Rússia, Ucrânia e UE concordam 'em princípio' em novo acordo de gás: funcionário da UE


0

MOSCOU [Reuters] – A Rússia, a Ucrânia e a Comissão Européia, depois de conversas de uma hora na quinta-feira, concordaram em princípio sobre um novo acordo de gás iniciado após 1º de janeiro de 2020, disse o vice-presidente da Comissão Europeia, Maros Sefcovic.

O vice-presidente da Comissão Europeia, Maros Sefcovic, o ministro da Energia da Rússia, Alexander Novak, o ministro ucraniano de Energia e Proteção Ambiental, Oleksiy Orzhel, participou de uma coletiva de imprensa após conversas trilaterais de gás entre a UE, a Rússia e a Ucrânia em Berlim, Alemanha, em 19 de dezembro de 2019. REUTERS / Annegret Hilse

A Ucrânia é uma rota de trânsito importante para as exportações de gás canalizado da Rússia para a Europa. O acordo atual entre os dois países pós-soviéticos expira no final do ano.

"Depois dessas conversas intensas, fico muito feliz em dizer que chegamos a um acordo de princípio sobre todos os elementos-chave que acredito serem notícias muito positivas para a Europa, Rússia e Ucrânia", disse Sefcovic.

Sefcovic, o ministro da Energia da Ucrânia, Oleksiy Orzhel, e o ministro da Energia da Rússia, Alexander Novak, se encontraram em Berlim na quinta-feira. Eles não forneceram detalhes.

A Gazprom disse em comunicado que Moscou e Kiev se reunirão na sexta-feira na capital da Bielorrússia, Minsk, para continuar as negociações.

Orzhel, falando no mesmo briefing, disse que espera alcançar "resultados positivos para todos os lados" em breve. Novak, elogiando a corretora alemã no acordo, disse que "todos nós fizemos um bom trabalho".

No início deste ano, a chanceler alemã Angela Merkel nomeou Georg Graf Waldersee como enviado especial da Alemanha para representar os interesses de Berlim nas negociações sobre gás.

Rússia e Alemanha são aliadas no gasoduto Nord Stream 2, a ser lançado no próximo ano. Dobraria o suprimento de gás russo para a Alemanha pela rota abaixo do mar Báltico, conhecida como Nord Stream 1.

REUNIÃO APÓS CONVERSAS NORMANDIAS

A Rússia, a Ucrânia e as autoridades da Comissão Europeia se reuniram 10 dias após as chamadas negociações da Normandia em Paris, no dia 9 de dezembro, com a presença de presidentes da Rússia, Ucrânia, França e Merkel da Alemanha.

Vladimir Putin, da Rússia, e Volodymyr Zelenskiy, da Ucrânia, em sua primeira reunião presencial, discutiram a troca de prisioneiros, um compromisso renovado de implementar um acordo de cessar-fogo existente na região e gás de Donbass, no leste da Ucrânia.

Atualmente, Moscou está construindo dois gasodutos, o Nord Stream 2 e o TurkStream. A extensão deste último ao sudeste da Europa visa contornar a Ucrânia.

Em sua entrevista coletiva anual na quinta-feira, Putin disse que Moscou planeja manter o trânsito de gás através da Ucrânia, independentemente dos novos gasodutos construídos pela Rússia, em um sinal de uma posição mais suave em relação a seu ex-vizinho soviético, do qual Moscou anexou a península da Criméia em 2014.

"Vamos procurar uma solução aceitável para todas as partes, incluindo a Ucrânia", disse Putin, acrescentando que a Rússia estará pronta para dar a Kiev um desconto de 20 a 25% para compras de gás.

"Estou confiante de que vamos chegar a um acordo … Não queremos exacerbar a situação … ou usar isso para influenciar a situação na própria Ucrânia."

A Ucrânia interrompeu suas próprias importações diretas de gás russo em novembro de 2015.


Like it? Share with your friends!

0

What's Your Reaction?

hate hate
0
hate
confused confused
0
confused
fail fail
0
fail
fun fun
0
fun
geeky geeky
0
geeky
love love
0
love
lol lol
0
lol
omg omg
0
omg
win win
0
win

0 Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *