Rússia acusa o repórter do WSJ Evan Gershkovich de espionagem: relatórios


0

A mídia russa diz que o jornalista negou a acusação de espionagem e disse que estava envolvido em atividades jornalísticas.

Evan Gershkovich [File: The Wall Street Journal/Handout via Reuters]

A Rússia acusou formalmente Evan Gershkovich, repórter do Wall Street Journal detido, de espionagem, de acordo com agências de notícias russas.

A agência de notícias estatal TASS informou na sexta-feira que o jornalista dos Estados Unidos negou a acusação.

O Serviço Federal de Segurança da Rússia (FSB), o principal sucessor da KGB da era soviética, disse em 30 de março que deteve Gershkovich na cidade de Yekaterinburg, nos Urais, e abriu um processo de espionagem contra o homem de 31 anos por coletar o que disse eram segredos de estado sobre o complexo militar-industrial.

“Os investigadores do FSB acusaram Gershkovich de espionagem no interesse de seu país”, disse a TASS, citando uma fonte policial.

“Ele negou categoricamente todas as acusações e afirmou que estava envolvido em atividades jornalísticas na Rússia”, acrescentou.

Outra agência de notícias russa, a Interfax, também relatou o desenvolvimento, citando uma fonte não identificada.

O WSJ negou que Gershkovich estivesse espionando e exigiu a libertação imediata de seu “repórter de confiança e dedicado”.

Os EUA instaram a Rússia a libertar Gershkovich e classificaram as alegações russas de espionagem como ridículas.

A Casa Branca disse na quinta-feira que a recusa da Rússia em dar acesso consular a Gershkovich era “imperdoável”.

“Precisamos obter acesso consular a Evan”, disse o porta-voz do Conselho de Segurança Nacional, John Kirby, a repórteres.

Pressão ‘sem sentido’

O Ministério das Relações Exteriores da Rússia disse no mesmo dia que era “inútil” tentar pressionar Moscou sobre seu caso contra Gershkovich.

“O hype em torno deste caso, que está sendo espalhado nos Estados Unidos, com o objetivo de pressionar as autoridades russas e o tribunal…

“Ele foi pego em flagrante ao tentar obter informações secretas, usando sua condição jornalística para encobrir ações ilegais, qualificando como espionagem”, acrescentou o comunicado.

Yekaterinburg, onde Gershkovich foi detido, fica a cerca de 1.800 km (1.100 milhas) a leste de Moscou. Ele foi então transferido para a capital e colocado em detenção até 29 de maio, aguardando julgamento.

A prisão do jornalista atraiu indignação do Ocidente e é vista como uma grave escalada na repressão de Moscou à mídia.


Like it? Share with your friends!

0

What's Your Reaction?

hate hate
0
hate
confused confused
0
confused
fail fail
0
fail
fun fun
0
fun
geeky geeky
0
geeky
love love
0
love
lol lol
0
lol
omg omg
0
omg
win win
0
win

0 Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *