Os 4 estágios da retinopatia diabética


0

A retinopatia diabética é uma doença ocular que afeta pessoas que vivem com diabetes. Ela se desenvolve quando o açúcar elevado no sangue danifica os minúsculos vasos sanguíneos da retina. Isso causa uma variedade de sintomas, como visão embaçada e perda de visão.

Essa doença progressiva pode levar à perda irreversível da visão, por isso é importante fazer exames oftalmológicos regulares. O médico pode então diagnosticar a condição precocemente e retardar sua progressão.

O que causa a retinopatia diabética?

A glicose, ou açúcar no sangue, é a principal fonte de energia – embora o excesso de circulação no sangue possa ser prejudicial ao corpo.

Normalmente, o pâncreas libera o hormônio insulina, que ajuda as células a absorver a glicose para obter energia. No caso do diabetes, porém, o corpo não produz insulina suficiente ou não a usa de maneira adequada. Isso faz com que a glicose se acumule no sangue.

Níveis consistentes de açúcar elevado no sangue podem afetar diferentes partes do corpo, incluindo os olhos.

A retinopatia diabética não apenas enfraquece ou danifica os vasos sanguíneos do olho. Também pode causar o desenvolvimento de novos vasos sanguíneos anormais na retina.

Quais são os estágios da retinopatia diabética?

A retinopatia diabética é uma doença ocular progressiva classificada em dois tipos e quatro estágios.

Os dois tipos são não proliferativos e proliferativos. Não proliferativa refere-se aos estágios iniciais da doença, enquanto proliferativa é uma forma avançada da doença.

Estágio 1: retinopatia diabética não proliferativa leve

Este é o estágio inicial da retinopatia diabética, caracterizada por pequenas áreas de inchaço nos vasos sanguíneos da retina. Essas áreas de inchaço são conhecidas como microaneurismas.

Pequenas quantidades de fluido podem vazar para a retina no estágio, causando inchaço da mácula. Esta é uma área próxima ao centro da retina.

Estágio 2: retinopatia diabética não proliferativa moderada

O aumento do inchaço dos pequenos vasos sanguíneos começa a interferir no fluxo sanguíneo para a retina, impedindo a nutrição adequada. Isso causa um acúmulo de sangue e outros fluidos na mácula.

Estágio 3: retinopatia diabética não proliferativa grave

Uma seção maior dos vasos sanguíneos da retina fica bloqueada, causando uma diminuição significativa no fluxo sanguíneo para essa área. Nesse ponto, o corpo recebe sinais para começar a desenvolver novos vasos sanguíneos na retina.

Estágio 4: retinopatia diabética proliferativa

Este é um estágio avançado da doença, no qual novos vasos sanguíneos se formam na retina. Como esses vasos sangüíneos costumam ser frágeis, há um risco maior de vazamento de fluido. Isso desencadeia diferentes problemas de visão, como embaçamento, campo de visão reduzido e até cegueira.

Quais são os sintomas da retinopatia diabética?

A retinopatia diabética geralmente não causa sintomas durante os estágios não proliferativos, então é possível ter e não saber. Isso ocorre porque os vasos sanguíneos nem sempre vazam nesses estágios.

Muitas pessoas não apresentam sintomas até que a doença progrida para retinopatia diabética proliferativa.

No entanto, um exame oftalmológico feito por um oftalmologista ou oftalmologista pode detectar a retinopatia diabética em seus estágios iniciais, antes que os sintomas se tornem aparentes.

Os sintomas de retinopatia diabética proliferativa incluem:

  • um aumento do número de olhos flutuantes
  • visão embaçada
  • visão distorcida
  • visão noturna ruim
  • perda de visão
  • campo de visão diminuído
  • mudança nas cores

Lembre-se também de que os sintomas da retinopatia diabética geralmente afetam os dois olhos ao mesmo tempo.

Como a retinopatia diabética é diagnosticada?

Para diagnosticar a retinopatia diabética, seu médico pode fazer um exame oftalmológico abrangente. Isso envolve medir:

  • acuidade visual
  • movimento do músculo ocular
  • visão periférica
  • percepção de profundidade
  • curvatura da córnea

O médico provavelmente também dilatará o olho para examinar o nervo óptico e a retina usando colírios especiais.

Os médicos também podem diagnosticar a retinopatia diabética com angiografia de fluoresceína, que verifica o crescimento anormal dos vasos sanguíneos ou vazamento.

Eles injetam um corante amarelo em uma veia do braço, permitindo que o corante viaje pelos vasos sanguíneos. Uma câmera especial tira fotos do corante enquanto ele percorre os vasos sanguíneos da retina.

Como tratar a retinopatia diabética

A retinopatia diabética pode levar à perda irreversível da visão, mas é tratável. O tratamento começa com o controle do açúcar no sangue e do diabetes. Isso inclui tomar a medicação para diabetes conforme as instruções, observar sua dieta e aumentar a atividade física.

Manter o açúcar no sangue dentro de uma faixa saudável pode retardar a progressão da perda de visão.

Outros tratamentos dependerão do estágio ou extensão da doença. Se detectado muito cedo – antes que ocorram danos à retina – o controle do açúcar no sangue pode ser o único tratamento necessário. Seu médico continuará monitorando seus olhos, entretanto, para garantir que a doença não progrida.

Se você estiver em um estágio não proliferativo, mas tiver algum dano ocular, as opções de tratamento podem incluir:

  • Cirurgia a laser. A cirurgia a laser, chamada fotocoagulação, reduz o impulso de vasos sanguíneos anormais e inchaço na retina.
  • Medicamentos para os olhos. Uma injeção de esteróide no olho pode interromper a inflamação e prevenir a formação de novos vasos sanguíneos. Você também pode ser candidato a um medicamento anti-VEGF, que pode reduzir o inchaço na mácula e melhorar a visão. Os médicos administram ambos os tratamentos como uma injeção no olho.
  • Vitrectomia. Se você tem retinopatia diabética proliferativa, pode ser necessária uma cirurgia ocular chamada vitrectomia. Esta cirurgia trata problemas com a retina e o vítreo, uma substância gelatinosa localizada no meio do olho. A cirurgia pode remover tecido cicatricial, sangue ou fluido e um pouco do gel vítreo para que os raios de luz possam incidir adequadamente na retina. Ao mesmo tempo, a tração na retina ou descolamentos de retina podem ser corrigidos.

Quais são as maneiras de prevenir a retinopatia diabética?

A prevenção da retinopatia diabética começa com o controle do açúcar no sangue.

Isso envolve o controle do diabetes com medicamentos, hábitos alimentares equilibrados e atividade física regular. Você também deve monitorar o açúcar no sangue regularmente e falar com seu médico se seus níveis forem difíceis de controlar.

Uma dieta saudável consiste em:

  • carboidratos de baixo índice glicêmico
  • legumes
  • frutas
  • grãos inteiros
  • leguminosas
  • laticínios com baixo teor de gordura
  • gorduras saudáveis ​​(abacates e nozes)
  • peixes saudáveis ​​para o coração, como salmão e atum

O controle do diabetes também pode envolver outras mudanças. Isso pode incluir controlar sua pressão arterial e colesterol e evitar o tabaco.

Outras complicações

A retinopatia diabética não é a única complicação do diabetes. Os níveis de açúcar no sangue fora de uma faixa saudável podem causar outros problemas de longo prazo, como:

  • doença cardíaca
  • danos nos rins
  • dano ao nervo
  • doença de Alzheimer
  • dano no pé
  • depressão
  • condições de pele

Também pode levar a outras condições que envolvem perda significativa de visão ou cegueira, como:

  • Edema macular: um acúmulo de fluido no centro da retina, causando inchaço e visão distorcida
  • Descolamento da retina: uma condição em que a retina se afasta do tecido de suporte do olho
  • Glaucoma neovascular: um tipo de glaucoma secundário em que novos vasos sanguíneos crescem no ângulo do olho, impedindo a drenagem dos fluidos oculares
  • Hemorragia vítrea: novos vasos sanguíneos sangram e bloqueiam completamente a visão

Quando ver um médico

Se você tem diabetes, marque uma consulta com um oftalmologista, como um oftalmologista, pelo menos uma vez por ano ou com a frequência que seu médico recomendar.

Você também deve consultar o seu médico se o seu nível de glicose permanecer alto, apesar da medicação e outras alterações, ou se você notar quaisquer alterações na visão, mesmo que sejam sutis.

O resultado final

A retinopatia diabética é uma doença ocular potencialmente grave que pode resultar em visão distorcida permanente ou perda de visão. Quaisquer alterações na visão, como embaçamento, visão noturna deficiente e aumento de moscas volantes nos olhos, devem levar a uma visita ao oftalmologista.

Fale com seu oftalmologista para diagnosticar qualquer possível condição ocular. Embora a retinopatia diabética não seja reversível, é tratável.


Like it? Share with your friends!

0

What's Your Reaction?

hate hate
0
hate
confused confused
0
confused
fail fail
0
fail
fun fun
0
fun
geeky geeky
0
geeky
love love
0
love
lol lol
0
lol
omg omg
0
omg
win win
0
win

0 Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Choose A Format
Personality quiz
Series of questions that intends to reveal something about the personality
Trivia quiz
Series of questions with right and wrong answers that intends to check knowledge
Poll
Voting to make decisions or determine opinions
Story
Formatted Text with Embeds and Visuals
List
The Classic Internet Listicles
Countdown
The Classic Internet Countdowns
Open List
Submit your own item and vote up for the best submission
Ranked List
Upvote or downvote to decide the best list item
Meme
Upload your own images to make custom memes
Video
Youtube, Vimeo or Vine Embeds
Audio
Soundcloud or Mixcloud Embeds
Image
Photo or GIF
Gif
GIF format