Como o software antivírus funciona


0

Imagem do cabeçalho do antivírus
Wright Studio/Shutterstock.com

Os programas antivírus são softwares poderosos que são essenciais em computadores Windows. Se você já se perguntou como os programas antivírus detectam vírus, o que eles estão fazendo em seu computador e se você mesmo precisa realizar verificações regulares do sistema, continue lendo.

Um programa antivírus é uma parte essencial de uma estratégia de segurança em várias camadas — mesmo se você for um usuário de computador inteligente, o fluxo constante de vulnerabilidades para navegadores, extensões e o próprio sistema operacional Windows tornam a proteção antivírus importante.

RELACIONADO: Qual é o melhor antivírus para Windows 10? (O Windows Defender é bom o suficiente?)

Varredura ao acessar

O software antivírus é executado em segundo plano em seu computador, verificando todos os arquivos abertos. Isso geralmente é conhecido como varredura ao acessar, varredura em segundo plano, varredura residente, proteção em tempo real ou outra coisa, dependendo do seu programa antivírus.

Quando você clica duas vezes em um arquivo EXE, pode parecer que o programa é iniciado imediatamente – mas não. Seu software antivírus verifica o programa primeiro, comparando-o com vírus, worms e outros tipos de malware conhecidos. Seu software antivírus também faz uma verificação “heurística”, verificando os programas quanto a tipos de mau comportamento que podem indicar um vírus novo e desconhecido.

Os programas antivírus também verificam outros tipos de arquivos que podem conter vírus. Por exemplo, um arquivo .zip pode conter vírus compactados ou um documento do Word pode conter uma macro maliciosa. Os arquivos são verificados sempre que são usados ​​- por exemplo, se você baixar um arquivo EXE, ele será verificado imediatamente, antes mesmo de você abri-lo.

É possível usar um antivírus sem varredura ao acessar, mas isso geralmente não é uma boa ideia – vírus que exploram falhas de segurança em programas não seriam detectados pelo mecanismo de varredura. Depois que um vírus infecta seu sistema, é muito mais difícil removê-lo. (Também é difícil ter certeza de que o malware foi completamente removido.)

O Microsoft Defender está atualizado e com proteção em tempo real.

Verificações completas do sistema

Por causa da varredura ao acessar, geralmente não é necessário executar varreduras completas do sistema. Se você baixar um vírus para o seu computador, seu programa antivírus notará imediatamente — você não precisa iniciar uma verificação manualmente primeiro.

No entanto, verificações completas do sistema podem ser úteis para algumas coisas. Uma verificação completa do sistema é útil quando você acaba de instalar um programa antivírus — ela garante que não haja vírus inativos em seu computador. A maioria dos programas antivírus configura varreduras completas do sistema agendadas, geralmente uma vez por semana. Isso garante que os arquivos de definição de vírus mais recentes sejam usados ​​para verificar se há vírus inativos no sistema.

Essas verificações completas de disco também podem ser úteis ao reparar um computador. Se você deseja reparar um computador já infectado, é útil inserir seu disco rígido em outro computador e executar uma verificação completa do sistema em busca de vírus (se não for fazer uma reinstalação completa do Windows). No entanto, você geralmente não precisa executar verificações completas do sistema quando um programa antivírus já está protegendo você – ele está sempre verificando em segundo plano e fazendo suas próprias verificações regulares e completas do sistema.

Uma verificação completa do sistema em execução no Microsoft Defender.

Definições de vírus

Seu software antivírus depende de definições de vírus para detectar malware. É por isso que ele baixa automaticamente arquivos de definição novos e atualizados — uma vez por dia ou até com mais frequência. Os arquivos de definição contêm assinaturas de vírus e outros malwares encontrados à solta. Quando um programa antivírus verifica um arquivo e percebe que o arquivo corresponde a um malware conhecido, o programa antivírus interrompe a execução do arquivo, colocando-o em “quarentena”. Dependendo das configurações do seu programa antivírus, o programa antivírus pode excluir automaticamente o arquivo ou você pode permitir que o arquivo seja executado de qualquer maneira, se tiver certeza de que é um falso positivo.

As empresas de antivírus precisam manter-se continuamente atualizadas com os malwares mais recentes, lançando atualizações de definição que garantem que o malware seja capturado por seus programas. Os laboratórios de antivírus usam uma variedade de ferramentas para desmontar vírus, executá-los em sandboxes e lançar atualizações oportunas que garantem que os usuários estejam protegidos contra o novo malware.

O Microsoft Defender está atualizado.

Heurística

Os programas antivírus também empregam heurística e aprendizado de máquina. Os modelos de aprendizado de máquina são criados analisando centenas ou milhares de malwares para encontrar atributos ou comportamentos comuns. A combinação permite que um programa antivírus identifique tipos de malware novos ou modificados, mesmo sem arquivos de definição de vírus. Por exemplo, se um programa antivírus perceber que um programa em execução em seu sistema está tentando abrir todos os arquivos EXE em seu sistema, infectando-o gravando uma cópia do programa original nele, o programa antivírus pode detectar esse programa como um novo, tipo desconhecido de vírus.

Nenhum programa antivírus é perfeito. Heurísticas muito agressivas – ou modelos de aprendizado de máquina treinados incorretamente – podem marcar acidentalmente um software perfeitamente seguro como malware.

RELACIONADO: O problema com a IA: as máquinas estão aprendendo coisas, mas não conseguem entendê-las

Falso-positivo

Devido à grande quantidade de software disponível, é possível que os programas antivírus digam ocasionalmente que um arquivo é um vírus quando na verdade é um arquivo completamente seguro. Isso é conhecido como “falso positivo”. Ocasionalmente, as empresas de antivírus até cometem erros, como identificar arquivos do sistema Windows, programas populares de terceiros ou seus próprios arquivos de programas antivírus como vírus. Esses falsos positivos podem danificar os sistemas dos usuários – esses erros geralmente acabam nas notícias, como quando o Microsoft Security Essentials identificou o Google Chrome como um vírus, o AVG danificou versões de 64 bits do Windows 7 ou a Sophos se identificou como malware.

A heurística também pode aumentar a taxa de falsos positivos. Um antivírus pode perceber que um programa está se comportando de maneira semelhante a um programa malicioso e identificá-lo erroneamente como um vírus.

Apesar disso, falsos positivos são bastante raros em uso normal. Se o seu antivírus diz que um arquivo é malicioso, você deve geralmente acreditar nele. Se você não tiver certeza se um arquivo é realmente um vírus, tente enviá-lo para o VirusTotal (que agora pertence ao Google). O VirusTotal verifica o arquivo com uma variedade de produtos antivírus diferentes e informa o que cada um diz sobre ele.

Taxas de detecção

Diferentes programas antivírus têm diferentes taxas de detecção, e tanto as definições de vírus quanto a heurística contribuem para as discrepâncias. Algumas empresas de antivírus podem ter heurísticas mais eficazes e liberar mais definições de vírus do que seus concorrentes, resultando em uma taxa de detecção mais alta.

Algumas organizações fazem testes regulares de programas antivírus em comparação entre si, comparando suas taxas de detecção em uso no mundo real. A AV-Comparitives publica regularmente estudos que comparam o estado atual das taxas de detecção de antivírus. As taxas de detecção tendem a flutuar ao longo do tempo – não há um produto melhor que esteja consistentemente no topo. Se você realmente deseja ver o quão eficaz é um programa antivírus e quais são os melhores, os estudos de taxa de detecção são o lugar para procurar.

Resultados de julho a outubro de 2021.
Resultados gerais de julho a outubro de 2021

Testando um programa antivírus

Se você quiser testar se um programa antivírus está funcionando corretamente, você pode usar o arquivo de teste EICAR. O arquivo EICAR é uma maneira padrão de testar programas antivírus — não é realmente perigoso, mas os programas antivírus se comportam como se fossem perigosos, identificando-o como um vírus. Isso permite que você teste as respostas do programa antivírus sem usar um vírus ativo.

O arquivo de teste EICAR é detectado pelo Microsoft Defender.


Programas antivírus são softwares complicados, e livros grossos podem ser escritos sobre esse assunto – mas, espero, este artigo o tenha atualizado com o básico.


Like it? Share with your friends!

0

What's Your Reaction?

hate hate
0
hate
confused confused
0
confused
fail fail
0
fail
fun fun
0
fun
geeky geeky
0
geeky
love love
0
love
lol lol
0
lol
omg omg
0
omg
win win
0
win

0 Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *