O que é Nefropatia Diabética Hipercalemia?


0

A hipercalemia é uma complicação grave, muitas vezes fatal, da doença renal relacionada ao diabetes.

Este é um dos desequilíbrios eletrolíticos mais comuns experimentado por pessoas com doença renal ou nefropatia diabética. Os níveis de potássio no sangue são elevados e o corpo não é capaz de eliminar ou equilibrar o excesso de potássio por conta própria.

Esse desequilíbrio eletrolítico pode levar à fraqueza muscular, dor e paralisia. Na pior das hipóteses, a hipercalemia pode causar ritmo cardíaco anormal, possivelmente fatal (arritmias), ou desencadear a necessidade de diálise.

Embora as condições que levam à hipercalemia sejam bem compreendidas, reconhecer a hipercalemia e tratá-la efetivamente é difícil.

Como a hipercalemia e a doença renal do diabetes estão conectadas?

A doença renal do diabetes (nefropatia) tem uma relação direta com a hipercalemia.

Nefropatia refere-se à deterioração da função renal. Quando não tratada, leva à doença renal terminal (ESRD), mais comumente referida como insuficiência renal e morte.

Difícil de identificar em seus estágios iniciais, a nefropatia apresenta poucos sintomas que apontam claramente para problemas renais. É mais comumente diagnosticado usando uma combinação de exames laboratoriais de sangue e urina que medem a taxa de filtração glomerular (TFG) e a presença de albumina, uma proteína encontrada na urina nos estágios iniciais da nefropatia.

Função renal comprometida interrompe a capacidade do corpo de eliminar potássio extra da corrente sanguínea. Quando isso acontece, o corpo pode experimentar um desequilíbrio eletrolítico e funções criticamente importantes são prejudicadas, como a eliminação de resíduos e a regulação da pressão arterial.

Os sintomas de um desequilíbrio eletrolítico variam amplamente. Eles incluem:

  • dor muscular
  • cãibras
  • palpitações cardíacas
  • falta de ar

Os sintomas podem variar e podem ser difíceis de identificar, ou podem surgir repentina e severamente.

Os efeitos da hipercalemia podem estar presentes em pessoas com leve a moderado doenca renal. Mas é mais provável que esses efeitos se tornem mais graves e com risco de vida à medida que os problemas renais progridem.

Por que as pessoas com diabetes correm o risco de hipercalemia?

Estar em maior risco de desenvolver doença renal coloca as pessoas com diabetes em risco de hipercalemia. Mas esse não é o único fator de risco que as pessoas com diabetes precisam controlar.

Pessoas com diabetes correm maior risco por duas outras razões principais.

Medicamentos

Certos medicamentos para diabetes têm efeito colateral potencial de interromper a função renal e a homeostase do potássio no corpo. Esses incluem:

  • inibidores da ECA
  • bloqueadores dos receptores da angiotensina (BRAs)
  • bloqueadores beta
  • AINEs (anti-inflamatórios não esteróides). Muitas vezes, eles são vendidos sem receita para alívio da dor e trazem o aviso de que o uso prolongado ou o uso indevido podem levar a problemas renais.

Altos níveis de glicose

Os níveis elevados de glicose que caracterizam o diabetes também prejudicam a capacidade do corpo de equilibrar os níveis de eletrólitos. Potássio normalmente é armazenado em células por todo o corpo.

Mas quando os níveis de glicose estão altos, o potássio é impedido de entrar nas células e permanece na corrente sanguínea. A insulina é necessária para mover o potássio para dentro das células e devolver o corpo ao equilíbrio.

Qual insulina é usada para hipercalemia?

A administração de insulina regular de ação curta (insulina R) por via intravenosa é aceita como um tratamento eficaz para a hipercalemia. A insulina IV regular reduz o potássio sérico rapidamente, abrindo caminhos para o potássio sair da corrente sanguínea e entrar nas células.

No entanto, este tratamento traz consigo o risco de sofrer hipoglicemia (baixo nível de glicose no sangue) ou hipocalemia (potássio baixo). Para evitar esses riscos, a dextrose (açúcar) pode ser administrada junto com a insulina regular ou uma dose menor de insulina R administrada reduzindo seu efeito geral.

Como você trata a hipercalemia na nefropatia diabética?

Existem várias opções de tratamento para tratar a hipercalemia quando a doença renal também está presente.

Em uma emergência, a administração de insulina IV regular é o tratamento provável. Se a pessoa também estiver com insuficiência renal, a diálise também é possível.

Além dessas medidas de emergência, os seguintes tratamentos estão disponíveis:

  • cálcio, para reduzir o risco de fibrilação ventricular
  • agentes alcalinizantes, para aumentar o pH e facilitar a entrada de potássio nas células
  • agonistas beta2-adrenérgicos, para promover a entrada de potássio nas células
  • diuréticos, para promover a eliminação de potássio através da urina
  • aglutinantes de potássio, para promover a eliminação de potássio nas fezes

Como medida protetiva, dapagliflozina (um inibidor de SGLT2) pode ser útil para pessoas com insuficiência renal moderada. Atua como um diurético osmótico, produzindo mais urina e estimulando a eliminação.

Panorama

Uma vez diagnosticada, existem tratamentos eficazes para a hipercalemia da nefropatia diabética. A probabilidade de uma recuperação completa aumenta quando a hipercalemia é detectada precocemente e a atenção médica é procurada.

Mesmo depois de restabelecer a homeostase do potássio no corpo, será necessário gerenciar ativamente a saúde renal e os níveis de potássio de forma contínua. Isso pode incluir mudanças na dieta e evitar medicamentos associados a um risco maior de danos nos rins ou hipercalemia, além de controlar os níveis de glicose.

Leve embora

A hipercalemia é uma condição grave e potencialmente fatal. Para pessoas com diabetes com doença renal, o risco de resultados graves é alto. É importante estar ciente dos sinais de hipercalemia. Tão importante quanto, é entender o efeito positivo que o gerenciamento de potássio na dieta, certos medicamentos, níveis de glicose e saúde renal podem ter na redução desse risco.


Like it? Share with your friends!

0

What's Your Reaction?

hate hate
0
hate
confused confused
0
confused
fail fail
0
fail
fun fun
0
fun
geeky geeky
0
geeky
love love
0
love
lol lol
0
lol
omg omg
0
omg
win win
0
win

0 Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *