Mozilla acaba de corrigir um bug do Firefox de 18 anos


0

Todos nós temos uma lista de tarefas com itens que estão lá há muito tempo, à medida que surgem problemas mais importantes… ou a procrastinação começa. Isso é verdade até para a Mozilla, que recentemente corrigiu um bug do Firefox que foi relatado pela primeira vez há 18 anos.

O bug 290125 foi relatado pela primeira vez em 12 de abril de 2005, apenas alguns dias antes do lançamento do Firefox 1.0.3, e delineou um problema em como o Firefox renderizava texto com o psuedo-elemento CSS ::first-letter. O autor disse, “ao flutuar à esquerda de uma :first-letter (para produzir um dropcap), o Gecko ignora qualquer altura de linha declarada e herda a altura de linha da caixa pai. […] Tanto o Opera 7.5+ quanto o Safari 1.0+ lidam com isso corretamente.”

Comparação do Firefox no Mac e Windows renderizando texto
Captura de tela do bug original de 2005 philippe / Bugzilla

O problema inicial era que a versão para Mac do Firefox lidava com alturas de linha de maneira diferente do Firefox em outras plataformas, o que foi corrigido a tempo para o Firefox 3.0 em 2007. O problema foi reaberto em 2014, quando foi decidido em um CSS Working Group percebendo que o manuseio especial de alturas de linha do Firefox não atendia às especificações CSS e estava causando problemas de compatibilidade. Isso levou a alguns sites com uma primeira letra grande em blocos de texto, como The Verge e O guardiãosão renderizados incorretamente no Firefox em comparação com outros navegadores.

O problema ainda estava marcado como de baixa prioridade, então o progresso continuou lentamente, até que finalmente foi marcado como corrigido em 20 de dezembro de 2022. O Firefox 110 deve incluir o código atualizado, que deve ser lançado para todos em fevereiro de 2023.

O desenvolvedor do Mozilla, Jonathan Kew, explicou: “Historicamente, Gecko [Firefox] implementou o comportamento permitido pelo CSS2 em que uma ::primeira letra flutuante é “encaixotada” firmemente em torno da forma do glifo, em vez de usar métricas constantes de subida e descida de fonte, que podem deixar muito espaço em branco, dependendo se o caractere tem algum ascendente /descendente ou não. No entanto, nem o webkit [Safari] nem piscar [Chrome] fazer isso, o que leva a problemas de compatibilidade com a web quando os sites são construídos assumindo seu comportamento.”

Existem alguns bugs relatados no Firefox que são ainda mais antigos, como um relacionado a elementos CSS flutuantes de agosto de 1999, mas é ótimo (e levemente divertido) ver a Mozilla eliminar um bug tão antigo que poderia votar legalmente nos Estados Unidos.

Fonte: Bugzilla
Via: Šime Vidas (Mastodonte)


Like it? Share with your friends!

0

What's Your Reaction?

hate hate
0
hate
confused confused
0
confused
fail fail
0
fail
fun fun
0
fun
geeky geeky
0
geeky
love love
0
love
lol lol
0
lol
omg omg
0
omg
win win
0
win

0 Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *