Primeiro-ministro australiano sob pressão, enquanto incêndios florestais alimentam o debate climático


0

SYDNEY – Os pedidos de demissão do primeiro-ministro australiano Scott Morrison abarrotaram as plataformas de mídia social depois que foi revelado que ele estava de férias no Havaí, enquanto o país lutava contra uma emergência de incêndios florestais e seu retorno não conseguiu apagar as críticas.

Os eleitores adotaram as mídias sociais que pedem liderança em tempos de crise e, junto com alguns editores políticos do país, criticaram a recusa de Morrison em tomar medidas mais duras contra as mudanças climáticas.

Semelhante às críticas do presidente dos EUA, Donald Trump, por comediantes americanos, Morrison foi ridicularizado nas mídias sociais, retratado como uma criatura deformada sentada em uma floresta queimada no dia de Natal, batendo um pedaço de carvão que ele chama de "precioso" para um super-herói voador chamado "Homem besteira".

No Twitter, na terça-feira, #NotMyPrimeMinister, #MorrisonMustGo e #ScoMoResign foram os principais tópicos de tendências na Austrália depois que um vídeo viral mostrou uma bombeira voluntária, Jacqui, cumprimentando Morrison enquanto ela dizia "não é meu primeiro-ministro".

"Jacquie é todos nós", disse o usuário do Twitter Yabba. Outra usuária @bugwannostra twittou "ela está apenas dizendo o que mais de 12 milhões pensam …"

O tweet levou Morrison a emitir um esclarecimento na terça-feira. "De fato, como Jacqui brincou comigo ontem, eu não sou a PM dela, porque ela é britânica, Boris Johnson é", ele twittou.

Incêndios devastadores queimaram mais de 4 milhões de hectares (9,88 milhões de acres) de terra em cinco estados e mataram nove pessoas desde setembro.

Incêndios não controlados ainda estão em chamas no sul da Austrália, depois de invadir a proeminente região vinícola do estado e a maior cidade do país, Sydney.

FOTO DO ARQUIVO: O primeiro-ministro da Austrália, Scott Morrison, cumprimenta um voluntário durante uma visita ao Centro de Controle de Emergência de Wollondilly, em Sydney, na Austrália, em 22 de dezembro de 2019. AAP Image / Joel Carrett / via REUTERS

Fumaça perigosa cobriu Sydney por dias este mês, aumentando a raiva do público e aumentando a pressão política sobre o governo para fazer mais para combater as mudanças climáticas.

Quando foi revelado, Morrison e sua família fugiram para o Havaí durante um feriado. Os eleitores ficaram com raiva.

Em seu retorno, Morrison inflamou ainda mais seus críticos políticos, dizendo que não haveria mudanças na política climática e negou sugestões de uma divisão dentro de seu governo depois que seu vice concordou que mais ações eram necessárias.

Ele também descartou realizar uma cúpula com os bombeiros do país e compensar milhares de bombeiros voluntários que lutam contra incêndios há meses.

Uma série de oportunidades fotográficas de Morrison com bombeiros e animais afetados pelos incêndios foi ridicularizada na mídia social na terça-feira.

Morrison surpreendeu o país em maio ao vencer uma eleição, garantindo a maioria parlamentar, mas sua capital política seis meses depois está sendo questionada.

"Ele perdeu qualquer ligação pessoal com esse reservatório profundo e crucial de gravidade que conferimos automaticamente aos nossos PMs simplesmente por causa de sua posição", escreveu o colunista do jornal The Canberra Times, Nicholas Stuart, na terça-feira.

Mas alguns analistas dizem que é muito cedo para escrever o epitáfio político de Morrison, mas admitem que os incêndios florestais na Austrália podem eventualmente sofrer uma mudança na política climática.

FOTO DE ARQUIVO: Um galpão queimado em terra arrasada é retratado em Woodside, em Adelaide, na Austrália, em 22 de dezembro de 2019. AAP Image / Kelly Barnes / Mick Tsikas / via REUTERS

Na Austrália, o maior exportador mundial de políticas de carvão, clima e energia infundiu políticas por uma década, ajudando a derrubar legisladores liberais e conservadores.

A Austrália é um dos maiores emissores de carbono per capita do mundo devido a usinas a carvão. Ele prometeu reduzir as emissões de carbono em 26% em relação aos níveis de 2005 até 2030, mas críticos dizem que Morrison está prestando menos atenção ao compromisso.

"Esses incêndios florestais podem potencialmente levar a uma mudança na opinião pública e na preocupação pública com as mudanças climáticas que não vimos na Austrália até agora", disse Haydon Manning, professor da faculdade de administração, governo e direito da Universidade Flinders.


Like it? Share with your friends!

0

What's Your Reaction?

hate hate
0
hate
confused confused
0
confused
fail fail
0
fail
fun fun
0
fun
geeky geeky
0
geeky
love love
0
love
lol lol
0
lol
omg omg
0
omg
win win
0
win

0 Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *