Medvedev, da Rússia, cogita a ideia de adiar as fronteiras da Polônia


0

Aliado de Putin diz que a Rússia sairá vitoriosa na Ucrânia e está pronta para lutar até a fronteira polonesa para conter as ‘ameaças’.

Medvedev
Dmitry Medvedev, vice-presidente do Conselho de Segurança da Rússia, faz um discurso durante uma cerimônia que marca o Dia do Construtor Naval em São Petersburgo, Rússia, 29 de junho de 2022 [File: Valentin Yegorshin/Sputnik via Reuters]

A única maneira de a Rússia garantir uma paz duradoura com a Ucrânia é empurrando para trás as fronteiras de estados hostis, mesmo até as fronteiras da Polônia, membro da OTAN, disse o ex-presidente Dmitry Medvedev.

Medvedev, agora vice-presidente do Conselho de Segurança da Rússia, fez os comentários em uma mensagem em sua conta do Telegram na sexta-feira, um ano depois que Moscou enviou dezenas de milhares de soldados à Ucrânia no que chamou de “operação militar especial” para proteger falantes de russo e garantir a sua própria segurança.

“A vitória será alcançada. Todos nós queremos que isso aconteça o mais rápido possível. E esse dia chegará”, disse Medvedev. Ele previu que duras negociações com a Ucrânia e o Ocidente culminariam em “algum tipo de acordo”.

Mas ele disse que o acordo carece de “acordos fundamentais sobre fronteiras reais” e não equivale a um pacto de segurança europeu abrangente, tornando vital para a Rússia estender suas fronteiras agora.

“É por isso que é tão importante atingir todos os objetivos da operação militar especial. Afastar ao máximo as fronteiras que ameaçam nosso país, mesmo que sejam as fronteiras da Polônia”, disse Medvedev.

A Polônia compartilha longas fronteiras orientais com a Ucrânia e com a Bielorrússia, aliada da Rússia, e uma fronteira de cerca de 200 km (125 milhas) em seu canto nordeste com o enclave russo de Kaliningrado.

Qualquer invasão nas fronteiras da Polônia colocaria a Rússia pela primeira vez em conflito direto com a OTAN.

O presidente dos EUA, Joe Biden, prometeu em um discurso em Varsóvia esta semana defender “cada centímetro” do território da OTAN se for atacado.

Medvedev, 57, adotou um tom cada vez mais agressivo e fez uma série de intervenções francas desde o início da guerra, com alguns analistas políticos sugerindo que ele é uma das pessoas que o presidente Vladimir Putin pode um dia considerar como sucessor.

Em seu discurso sobre o estado da nação no início desta semana, o presidente russo anunciou a suspensão de um tratado de armas nucleares com os EUA e culpou o governo de Kiev por tomar o povo ucraniano como “refém” e não atender às suas necessidades.

“Eles [Ukrainian government] pretende transformar um conflito local em uma fase de confronto global”, disse Putin na terça-feira. É exatamente assim que entendemos tudo e vamos reagir de acordo porque, neste caso, estamos falando da existência do nosso país”.


Like it? Share with your friends!

0

What's Your Reaction?

hate hate
0
hate
confused confused
0
confused
fail fail
0
fail
fun fun
0
fun
geeky geeky
0
geeky
love love
0
love
lol lol
0
lol
omg omg
0
omg
win win
0
win

0 Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *