Paramilitares anti-Putin reivindicam incursão na Rússia a partir da Ucrânia


0

A inteligência militar da Ucrânia afirma que as milícias voluntárias russas anti-Putin não estão agindo sob as ordens de Kiev.

Membros do Batalhão Siberiano de etnia russa pró-ucraniana praticam em um treinamento militar perto de Kiev, Ucrânia, quarta-feira, 13 de dezembro de 2023
Membros do batalhão siberiano de etnia russa pró-ucraniana praticam em uma sessão de treinamento militar [File: Efrem Lukatsky/AP Photo]

Milícias pró-ucranianas reivindicaram vários ataques às regiões fronteiriças russas, enquanto a Rússia insistia em rechaçar os ataques, realizados três dias antes da realização das eleições presidenciais.

Grupos armados baseados na Ucrânia, compostos por combatentes voluntários russos pró-Kiev que se opõem ao presidente russo, Vladimir Putin, disseram na terça-feira que entraram nas regiões de Kursk e Belgorod.

Os ataques transfronteiriços, que o Ministério da Defesa da Rússia disse terem sido frustrados, ocorreram enquanto Kiev lançava dezenas de drones e foguetes na Rússia, no seu maior ataque desde que Moscovo lançou a invasão em grande escala da Ucrânia em fevereiro de 2022.

O ataque ucraniano incendiou duas refinarias de petróleo na Rússia.

Ilya Ponomarev, ex-membro da Duma Russa, agora atuando como chefe político da Legião da Liberdade da Rússia, disse no Telegram que os ataques foram realizados por seu grupo em uma “operação conjunta” com o Corpo de Voluntários Russo e o Exército Siberiano. Batalhão.

A Legião afirmou que ainda estava em confronto com as forças russas às 13h15, horário local (10h15 GMT). Publicou um vídeo de um drone que supostamente mostrava um veículo sendo explodido e combatentes nas ruas da vila de Tyotkino, na fronteira entre a Rússia e a Ucrânia.

No entanto, o Ministério da Defesa da Rússia disse que as suas forças repeliram o último ataque às 8h25 (05h25 GMT), afirmando que as tropas lutaram contra vários ataques de “grupos terroristas ucranianos” que tentaram invadir de três direções após alegada “intensiva bombardeio” de locais civis.

“Todos os ataques ucranianos foram repelidos. O inimigo foi atingido por aeronaves, foguetes e artilharia”, afirmou.

O governador de Kursk, Roman Starovoyt, disse que também houve um tiroteio na sua região, mas que uma incursão maior foi frustrada. Após os ataques, as escolas da cidade de Kursk passaram a ter aulas online, segundo a agência de notícias TASS.

Outro grupo paramilitar pró-Kiev, o Corpo de Voluntários Russos, postou um vídeo de visão noturna na terça-feira que pretendia mostrar suas tropas envolvidas em um tiroteio.

Milícias baseadas na Ucrânia alegaram estar por trás de incursões anteriores em território russo. Andriy Yusov, porta-voz da inteligência militar da Ucrânia, disse que os grupos de voluntários russos não agiam sob ordens de Kiev.

Mas acrescentou que os ataques mostraram que “o Kremlin não está mais uma vez no controlo da situação na Rússia”.

Um porta-voz do braço político da Legião da Liberdade da Rússia disse à agência de notícias AFP na terça-feira que o ataque foi programado para coincidir com as eleições presidenciais na Rússia, de 15 a 17 de março.

“Isto não é uma eleição de forma alguma. É a próxima etapa de uma usurpação do poder, a formação da ditadura de Putin sob o pretexto de eleições”, disse o porta-voz Alexei Baranovsky.

Grande refinaria de petróleo atingida

O ataque transfronteiriço ocorreu no momento em que Kiev lançava um dos ataques de drones mais significativos contra a Rússia na guerra de dois anos.

Moscou disse ter abatido 25 drones ucranianos em regiões como Moscou, Leningrado, Belgorod, Kursk, Bryansk, Tula e Oryol. Ondas de ataques de drones continuaram durante o dia, disse o Ministério da Defesa.

Autoridades russas relataram ataques a instalações de energia, incluindo um incêndio na refinaria NORSI da Lukoil e um drone destruído nos arredores da cidade de Kirishi, onde fica a segunda maior refinaria de petróleo da Rússia.

Gleb Nikitin, governador da região de Nizhny Novgorod, postou a foto de um caminhão de bombeiros ao lado da refinaria NORSI e disse que os serviços de emergência estavam trabalhando para apagar o incêndio no local.

“Uma instalação do complexo de combustível e energia foi atacada por veículos aéreos não tripulados”, disse Nikitin no Telegram.

Fontes da indústria disseram à agência de notícias Reuters, sob condição de anonimato, que a principal unidade de destilação de petróleo bruto (AVT-6) da NORSI foi danificada no ataque, o que significa que pelo menos metade da produção da refinaria está interrompida. Lukoil não quis comentar.


Like it? Share with your friends!

0

What's Your Reaction?

hate hate
0
hate
confused confused
0
confused
fail fail
0
fail
fun fun
0
fun
geeky geeky
0
geeky
love love
0
love
lol lol
0
lol
omg omg
0
omg
win win
0
win

0 Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *