguínea e a frequência cardíaca.

Em um estudo de 2017, voluntários humanos saudáveis ​​foram submetidos a estresse e receberam uma dose de CBD. O CBD baixou a pressão sanguínea, em comparação com os voluntários que receberam um placebo.

Portanto, embora sejam necessárias mais pesquisas para ter certeza, o CBD pode ser útil na redução da pressão arterial e da frequência cardíaca sob estresse.

No entanto, uma revisão de 2017 de 25 estudos constatou que não há evidências de que o CBD forneça resultados semelhantes em condições não estressantes. Converse com seu médico antes de usar CBD se você tiver pressão alta.

Acidente vascular encefálico

As doenças cardíacas aumentam o risco de derrame. Um acidente vascular cerebral isquêmico ocorre quando um coágulo sanguíneo bloqueia o fluxo sanguíneo para o cérebro. Um vaso sanguíneo no cérebro também pode estourar, causando um derrame hemorrágico.

Uma revisão de 2010 descobriu que o CBD pode ajudar a proteger os pacientes com derrame cerebral de danos cerebrais e até ajudar na recuperação, aumentando a função cerebral.

Uma revisão de 2017 também concluiu que o CBD aumentou o fluxo sanguíneo cerebral durante um acidente vascular cerebral. No entanto, é importante observar que essas avaliações se concentraram em estudos com animais. Mais pesquisas são necessárias para determinar se essas descobertas também se aplicam aos seres humanos.

Como usar o CBD

O CBD vem de várias formas, como comestíveis, óleos e tinturas e cremes para a pele. Tomar CBD sublingualmente ou colocá-lo debaixo da língua é uma maneira fácil de ingeri-lo.

Os produtos sublinguais são mais seguros do que algumas outras formas de ingestão de CBD, como o vaping. Eles também produzem resultados mais rápidos e mais fortes que os produtos tópicos ou comestíveis.

Como o FDA não regula os produtos OTC CBD, é extremamente importante fazer sua pesquisa antes de comprá-los ou tomá-los. Você também deve conversar com seu médico antes de tentar o CBD.

Compre seu produto de uma fonte respeitável que vende CBD orgânico e não OGM. Você pode consultar o farmacêutico local para saber se eles têm alguma recomendação de produto examinada. Caso contrário, procure um produto que tenha sido testado independentemente por terceiros. Essas informações devem estar disponíveis no site ou na embalagem do produto.

Os testes de terceiros ajudarão a garantir que o produto que você está tomando seja rotulado com precisão. Isso é importante porque, de acordo com um estudo de 2017, apenas 31% dos produtos são rotulados com precisão em relação à concentração de CBD. E eles podem ter uma etiqueta incorreta em relação a outros canabinóides como o THC.

Sempre comece com uma pequena dose de CBD se você optar por experimentá-lo. Então, se você optar por aumentar, adicione lentamente a sua dose. Uma boa regra é tentar uma dose muito pequena ao tomar CBD pela primeira vez ou ao mudar para um novo produto de CBD. Aumente a dose em não mais de 5 a 10 miligramas por vez – desde que você não tenha efeitos colaterais negativos.

Gorjeta Compre o CBD apenas de uma fonte respeitável que ofereça testes de terceiros. Comece com uma pequena dose e aumente lentamente até atingir o efeito desejado.

Efeitos colaterais e preocupações de segurança do CBD

Os pesquisadores relatam que o CBD tem poucos efeitos colaterais possíveis, e Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma que o CBD tem um "bom perfil de segurança". Não é viciante e você não pode tomar uma overdose no CBD. No entanto, ainda há algumas coisas importantes a serem lembradas se você quiser experimentar o CBD.

Possíveis efeitos colaterais

  • fadiga
  • diarréia
  • mudanças no apetite
  • mudanças de peso

O CBD pode interagir com outros medicamentos. Isso ocorre porque o CBD pode interferir com certas enzimas hepáticas. Essa interferência pode impedir o fígado de metabolizar outros medicamentos ou substâncias, levando a concentrações mais altas no sistema. É por isso que é importante conversar com seu médico sobre possíveis interações medicamentosas antes de tomar o CBD.

CBD pode aumentar seu risco de toxicidade hepática. Um estudo recente levantou preocupações sobre o potencial do CBD para danos no fígado. Os pesquisadores sugerem que o CBD afeta o fígado de maneira semelhante ao álcool, alguns medicamentos e até certos suplementos alimentares.

Converse com seu médico antes de tentar CBD

Se você está pensando em experimentar o CBD, converse com seu médico primeiro. Pergunte a eles sobre uma dosagem certa para seus sintomas e condições específicos. Certifique-se de discutir todos os seus medicamentos, incluindo suplementos ou auxiliares de venda livre.

Embora as pesquisas sobre o CBD e as doenças cardíacas sejam promissoras, mais estudos precisam ser feitos para que os cientistas compreendam os benefícios do CBD para várias condições. O CBD não é uma cura para doenças cardíacas.

O CBD é legal? Os produtos CBD derivados do cânhamo (com menos de 0,3% de THC) são legais no nível federal, mas ainda são ilegais sob algumas leis estaduais. Os produtos CBD derivados da maconha são ilegais no nível federal, mas são legais sob algumas leis estaduais. Verifique as leis do seu estado e as de qualquer lugar que você viajar. Lembre-se de que os produtos CBD sem receita não são aprovados pela FDA e podem ser rotulados incorretamente.


Jennifer Chesak é jornalista médica em várias publicações nacionais, instrutora de redação e editora freelancer de livros. Ela obteve seu Master of Science em jornalismo na Northwestern Medill. Ela também é a editora-gerente da revista literária Shift. Jennifer mora em Nashville, mas vem de Dakota do Norte e, quando não está escrevendo ou enfiando o nariz em um livro, geralmente está fazendo trilhas ou futzing em seu jardim. Siga-a no Instagram ou Twitter.


Like it? Share with your friends!

0

What's Your Reaction?

hate hate
0
hate
confused confused
0
confused
fail fail
0
fail
fun fun
0
fun
geeky geeky
0
geeky
love love
0
love
lol lol
0
lol
omg omg
0
omg
win win
0
win

0 Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *