Presidente mexicano promete justiça em visita à cidade marcada por massacre


0

LA MORA – O presidente do México prometeu no domingo que os responsáveis ​​por um massacre que matou nove membros de uma família mórmon dos EUA e do México serão punidos e que a verdade em torno do crime será revelada.

O presidente mexicano Andres Manuel Lopez Obrador gesticula enquanto fala durante sua visita à comunidade mórmon-americana em La Mora, Sonora, México, 12 de janeiro de 2020. REUTERS / Carlos Jasso

Em um discurso diante de familiares ampliados perto da fronteira com os EUA, o presidente Andrés Manuel Lopez Obrador também prometeu manter parentes avaliados da investigação sobre a emboscada realizada por homens do cartel há dois meses.

"Haverá justiça", declarou ele, dirigindo-se à pequena multidão de um palco ao ar livre contra as montanhas escarpadas que cercam a cidade de La Mora, lar das vítimas.

O ataque de gangues de novembro em uma faixa remota da estrada no estado de Sonora, no norte do país, matou três mães e seis crianças quando seus veículos foram atingidos por tiros pesados ​​e foram incendiados.

Duas gangues rivais, facções dos cartéis de Sinaloa e Juarez, são conhecidas por lutar por lucrativas rotas de contrabando na região.

Especialistas em segurança dizem que as evidências reunidas até o momento sugerem que o massacre foi realizado pela facção Juarez, conhecida como La Linea, e pode ter sido um caso de identidade equivocada.

Lopez Obrador disse que a investigação está progredindo, mas não deu detalhes.

No início do dia, ele se encontrou em privado com parentes das vítimas por cerca de uma hora, depois de viajar quase quatro horas de carro até a cidade.

La Mora, como outros assentamentos do norte do México, onde vivem parentes das famílias numerosas, foi fundada décadas atrás por líderes mórmons que fugiram dos Estados Unidos em busca de um refúgio seguro para suas crenças poligâmicas.

Lopez Obrador foi calorosamente recebido durante sua visita.

"Obrigado por estar aqui em um momento tão doloroso", disse Margaret Langford em breves comentários em espanhol, descrevendo sua família como quebrada.

"Eu amo este país", acrescentou, "e me dói na alma que não posso morar aqui".

Langford saiu recentemente de La Mora, como muitos outros parentes que fugiram dizendo que não se sentem mais seguros, abandonando casas com jardins outrora arrumados, agora invadidos por ervas daninhas.

Loretta Miller, avó de quatro dos filhos mortos, estima que 80% de seus cunhados e suas famílias foram embora e não planejam voltar.

Até agora, as autoridades mexicanas prenderam sete suspeitos no caso. Pelo menos duas outras prisões de suspeitos ligados a La Linea foram feitas nos Estados Unidos, mas não está claro se elas estão ligadas ao massacre.


Like it? Share with your friends!

0

What's Your Reaction?

hate hate
0
hate
confused confused
0
confused
fail fail
0
fail
fun fun
0
fun
geeky geeky
0
geeky
love love
0
love
lol lol
0
lol
omg omg
0
omg
win win
0
win

0 Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *