Legisladores da África do Sul votam pela suspensão dos laços com Israel e fechamento da embaixada


0

A moção que pede o encerramento da embaixada foi aprovada com 248 votos a favor e 91 votos contra.

Manifestantes pró-Palestina marcham na África do Sul
Apoiadores palestinos manifestam-se na entrada da embaixada de Israel em Pretória, África do Sul, em 20 de outubro de 2023 [File: Denis Farrell/AP Photo]

O Parlamento da África do Sul votou a favor de uma moção que apela ao encerramento da embaixada de Israel em Pretória e à suspensão das relações diplomáticas, à medida que aumentam as tensões entre os dois países devido ao ataque israelita a Gaza.

A acção é em grande parte simbólica porque caberá ao governo do Presidente Cyril Ramaphosa implementá-la.

A moção que pede o encerramento da embaixada e a suspensão de todas as relações diplomáticas até que seja alcançado um cessar-fogo foi aprovada na terça-feira com 248 votos a favor e 91 votos contra.

A acção foi introduzida pelo partido de oposição de esquerda Combatentes pela Liberdade Económica, apoiado pelo governante Congresso Nacional Africano e com a oposição de membros da Aliança Democrática centrista, de maioria branca e em grande parte pró-Israel.

Ramaphosa disse que seu país acredita que Israel está cometendo crimes de guerra e genocídio na sitiada Faixa de Gaza, onde as autoridades palestinas disseram que mais de 14.100 pessoas foram mortas em ataques aéreos e terrestres de Israel desde 7 de outubro.

A guerra em Gaza foi desencadeada quando o grupo armado palestino Hamas lançou um ataque surpresa ao sul de Israel que, segundo as autoridades locais, matou cerca de 1.200 pessoas.

A votação foi realizada depois que Israel anunciou que estava devolvendo o embaixador Eli Belotserkovsky de Pretória “para consultas”.

O país africano, que não tem embaixador em Israel desde 2018, há muito que apoia a causa palestiniana da criação de um Estado.

Muitos grupos de direitos humanos palestinianos traçaram paralelos entre a ocupação israelita e o regime de apartheid de décadas na África do Sul.

Nos últimos anos, um número crescente de grupos internacionais de defesa dos direitos humanos afirmou que as políticas israelitas em relação aos palestinianos constituem o crime do apartheid, algo que Israel nega firmemente.

A África do Sul também acolheu uma cimeira virtual das nações BRICS na terça-feira. O grupo de economias emergentes composto por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul apelou a uma “trégua humanitária imediata, duradoura e sustentada que conduza à cessação das hostilidades” em Gaza.

“Como países individuais, demonstrámos a nossa grande preocupação com a morte e destruição em Gaza”, disse Ramaphosa numa publicação nas redes sociais na terça-feira.

“Que esta reunião seja um apelo para que unamos os nossos esforços e fortaleçamos as nossas ações para acabar com esta injustiça histórica. Trabalhemos juntos para alcançar um futuro justo, pacífico e seguro para o povo da Palestina e de Israel.”


Like it? Share with your friends!

0

What's Your Reaction?

hate hate
0
hate
confused confused
0
confused
fail fail
0
fail
fun fun
0
fun
geeky geeky
0
geeky
love love
0
love
lol lol
0
lol
omg omg
0
omg
win win
0
win

0 Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *