Israel não pode realizar ‘punição coletiva’ às pessoas em Gaza: Lavrov


0

Falando no Fórum de Doha, o ministro dos Negócios Estrangeiros russo apela ao acompanhamento internacional da situação em Gaza.

Sergei Lavrov
Ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov [File: Russian Foreign Ministry/Handout via Reuters]

O ministro dos Negócios Estrangeiros russo diz que é inaceitável que Israel utilize a ofensiva do Hamas de 7 de Outubro como justificação para uma punição colectiva dos palestinianos em Gaza e apelou à monitorização internacional da situação no terreno no enclave sitiado.

Falando virtualmente no Fórum de Doha no domingo, Sergey Lavrov disse ao editor diplomático da Al Jazeera, James Bays, que o ataque sem precedentes do Hamas dentro do território israelense não aconteceu no vácuo.

Foi devido a “décadas e décadas de bloqueio [in Gaza] e décadas e décadas de promessas não cumpridas aos palestinos de que teriam um Estado, vivendo lado a lado com Israel em segurança e boa vizinhança”, disse ele.

Pelo menos 17.700 palestinianos foram mortos em Gaza desde 7 de Outubro – 70 por cento dos quais mulheres e crianças, o que levou organismos de direitos humanos e especialistas a chamarem-lhe um “genocídio”.

Em Israel, o número oficial revisto de mortos no ataque do Hamas é de cerca de 1.147.

Dirigindo-se ao Fórum de Doha, uma reunião global de dois dias realizada na capital do Catar, Lavrov disse que a guerra em curso em Gaza tem a ver com o “cancelamento da cultura” – um fenómeno recente que se refere à retirada em massa do apoio a figuras públicas ou celebridades que o fizeram. coisas do passado que não são mais aceitáveis ​​hoje.

“Tudo o que você não gosta nos eventos que levam a uma situação, você cancela”, disse ele.

Netanyahu fala com Putin

O presidente russo, Vladimir Putin, classificou a ofensiva de Israel em Gaza como um fracasso da diplomacia dos EUA e sugeriu que Moscovo poderia ser um mediador no conflito israelo-palestiniano que já dura décadas.

Moscovo também condenou o veto esta semana dos EUA a uma resolução do Conselho de Segurança das Nações Unidas que apela a um cessar-fogo humanitário em Gaza. Dmitry Polyanskiy, representante da Rússia na ONU, disse que a diplomacia dos EUA estava “deixando um rastro de terra arrasada”.

Pouco depois de Lavrov falar no Fórum de Doha, o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, manteve uma conversa telefónica com Putin, expressando o seu “descontentamento” com as posições de Moscovo contra Israel na ONU e noutros fóruns globais.

“O primeiro-ministro enfatizou que qualquer país que sofresse um ataque terrorista criminoso como o que Israel experimentou agiria com não menos força do que aquela que Israel está a usar”, lê-se num comunicado do gabinete de Netanyahu.

Os comentários de Lavrov à Al Jazeera ocorreram no momento em que a guerra da Rússia na Ucrânia continuava a aumentar. Desde Fevereiro de 2022, a Ucrânia tem enfrentado uma invasão russa em grande escala que viu os seus territórios orientais ocupados.

Lavrov, no entanto, apelidou-a de “guerra híbrida contra a Rússia lançada pelos Estados Unidos e pela NATO”, acrescentando que o conflito na Ucrânia também se baseia na cultura do cancelamento.

“Não é uma guerra de escolha [for Russia]. É a operação que não poderíamos evitar, dados os anos e anos em que os EUA e a NATO prepararam a Ucrânia para ser um instrumento para minar a segurança da Rússia”, disse ele.

Lavrov disse que o governo ucraniano aprovou uma legislação destinada a cancelar “tudo o que é russo”, incluindo língua, mídia, cultura e educação.

“Esse [law] é contra pessoas que vivem há gerações no leste e no sul da Ucrânia… A única coisa que a mídia ocidental está sendo encorajada a dizer é que a Rússia invadiu a Ucrânia”, disse ele a Bays.

O Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskyy, contudo, insiste que foi Moscovo quem impulsionou a actual fase de “esforços de desrussificação” no país.

“Vocês estão fazendo isso – durante a vida de uma geração e para sempre”, disse ele num discurso televisionado em março do ano passado.

“Você está fazendo o seu melhor para que nosso povo abandone a língua russa, porque o russo será associado a você, apenas a você, a essas explosões e assassinatos, a seus crimes.”


Like it? Share with your friends!

0

What's Your Reaction?

hate hate
0
hate
confused confused
0
confused
fail fail
0
fail
fun fun
0
fun
geeky geeky
0
geeky
love love
0
love
lol lol
0
lol
omg omg
0
omg
win win
0
win

0 Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *