Comissão de relações exteriores do parlamento turco aprova candidatura da Suécia à OTAN


0

A aprovação do painel elimina outro obstáculo no processo de adesão da Suécia ao bloco, na sequência da invasão da Ucrânia pela Rússia.

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, fala
O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, vem atrasando a aprovação da adesão da Suécia à OTAN há 19 meses. [File: Markus Schreiber/AP]

A comissão de relações exteriores do parlamento turco aprovou a candidatura da Suécia à adesão à OTAN.

A decisão, tomada na terça-feira, é um passo fundamental para a ampliação da aliança militar após 19 meses de atrasos durante os quais Ancara exigiu concessões relacionadas com a segurança de Estocolmo.

A comissão, controlada pelo Partido da Justiça e Desenvolvimento (Partido AK), do presidente Recep Tayyip Erdogan, votou a favor da oferta feita pela Suécia no ano passado, após a invasão da Ucrânia pela Rússia.

O próximo passo é uma votação em todo o parlamento, na qual o Partido AK e os seus aliados detêm a maioria. Espera-se que a adesão da Suécia à NATO seja aprovada e então a medida irá para Erdogan. Se ele a transformar em lei, concluirá um processo que levou quase dois anos e frustrou alguns dos aliados de Ancara no Ocidente.

O chefe da Comissão, Fuat Oktay, no entanto, minimizou as expectativas de uma votação rápida na Grande Assembleia Nacional, dizendo aos repórteres que o presidente da Câmara decidiria o momento da votação. O Parlamento também tem um recesso de duas semanas no início de janeiro.

“A decisão de submetê-lo à assembleia geral foi tomada agora, mas isso não deve ser interpretado como [a sign] que passará pela assembleia geral com a mesma velocidade. Não existe tal coisa”, disse Oktay.

Numa declaração após a aprovação da comissão, o ministro dos Negócios Estrangeiros sueco, Tobias Billstrom, disse que a Suécia saudou a medida e ansiava por aderir à OTAN.

O chefe da OTAN, Jens Stoltenberg, também saudou a aprovação da comissão parlamentar turca.

“Congratulo-me com a votação da Comissão dos Negócios Estrangeiros do parlamento turco para ratificar a adesão da Suécia à NATO”, disse Stoltenberg, instando a Turquia e a Hungria, também resistente, a completarem as suas ratificações “o mais rapidamente possível”.

Todos os membros da OTAN, que agora são 31, são obrigados a aprovar novas adesões.

Erdogan levantou objecções em Maio do ano passado aos pedidos suecos e finlandeses para aderirem à aliança devido ao que ele disse ser a protecção de pessoas que a Turquia acusa de serem “terroristas” e à sua defesa de embargos comerciais.

A Turquia ratificou a candidatura da Finlândia em Abril, mas manteve a Suécia à espera até tomar mais medidas para reprimir os membros locais do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), que a Turquia, a União Europeia e os Estados Unidos listam como grupo terrorista.

Em resposta, Estocolmo apresentou um projeto de lei que torna ilegal ser membro de uma “organização terrorista”.

A Suécia e a Finlândia, o Canadá e os Países Baixos, membros da NATO, também tomaram medidas para flexibilizar as políticas de exportação de armas que afectam a Turquia.

Embora a Hungria, membro da NATO, também não tenha ratificado a adesão da Suécia, a Turquia é vista como o principal obstáculo à adesão da nação escandinava à aliança militar e ao reforço das suas defesas na região do Mar Báltico.

Erdogan também vinculou a ratificação da adesão da Suécia pela Turquia à aprovação dos EUA das vendas de caças F-16 à Turquia.

Após uma ligação com o presidente dos EUA, Joe Biden, este mês, ele disse que Washington estava considerando a ratificação para dar andamento ao pedido.


Like it? Share with your friends!

0

What's Your Reaction?

hate hate
0
hate
confused confused
0
confused
fail fail
0
fail
fun fun
0
fun
geeky geeky
0
geeky
love love
0
love
lol lol
0
lol
omg omg
0
omg
win win
0
win

0 Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *