Bazoum do Níger adverte sobre consequências ‘devastadoras’ para o mundo se o golpe for bem-sucedido


0

O presidente Mohamed Bazoum pede à comunidade internacional que ajude o país a ‘restaurar nossa ordem constitucional’.

O presidente do Níger, Mohamed Bazoum, gesticula durante uma sessão no Africa CEO Forum em Abidjan, em 14 de junho de 2022. (Foto de Issouf SANOGO / AFP) / “A menção errônea[s] que aparece nos metadados desta foto de Issouf SANOGO foi modificado nos sistemas AFP da seguinte maneira: [---] em vez de [---].  Remova imediatamente a menção errada[s] de todos os seus serviços online e excluí-lo (os) de seus servidores.  Se você foi autorizado pela AFP a distribuí-los a terceiros, certifique-se de que as mesmas ações sejam realizadas por eles.  O não cumprimento imediato dessas instruções acarretará responsabilidade de sua parte por qualquer uso contínuo ou pós-notificação.  Portanto, agradecemos muito por toda a sua atenção e pronta ação.  Lamentamos o inconveniente que esta notificação possa causar e permanecemos à sua disposição para qualquer informação adicional que possa necessitar.”
O presidente do Níger, Mohamed Bazoum, foi deposto do poder na semana passada em um golpe [AFP]

O presidente deposto do Níger, Mohamed Bazoum, pediu à comunidade internacional que retorne seu governo ao poder, alertando sobre as consequências “devastadoras” para o mundo se o golpe contra ele for bem-sucedido.

Em um artigo no Washington Post, Bazoum, que foi deposto na semana passada pelos militares, disse que os Estados Unidos e o restante da comunidade internacional devem ajudar seu país a “restaurar nossa ordem constitucional”.

“Esse golpe, lançado contra o meu governo por uma facção militar em 26 de julho, não tem justificativa alguma”, disse Bazoum na coluna publicada na quinta-feira.

“Se for bem-sucedido, terá consequências devastadoras para nosso país, nossa região e o mundo inteiro.”

Bazoum, um de um número cada vez menor de líderes pró-Ocidente na África, disse que o país da África Ocidental tem sido um farol de esperança em uma região atormentada pelo extremismo violento.

“Na conturbada região do Sahel, na África, o Níger permanece como o último bastião do respeito aos direitos humanos em meio aos movimentos autoritários que tomaram conta de alguns de nossos vizinhos”, disse Bazoum.

“Toda a região do Sahel pode cair sob a influência russa por meio do Grupo Wagner, cujo terrorismo brutal está em plena exibição na Ucrânia”, acrescentou Bazoum.

O Níger, que conquistou sua independência da França em 1960, é visto como um dos parceiros confiáveis ​​do Ocidente na luta contra grupos extremistas na região africana do Sahel.

O país da África Ocidental, que faz fronteira com sete países, incluindo Líbia, Chade e Nigéria, é o maior destinatário da assistência militar dos EUA na região, tendo recebido cerca de US$ 500 milhões desde 2012.

O Níger também abriga mais de 2.000 soldados ocidentais, principalmente dos EUA e da França.

A eleição de Bazoum em 2021 foi a primeira transferência pacífica de poder no Níger desde a independência.

Em discurso na televisão estatal na sexta-feira, o general Abdourahamane Tchiani declarou-se chefe de um governo de transição depois de derrubar o governo para evitar “a morte gradual e inevitável” do país.


Like it? Share with your friends!

0

What's Your Reaction?

hate hate
0
hate
confused confused
0
confused
fail fail
0
fail
fun fun
0
fun
geeky geeky
0
geeky
love love
0
love
lol lol
0
lol
omg omg
0
omg
win win
0
win

0 Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *