Alaska Airlines suspende frota de Boeing 737 Max 9 após explosão de janela no ar


0

Todos os 174 passageiros e seis tripulantes estão seguros depois que uma janela e a fuselagem explodiram no ar, forçando um pouso de emergência.

Boeing Max 9
737 Max 9 da Boeing em uma unidade de produção em Renton, Washington, Estados Unidos [File: Jason Redmond/ Reuters]

Autoridades federais dos Estados Unidos ordenaram o encalhe temporário dos jatos Boeing 737 Max 9 até que sejam inspecionados, depois que um avião da Alaska Airlines sofreu uma explosão que deixou um buraco na lateral da fuselagem.

O administrador da Administração Federal de Aviação (FAA), Mike Whitaker, disse no sábado que a agência está exigindo inspeções imediatas de certos aviões antes que eles possam retornar ao voo. O pedido afeta 171 aviões em todo o mundo. As inspeções necessárias levarão cerca de quatro a oito horas por aeronave.

Em comunicado no sábado, a Boeing disse que apoia totalmente a decisão da FAA.

No início do sábado, a Alaska Airlines disse que estava aterrando sua frota de aeronaves 737-9 depois que um incidente no dia anterior fez com que uma janela do avião e um pedaço da fuselagem explodissem no ar, forçando um pouso de emergência em Portland, no estado americano de Oregon.

O incidente ocorreu logo após a decolagem e o buraco causou a despressurização da cabine. Dados de voo mostraram que o avião subiu a 16.000 pés (4.876 metros) antes de retornar ao Aeroporto Internacional de Portland.

A companhia aérea disse que o voo 1282 – com destino a Ontário, Califórnia – pousou em segurança com 174 passageiros e seis tripulantes.

O CEO Ben Minicucci disse em comunicado que a companhia aérea “decidiu tomar a medida de precaução de paralisar temporariamente nossa frota de 65 aeronaves Boeing 737-9”.

Na manhã de sábado, as inspeções em mais de um quarto da frota foram concluídas “sem conclusões preocupantes”, disse a Alaska Airlines.

Cada jato voltará ao serviço após completas inspeções de manutenção e segurança, que Minicucci disse que a companhia aérea prevê concluir dentro de alguns dias.

A Alaska Airlines não forneceu mais informações sobre a possível causa, mas o Conselho Nacional de Segurança nos Transportes dos Estados Unidos e a FAA disseram que investigariam o incidente.

O novo Boeing 737 Max 9 envolvido no incidente foi entregue no final de outubro à Alaska Airlines e certificado no início de novembro, segundo dados da FAA.

A fabricante de aeronaves norte-americana Boeing disse estar ciente do pouso de emergência, trabalhando para reunir mais informações e pronta para apoiar a investigação.

O Max é a versão mais recente do 737 da Boeing e entrou em serviço em maio de 2017.

Todos os jatos Boeing 737 Max ficaram parados em todo o mundo durante quase dois anos após dois acidentes: o primeiro na Indonésia, em outubro de 2018, matou 189 pessoas, e o segundo avião caiu cinco meses depois na Etiópia, matando 157 pessoas.

A aeronave foi autorizada a voar novamente depois que a Boeing revisou um sistema automatizado de controle de voo que foi ativado erroneamente em ambos os acidentes.

A Boeing está aguardando a certificação de seus jatos menores 737 Max-7 e maiores Max-10.

A FAA examinou cuidadosamente o Max durante anos. Em 2021, disse que estava rastreando todos os aviões 737 Max usando dados de satélite.


Like it? Share with your friends!

0

What's Your Reaction?

hate hate
0
hate
confused confused
0
confused
fail fail
0
fail
fun fun
0
fun
geeky geeky
0
geeky
love love
0
love
lol lol
0
lol
omg omg
0
omg
win win
0
win

0 Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *