Por que o Kremlin foi atacado? Na Rússia, depende para quem você pergunta


0

Os comentaristas pró-Kremlin têm certeza de que o ataque do drone foi um atentado contra a vida de Putin. Os liberais estão menos convencidos.

Uma visão geral mostra o Kremlin em Moscou, Rússia.
Uma vista mostra o Kremlin [File: Maxim Shemetov/Reuters]

Um aparente ataque de drones ao Kremlin nesta semana provocou temores de uma escalada na guerra brutal da Rússia na Ucrânia.

ONa noite de quarta-feira, dois dispositivos operados remotamente voaram em direção ao teto abobadado do Kremlin antes de serem derrubados pelas defesas aéreas russas, explodindo, mas não ferindo ninguém.

Após o incidente, o prefeito de Moscou, Sergey Sobyanin, declarou que os drones voadores de cidadãos privados agora eram proibidos em Moscou.

A Rússia disse que os Estados Unidos planejaram o ataque, alegando que a Ucrânia o executou.

Washington e Kiev negaram responsabilidade, insistindo que os esforços de guerra da Ucrânia são puramente defensivos.

Segundo os ucranianos, ou foi obra de russos contrários ao governo do presidente Vladimir Putin – “forças locais de resistência” – ou pode ter sido uma operação de bandeira falsa encenada por Moscou.

Mas o Kremlin e seus apoiadores estão convencidos de que um “ataque terrorista” foi tentado, com o objetivo de assassinar o presidente Vladimir Putin.

“As tentativas de negar isso, tanto em Kiev quanto em Washington, são, obviamente, absolutamente ridículas. Sabemos muito bem que as decisões sobre tais ações, sobre tais ataques terroristas, não são tomadas em Kiev, mas em Washington”, disse o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov.

Policiais russos montam guarda na Praça Vermelha, com pessoas vistas na cúpula do prédio do Senado do Kremlin ao fundo, no centro de Moscou, Rússia, em 3 de maio de 2023.
Policiais russos montam guarda na Praça Vermelha, com pessoas vistas na cúpula do prédio do Senado do Kremlin ao fundo [Evgenia Novozhenina/Reuters]

Embora Putin não estivesse no Kremlin na época, Peskov gabou-se de que “em situações tão difíceis e extremas, o presidente sempre permanece calmo, controlado, claro em suas avaliações”.

“São principalmente os criadores e curadores do regime de Kiev em Washington, Londres e a OTAN em geral que devem ser responsabilizados pelas ações de Kiev”, escreveu a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, no aplicativo de mensagens Telegram. “Foram eles que destruíram o governo legítimo da Ucrânia, colocaram oportunistas e bandidos no comando, deram-lhes dinheiro e armas, bem como um sentimento de total permissividade e impunidade, além de um acobertamento político e apoio militar.”

Vale a pena notar que, de acordo com relatos da mídia ocidental, as autoridades americanas estão insatisfeitas com os ataques realizados dentro da própria Rússia.

O especialista em segurança Mark Galeotti, escrevendo no The Spectator no mês passado, disse que está “claro que o Ocidente – ou pelo menos os Estados Unidos – está trabalhando duro para tentar conter os ucranianos de ações que arriscam uma escalada, mas nem sempre com pleno sucesso”. .

Pedidos de resposta crescem

O ex-presidente Dmitry Medvedev, que cultivou a imagem de um reformador liberal durante seu mandato de 2008 a 2012, mas agora exibe tendências hawkish, sugeriu que a Rússia assassinasse o presidente Volodymyr Zelenskyy como vingança.

“Depois do ataque terrorista de hoje, não resta outra opção senão a eliminação física de Zelenskyy e sua camarilha”, escreveu ele no Telegram.

Pedidos de represália ecoaram nas telas de TV russas.

Em seu programa Evening With Vladimir Solovyov, que vai ao ar no canal estatal Rússia-1, o apresentador homônimo pró-Kremlin refletiu sobre o término do acordo de grãos do Mar Negro, um acordo para permitir que a Ucrânia continue enviando grãos com segurança através da Turquia, bem como como matar Zelenskyy, que estava na Finlândia fazendo lobby por mais apoio militar ocidental no momento do suposto ataque.

“O importante não é que o regime de Kiev seja um regime terrorista e deva ser reconhecido como tal”, disse Solovyov à sua audiência e ao painel.

“Não pode haver negociações com este regime, na minha opinião, incluindo o acordo de grãos. Depois de hoje, não pode haver negociações de qualquer formato com esta liderança…. O terrorista internacional Zelenskyy fugiu para a Finlândia. Ele sabia o que estava em andamento.

“É por isso que ele fugiu para a Finlândia, para que não houvesse um ataque de retaliação imediato. Ele está com tanto medo, ele é um covarde tão patético, que decidiu ficar lá mais tempo… Zelenskyy iria para a Alemanha com certeza para não ir para a Ucrânia, porque ele acha que não vamos acabar com ele na Alemanha. Ele acredita que não vamos acabar com ele na Finlândia. Ele não dá a mínima para o que acontece com Kiev. Uma besta covarde, desagradável e mentirosa.

Margarita Simonyan, editora-chefe do canal de notícias estatal RT, rejeitou as alegações da Ucrânia de uma bandeira falsa, twittando para seus 545.000 seguidores que se o incidente fosse “um plano astuto de Moscou” então “a situação agora pareceria completamente diferente ”.

‘Ridículo’

Entre os liberais que falam abertamente contra a guerra e Putin, poucos acreditaram que foi uma tentativa de assassinato real e muitos também foram céticos sobre a teoria da bandeira falsa.

Falando ao site de notícias Meduza, com sede na Letônia, o cientista político Kirill Shamiev disse que o ataque do drone pode ser parte da “fase formativa” da contra-ofensiva há muito prometida da Ucrânia, com o objetivo de desestabilizar a situação política na Rússia e atrair recursos, como defesas aéreas , mais longe da linha de frente e em direção a Moscou.

Ele observou que os drones também foram usados ​​para destruir depósitos de combustível russos e outros alvos de importância militar.

Kirill também questionou por que, dada a ansiedade pública sobre a guerra, o alto comando russo daria luz verde a uma operação de bandeira falsa que os faria se sentir menos seguros.

De sua parte, as autoridades ucranianas negaram a responsabilidade por quaisquer ataques de guerra na Rússia, embora muitas vezes façam declarações zombeteiras quando o país invasor parece vulnerável.

Yulia Latynina, colunista do Novaya Gazeta, um jornal russo outrora independente que agora opera no exílio na Europa, disse que as sugestões de uma tentativa de assassinato são “ridículas”.

“Um drone colidindo com a cúpula do Grande Palácio do Kremlin é uma tentativa de Putin? Putin passou a noite lá, sob a cúpula?” ela perguntou.

Latynina disse que o ataque foi mais provavelmente uma tentativa de guerra psicológica para enervar o Kremlin antes das comemorações de 9 de maio e da contra-ofensiva ucraniana.

Na próxima terça-feira, a Rússia marcará sua vitória na Segunda Guerra Mundial com um desfile pela vizinha Praça Vermelha, que Peskov disse que seguirá conforme planejado com segurança reforçada. O evento público tem grande significado para a Rússia de Putin.

“A guerra, como é conhecida desde a época de Sun Tzu, é um caminho de engano e, na véspera de uma ofensiva, isso é mais verdadeiro”, escreveu Latynina.


Like it? Share with your friends!

0

What's Your Reaction?

hate hate
0
hate
confused confused
0
confused
fail fail
0
fail
fun fun
0
fun
geeky geeky
0
geeky
love love
0
love
lol lol
0
lol
omg omg
0
omg
win win
0
win

0 Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *