Zelenskyy diz que a Rússia está ‘investindo tudo’ para deter o exército ucraniano


0

O presidente ucraniano diz monitorar a situação de segurança na Bielo-Rússia, onde combatentes de Wagner estão treinando tropas bielorrussas.

Nesta foto tirada do vídeo divulgado pelo Serviço de Imprensa do Ministério da Defesa da Rússia na quarta-feira, 12 de julho de 2023, o russo dirige um veículo militar em um local não revelado.  (Serviço de Imprensa do Ministério da Defesa da Rússia via AP)
Tropas russas em um veículo militar em um local não revelado nesta imagem divulgada pela Rússia em 12 de julho de 2023 [File: Russian Defence Ministry Press Service via AP]

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskyy, alertou seu país de que a Rússia está investindo todos os recursos disponíveis em sua campanha militar para impedir que as tropas de Kiev pressionem sua contra-ofensiva no sul e no leste do país.

Os comentários de Zelenskyy na sexta-feira foram feitos quando as autoridades ucranianas reconheceram novamente que a tão esperada operação da Ucrânia para repelir as forças russas estava progredindo em um ritmo muito mais lento do que alguns esperavam, embora novos relatos de avanços da Ucrânia no campo de batalha tenham surgido.

“Todos devemos entender muito claramente – o mais claramente possível – que as forças russas em nossas terras do sul e leste estão investindo tudo o que podem para deter nossos guerreiros”, disse Zelenskyy em seu discurso noturno diário ao país.

“A cada mil metros que avançamos, cada sucesso de cada uma de nossas brigadas de combate merece gratidão”, disse ele.

Zelenskyy também disse ter recebido um “relatório importante” sobre a situação de segurança na vizinha Bielo-Rússia, que ele estava monitorando de perto, embora não houvesse “ameaças em grande escala” no momento.

“Nosso foco total está na linha de frente”, disse ele.

O comentário do presidente ucraniano sobre a Bielorrússia veio quando surgiram notícias de que o grupo mercenário Wagner da Rússia havia chegado a um acordo para treinar tropas bielorrussas.

O Ministério da Defesa bielorrusso disse em um comunicado na sexta-feira que um acordo foi alcançado com Wagner para desenvolver um roteiro “para o futuro próximo para treinamento e transferência de experiência entre unidades de diferentes ramos das forças armadas”.

O Ministério da Defesa também divulgou um vídeo mostrando combatentes de Wagner instruindo soldados bielorrussos em um campo de treinamento perto da cidade de Asipovichy, cerca de 90 km (56 milhas) a sudeste da capital, Minsk.

O ministério não especificou como os combatentes de Wagner estavam envolvidos no treinamento militar na Bielo-Rússia, onde a força mercenária amotinada recebeu a promessa de refúgio depois de cancelar sua rebelião contra a liderança militar russa no mês passado.

Belarus emergiu como o aliado mais próximo do presidente russo, Vladimir Putin, em sua guerra contra a Ucrânia.

‘Avançando não tão rápido’

O chefe do gabinete do presidente ucraniano, Andriy Yermak, foi o último oficial a reconhecer na sexta-feira que a luta foi difícil para as forças ucranianas e que a ofensiva “não está avançando tão rapidamente”.

Os aliados ocidentais, que forneceram bilhões de dólares em armas para Kiev, não estavam pressionando para que avançasse mais rápido, disse Yermak, que é visto como o braço direito de Zelenskyy.

“Não há pressão, apenas uma pergunta: como podemos ajudá-lo ainda mais?” ele disse.

O general ucraniano Oleksandr Tarnavskyi, comandante das forças ucranianas no sul, disse após se encontrar com Zelenskyy na sexta-feira que suas tropas estavam “movendo sistematicamente o inimigo para fora de suas posições”.

As perdas inimigas nas últimas 24 horas foram equivalentes a pelo menos 200, escreveu ele no Telegram.

O Ministério da Defesa da Rússia, em seu relatório diário na sexta-feira, disse que suas forças repeliram 16 ataques ucranianos na frente oriental, incluindo perto da contestada cidade de Maryinka e na vila estratégica de Klishchiivka, na periferia sul de Bakhmut.

O analista militar Serhiy Hrabskyi disse à rádio ucraniana NV que, no sul do país, “a situação é muito difícil de avançar em direção a Berdyansk” – referindo-se a um porto no Mar de Azov.

“O inimigo está oferecendo resistência para impedir nosso avanço para o sul”, disse ele.

A contra-ofensiva da Ucrânia, que já dura semanas, concentrou-se na captura de aldeias no sudeste do país em direção ao Mar de Azov e áreas próximas à cidade oriental de Bakhmut, que foi tomada pelas forças russas em maio, após meses de batalhas sangrentas lideradas principalmente por lutadores de Wagner.

As forças ucranianas esperam cortar uma ponte de terra que as forças russas estabeleceram com a península da Crimeia anexada.


Like it? Share with your friends!

0

What's Your Reaction?

hate hate
0
hate
confused confused
0
confused
fail fail
0
fail
fun fun
0
fun
geeky geeky
0
geeky
love love
0
love
lol lol
0
lol
omg omg
0
omg
win win
0
win

0 Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *