Qual é a expectativa de vida para espondilite anquilosante?


0

A espondilite anquilosante é uma forma de artrite que atinge principalmente a coluna, mas também pode afetar outras articulações.

Embora esta seja principalmente uma doença de dor e desconforto, em casos raros, a espondilite anquilosante pode causar inflamação no coração e nos pulmões. Isso pode resultar em complicações mais graves.

Os sintomas da espondilite anquilosante e sua gravidade podem variar de pessoa para pessoa. Pessoas com uma forma leve da doença geralmente não têm um risco aumentado de morte. No entanto, aqueles com formas graves podem apresentar complicações mais graves.

Continue lendo para saber mais sobre a expectativa de vida geral das pessoas com espondilite anquilosante.

Complicações associadas à EA que afetam a expectativa de vida

Embora a espondilite anquilosante afete principalmente a coluna, a rigidez e a inflamação que causa nesse local também podem se estender às articulações, nervos e às áreas onde os ligamentos e tendões se ligam ao osso. Esses sintomas podem causar dor e afetar como você é capaz de se mover.

Abaixo estão algumas complicações da espondilite anquilosante que podem se estender além dos sintomas habituais dessa condição.

Síndrome da cauda equina

Esta condição neurológica rara pode se desenvolver em pessoas com estágios avançados de espondilite anquilosante. É causada por beliscões ou cicatrizes nos nervos localizados na base da coluna. A síndrome da cauda equina pode incluir sintomas como:

  • incontinencia urinaria
  • incontinência fecal
  • disfunção sexual
  • dor e fraqueza nas pernas

Embora esses problemas geralmente não sejam fatais, eles podem ter um grande impacto na qualidade geral de sua vida.

Converse com seu médico se você acha que está sofrendo de síndrome da cauda equina. É importante procurar ajuda o mais rápido possível para evitar problemas permanentes, como paralisia ou perda do controle intestinal.

Dor no peito

A dor no peito pode sinalizar uma série de problemas sérios. Quando a dor no peito se desenvolve em pessoas com espondilite anquilosante, geralmente é causada por inflamação de longo prazo nas articulações que formam as costelas e o tórax. A cicatrização dessa inflamação pode tornar mais difícil – e doloroso – expandir totalmente o peito.

As dores no peito que ocorrem com a espondilite anquilosante podem imitar as de um ataque cardíaco e até causar inflamação nos pulmões. Ignorar esses sintomas pode fazer com que você ignore a dor no peito relacionada ao coração.

Consulte um médico se sentir dores no peito. Se a espondilite anquilosante for a causa, seu médico pode ajudar a ensinar exercícios de respiração profunda que podem ajudar a aumentar a expansão do peito e reduzir a dor.

Capacidade pulmonar diminuída

A dor no peito não é a única maneira pela qual a espondilite anquilosante pode afetar o tórax e os pulmões.

A diminuição do movimento de rigidez e inflamação causa cicatrizes. Quando essa cicatriz se desenvolve no tecido pulmonar, pode tornar seus pulmões menos eficazes na troca de gases entre os tecidos pulmonares e o sangue.

À medida que você perde a função pulmonar, você se torna suscetível a uma série de complicações respiratórias que podem ser fatais. Mesmo um simples resfriado ou infecção respiratória pode levar muito tempo para cicatrizar.

Riscos negligenciados de espondilite anquilosante

Os sintomas articulares e da coluna da espondilite anquilosante são comuns, mas o efeito que a condição pode ter no resto do corpo pode ser subestimado. De acordo com a Associação de Espondilite da América, as pessoas com esta condição têm:

  • um risco 43% maior de morte por problemas vasculares
  • um risco 60% maior de morte por problemas cerebrovasculares
  • um risco 35% maior de morte por doença cardiovascular

Outros fatores associados à espondilite anquilosante que podem afetar a expectativa de vida

Existem vários fatores que podem aumentar a gravidade da espondilite anquilosante. Esses incluem:

  • envolvimento das articulações do quadril
  • má resposta aos anti-inflamatórios não esteróides
  • início da doença em uma idade mais precoce
  • mobilidade limitada na parte inferior das costas
  • ter outras condições como psoríase ou doença inflamatória intestinal

As pessoas designadas do sexo masculino ao nascer que têm espondilite anquilosante também enfrentam riscos maiores.

De acordo com a Associação de Espondilite da América, homens com essa condição têm 50% mais chances de morrer de complicações vasculares do que homens sem a doença. Mulheres com espondilite anquilosante são 34% mais propensas a ter esses problemas do que mulheres sem a doença.

Por uma série de razões, os riscos aumentam quando a doença se instala em uma idade mais precoce. O início precoce dá à doença mais tempo para afetar seu corpo, e o risco de morte por problemas vasculares em pessoas com espondilite anquilosante aumenta em 12% a cada ano de vida.

Boas práticas para o tratamento da espondilite anquilosante

É importante gerenciar a espondilite anquilosante de forma eficaz desde o início para preservar a saúde de suas articulações e evitar complicações. Pessoas com espondilite anquilosante devem desenvolver um plano de tratamento com um reumatologista e outros profissionais de saúde o mais rápido possível após o diagnóstico.

Abaixo estão algumas medidas que podem ajudar a melhorar sua perspectiva:

  • Encontre um bom regime de medicação. Isso pode exigir algumas tentativas e erros, pois diferentes medicamentos funcionam melhor para diferentes pessoas com essa condição.
  • Exercite-se regularmente para ajudar a manter uma boa postura e flexibilidade.
  • Considere dietas especiais que se concentram em fornecer os nutrientes necessários para reduzir a inflamação.
  • Reduza o estresse com coisas como meditação, ioga ou aconselhamento.

  • Use tratamentos complementares como acupuntura ou fisioterapia para melhorar seu bem-estar geral e controlar o desconforto.
  • Use terapia de calor e frio para tratar a inflamação e a dor.

Leve embora

A espondilite anquilosante pode causar rigidez e desconforto, mas complicações mais graves também podem se desenvolver ao longo do tempo se a doença se tornar grave. Problemas cardíacos e pulmonares causados ​​​​pela inflamação da condição podem aumentar o risco de morte.

É importante desenvolver um regime de tratamento eficaz o mais cedo possível e usar dieta e exercícios para prevenir complicações.


Like it? Share with your friends!

0

What's Your Reaction?

hate hate
0
hate
confused confused
0
confused
fail fail
0
fail
fun fun
0
fun
geeky geeky
0
geeky
love love
0
love
lol lol
0
lol
omg omg
0
omg
win win
0
win

0 Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *