Guerra Rússia-Ucrânia: Lista dos principais eventos, dia 508


0
Cadetes ucranianas do sexo feminino, vestindo novos uniformes militares projetados especialmente para mulheres, participam de um treinamento nos arredores de Kiev em 12 de julho de 2023.
Cadetes ucranianas, vestindo novos uniformes militares projetados especialmente para mulheres, participam de um treinamento nos arredores de Kiev em 12 de julho de 2023 [File: Sergei Supinsky/AFP]

Aqui está a situação no domingo, 16 de julho de 2023.

Brigando

  • As forças russas impediram um ataque de drone ucraniano ao porto de Sevastopol, na Península da Crimeia anexada, de acordo com o governador da região instalado por Moscou. Os drones não causaram danos.
  • Autoridades ucranianas disseram que um bombardeio russo contra um prédio administrativo matou três civis no vilarejo de Stepnohirske, na região sul de Zaporizhia. “Há três feridos: duas mulheres e um homem”, disse Andriy Yermak, chefe da administração presidencial da Ucrânia.
  • Enquanto isso, autoridades apoiadas por Moscou em Zaporizhia disseram que as forças ucranianas destruíram uma escola na vila de Stulneve, enquanto as forças de defesa aérea interceptaram um drone sobre a cidade de Tokmak.
  • Autoridades ucranianas e polonesas disseram que combatentes do Grupo Wagner chegaram à Bielo-Rússia vindos da Rússia, um dia depois de Minsk dizer que os mercenários estavam treinando soldados do país a sudeste da capital.
  • O Serviço Federal de Segurança da Rússia, ou FSB, disse que um grupo de neonazistas foi preso em conexão com uma conspiração ucraniana para matar Margarita Simonyan, editora-chefe do canal de televisão internacional RT, financiado pelo Estado, e a jornalista e celebridade Ksenia Sobchak. O FSB não disse quantas pessoas foram presas, mas a mídia russa disse mais tarde que sete suspeitos foram detidos por um tribunal de Moscou.
  • O Ministério da Defesa da Rússia disse que concluiu a convocação planejada de 147.000 recrutas militares, 12.500 a mais do que no recrutamento do ano anterior.

Diplomacia

  • O presidente sul-coreano Yoon Suk-yeol fez uma visita surpresa à Ucrânia e prometeu expandir a ajuda não letal à Ucrânia, incluindo coletes à prova de balas e capacetes. Yoon, que visitou os subúrbios de Kiev de Irpin e Bucha, disse que a Coreia do Sul fornecerá ajuda humanitária no valor de US$ 150 milhões este ano, ante US$ 100 milhões no ano passado.
  • O presidente russo, Vladimir Putin, manteve um telefonema com o presidente sul-africano, Cyril Ramaphosa, no qual discutiram o acordo de grãos do Mar Negro. O dirigente russo disse que o principal objetivo do acordo, “nomeadamente o fornecimento de cereais a países necessitados, inclusive no continente africano, não foi concretizado”. O acordo vence na noite desta segunda-feira.
  • A Ucrânia criticou o presidente búlgaro, Rumen Radev, por suas alegações de que Kiev é o culpado pela guerra em andamento na Rússia e que o fornecimento de armas à Ucrânia apenas prolonga o conflito. Culpar a Ucrânia pela guerra, que “foi traiçoeiramente atacada por seu vizinho do norte, é uma das teses de apoio mais comuns da propaganda russa e da guerra híbrida na Europa”, disse a Embaixada da Ucrânia em Sófia.
  • Negociar a paz entre a Rússia e a Ucrânia está além do mandato do G20 e tais esforços serão melhor realizados pelas Nações Unidas e por meio de negociações bilaterais, disse o sherpa da Índia para o bloco à agência de notícias Reuters.

Like it? Share with your friends!

0

What's Your Reaction?

hate hate
0
hate
confused confused
0
confused
fail fail
0
fail
fun fun
0
fun
geeky geeky
0
geeky
love love
0
love
lol lol
0
lol
omg omg
0
omg
win win
0
win

0 Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *