‘Sem proteção’: chefe da Duma russa diz a parlamentares para se juntarem à guerra na Ucrânia


0

Os comentários de Vyacheslav Volodin seguem a ordem do presidente Vladimir Putin de mobilização parcial.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, fala com o presidente da Duma, Vyacheslav Volodin
O presidente da Rússia, Vladimir Putin (R), com o presidente da Duma, Vyacheslav Volodin [File: Evgenia Novozhenina/Reuters]

Vyacheslav Volodin, o presidente da câmara baixa do parlamento russo, a Duma, pediu aos deputados que participem da guerra na Ucrânia depois que o presidente russo, Vladimir Putin, ordenou uma convocação militar parcial.

“Aqueles que atendem aos requisitos de mobilização parcial devem ajudar com sua participação na operação militar especial”, disse Volodin em seu canal Telegram na quinta-feira, referindo-se à invasão russa de seu país vizinho.

“Não há proteção para os deputados”, acrescentou o aliado de Putin.

Em um comunicado televisionado que foi ao ar na manhã de quarta-feira, Putin ordenou uma convocação parcial de reservistas para reforçar suas forças na Ucrânia depois que sofreram uma série de reveses no campo de batalha.

O número total de reservistas a serem convocados pode chegar a 300.000, segundo o ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu. No entanto, o decreto de Putin que autoriza a mudança oferece poucos detalhes, levantando suspeitas de que o projeto pode ser ampliado a qualquer momento.

A convocação, enquanto isso, provocou protestos raros em todo o país e levou a quase 1.200 prisões. Também fez com que alguns russos corressem para comprar passagens de avião para deixar o país.

Os comentários de Volodin foram vistos como uma reação a uma visão comum entre alguns círculos parlamentares de que o pedido de defesa nacional de Putin não se aplica a eles – um legislador, por exemplo, disse que ele era necessário no país.

Ao mesmo tempo, Volodin elogiou os parlamentares que já estavam mobilizados na região ocupada de Donbas, no leste da Ucrânia. Segundo ele, apenas reservistas com experiência em combate e treinamento militar especial são convocados.

Ele também reconheceu que “surgem questões que preocupam [Russian] cidadãos” após protestos de rua e relatos de um êxodo em massa de jovens russos do país.

Volodin também disse que as tropas russas na Ucrânia também estão lutando contra “forças da OTAN”.

“Na Ucrânia há treinadores da OTAN, mercenários de países da OTAN, tecnologia da OTAN, armas e munições”, disse ele, acrescentando que havia 1.000 quilômetros (621 milhas) da linha de frente para defender.

A OTAN não enviou tropas para defender a Ucrânia, que não é membro da aliança militar ocidental, mas os países ocidentais forneceram assistência militar significativa à Ucrânia para ajudá-la a lutar contra a invasão da Rússia.


Like it? Share with your friends!

0

What's Your Reaction?

hate hate
0
hate
confused confused
0
confused
fail fail
0
fail
fun fun
0
fun
geeky geeky
0
geeky
love love
0
love
lol lol
0
lol
omg omg
0
omg
win win
0
win

0 Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *