Polônia realiza grande desfile militar em meio à guerra na vizinha Ucrânia


0

O desfile do Dia das Forças Armadas da Polônia marcou o 103º aniversário da vitória sobre a União Soviética na Batalha de Varsóvia.

Polônia
Tanques Abrams fabricados nos EUA participam de um enorme desfile militar em 15 de agosto de 2023 [Czarek Sokolowski/AP Photo]

A Polônia, membro da OTAN, realizou seu maior desfile militar desde a Guerra Fria em um evento que marcou a vitória sobre as forças soviéticas em 1920 e exibiu o armamento de última geração do país enquanto a guerra se alastrava na vizinha Ucrânia e a defesa ocupa o centro do palco antes das eleições parlamentares eleições marcadas para outubro.

O desfile do Dia das Forças Armadas na terça-feira marcou o 103º aniversário da vitória da Polônia sobre o Exército Vermelho da União Soviética na Batalha de Varsóvia em 1920, durante a qual as tropas polonesas derrotaram as forças bolcheviques que avançavam na Europa.

A invasão em grande escala da Ucrânia pela Rússia tornou o reforço das forças armadas polonesas uma prioridade para os nacionalistas do país, Lei e Justiça (PiS). Com a campanha eleitoral do país em pleno andamento, a imensa exibição de equipamentos militares na terça-feira forneceu uma chance para o governo promover suas credenciais de segurança.

“A defesa de nossa fronteira oriental, a fronteira da União Européia e da OTAN é hoje um elemento-chave do interesse do estado da Polônia”, disse o presidente da Polônia, Andrzej Duda, comandante-chefe das forças armadas, em seu discurso de abertura do evento.

Multidões, agitando bandeiras nacionais brancas e vermelhas, se reuniram em temperaturas escaldantes que chegaram a 35°C (95F) para ver tanques Abrams fabricados nos Estados Unidos, sistemas de artilharia móvel HIMARS e sistemas de mísseis Patriot desfilando pelas ruas da capital.

Também em exibição estavam caças F-16, caças sul-coreanos FA-50 e obuseiros K9. Um F-35 da Força Aérea dos EUA rugiu em cima, em um sinal de que a Polônia também estava comprando esses aviões de combate avançados. Equipamentos fabricados na Polônia, incluindo obuses de canhão rastreados Krab e transportadores blindados Rosomak também foram apresentados.

Tanques com soldados armados parados do lado de dentro e saudando rolam pelas ruas.  Há uma multidão atrás deles e bandeiras polonesas vermelhas e brancas tremulam nos mastros
Membros das forças militares polonesas participam do desfile militar anual do Dia das Forças Armadas para comemorar a vitória da Polônia sobre o Exército Vermelho da União Soviética em 1920, em Varsóvia, 15 de agosto de 2023 [Kacper Pempel/Reuters]

Cerca de 2.000 soldados da Polônia e de outros países da OTAN participaram do desfile, bem como 200 veículos militares e outros equipamentos e quase 100 aeronaves.

“15 de agosto não é apenas uma oportunidade para homenagear os heróis da vitoriosa Batalha de Varsóvia e agradecer aos soldados contemporâneos por defenderem nossa pátria”, disse o ministro da Defesa, Mariusz Blaszczak, às tropas e curiosos que se reuniram perto do rio Vístula.

“Também é um dia perfeito para mostrar nossa força, para mostrar que construímos forças armadas poderosas que defenderão efetivamente nossas fronteiras sem hesitação”, disse ele.

[Unofficial translation: Thank you for being with the soldiers of the Polish Army today!]

O exército da Polônia tem mais de 175.000 soldados, um aumento de aproximadamente 100.000 oito anos atrás, disse Duda.

Ele também disse que o orçamento de defesa da Polônia este ano será um recorde de 137 bilhões de zlotys (US$ 34 bilhões) ou cerca de 4 por cento do produto interno bruto (PIB), a maior proporção em toda a OTAN.

“O objetivo dessa grande modernização é equipar as forças armadas da Polônia e criar um sistema de defesa que ninguém ouse nos atacar, que os soldados poloneses nunca precisem lutar”, disse Duda, ao expressar seu respeito pelos militares.

Respondendo às críticas de que a Polônia, um país de cerca de 37 milhões de habitantes, estava contraindo enormes empréstimos para fazer as compras, Duda disse: “Não podemos ficar ociosos. É por isso que estamos fortalecendo nossas forças armadas aqui e agora”.

“A segurança dos poloneses não tem preço”, acrescentou.

Osama Bin Javaid, da Al Jazeera, reportando de Varsóvia, disse que mais de 100 anos desde a guerra com as forças soviéticas, “uma sombra de guerra” paira mais uma vez nas fronteiras da Polônia.

“E é por isso que o governo continua a dizer ao seu povo que precisa de um exército forte e poderoso”, disse ele.

Desde que a Rússia lançou sua invasão em grande escala da Ucrânia em fevereiro de 2022, o governo conservador da Polônia se concentrou no fortalecimento das forças armadas e gastou mais de US$ 16 bilhões em tanques, sistemas interceptadores de mísseis e caças, muitos comprados dos EUA e da Coreia do Sul.

A Polônia faz fronteira a leste com o enclave russo de Kaliningrado; com a Lituânia, também membro da OTAN; e com o principal aliado da Rússia, a Bielorrússia, bem como com a Ucrânia.

Atualizações militares reforçaram as capacidades de defesa da Polônia e alguns itens substituíram equipamentos soviéticos e russos que a Polônia forneceu à Ucrânia em sua luta contra a Rússia.

A Polônia está construindo um dos exércitos mais fortes da Europa para aumentar a dissuasão contra potenciais agressores e aumentou o número de soldados para cerca de 10.000 ao longo de sua fronteira com a Bielo-Rússia, onde também construiu um muro para impedir que os migrantes cheguem dessa direção.


Like it? Share with your friends!

0

What's Your Reaction?

hate hate
0
hate
confused confused
0
confused
fail fail
0
fail
fun fun
0
fun
geeky geeky
0
geeky
love love
0
love
lol lol
0
lol
omg omg
0
omg
win win
0
win

0 Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *