O que é esquizofrenia desorganizada (hebraica) e o que isso significa?


0

pessoa que enfrenta esquizofrenia desorganizada ou hebefrênica
LOUISE BEAUMONT / Getty Images

A esquizofrenia é uma doença complexa e crônica do cérebro que afeta cerca de 1% da população dos Estados Unidos.

Caracterizada por vários sintomas, como pensamento distorcido, dificuldades comportamentais ou percepções alteradas da realidade, a esquizofrenia pode ser descrita com base nesses sintomas.

Embora não seja mais um diagnóstico oficial, o termo esquizofrenia hebefrênica ou desorganizada ainda é usado para descrever um grupo de sintomas.

O que é esquizofrenia desorganizada (hebefrênica)?

Esquizofrenia desorganizada ou hebefrênica descreve uma pessoa com esquizofrenia que apresenta sintomas, incluindo:

  • pensamento desorganizado
  • padrões de fala incomuns
  • efeito plano
  • emoções que não se encaixam na situação
  • reações faciais incongruentes
  • dificuldade em realizar atividades diárias

Um indivíduo com esquizofrenia que é descrito como hebefrênico não tem alucinações ou delírios, mas, em vez disso, tem comportamento e fala desorganizados.

Uma vez considerada um diagnóstico, na versão mais recente do Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais, Edição 5 (DSM-5), o manual oficial que psiquiatras e outros profissionais de saúde mental usam, a esquizofrenia hebefrênica não é mais um diagnóstico oficial.

No entanto, o termo ainda é considerado um diagnóstico em outro manual, a Classificação Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde (CID-10), que os profissionais de saúde usam para categorizar as condições médicas.

O que antes era um grupo de subtipos, agora é usado para descrever um diagnóstico abrangente principal e ajudar os profissionais de saúde mental a planejar e fornecer cuidados.

Leia este artigo para obter mais informações sobre subtipos e esquizofrenia.

Quais são os possíveis sintomas da esquizofrenia?

Os sintomas da esquizofrenia podem incluir:

  • alucinações: ouvir, ver ou sentir coisas que não existem
  • delírios: falsas crenças ou suspeitas não compartilhadas por outros, mesmo em face de evidências contraditórias
  • sintomas negativos: emocionalmente plano, sem relacionamentos, voz monótona ou desconectada, apatia
  • problemas cognitivos ou pensamento desorganizado: luta para concluir tarefas ou pensamentos, falta de percepção
  • Comportamento anormal: rindo de si mesmo, auto-negligência ou aparência desleixada, vagando sem rumo

Embora as pessoas com esquizofrenia descritas como desorganizadas não tenham alucinações e delírios, geralmente apresentam vários outros sintomas, além dos sintomas negativos e do pensamento desorganizado.

Como a esquizofrenia é diagnosticada?

Diagnosticar a esquizofrenia pode ser difícil. Não existe um teste de laboratório específico ou exame físico que possa diagnosticá-lo.

Para diagnosticá-lo, um médico ou profissional de saúde deve ver os sintomas de pelo menos 6 meses. Outras opções precisam ser descartadas, como tumor cerebral, outras doenças mentais, psicose induzida por substâncias ou outras condições médicas.

Um diagnóstico de esquizofrenia significa que uma pessoa tem pelo menos dois dos seguintes sintomas de forma consistente, juntamente com funcionamento reduzido:

  • delírios
  • alucinações
  • comportamento desorganizado
  • catatonia
  • sintomas negativos

Os sintomas que podem ser considerados esquizofrenia desorganizada incluem:

  • efeito plano
  • distúrbios da fala
  • pensamento desorganizado
  • emoções inapropriadas
  • expressões faciais que não se encaixam na situação
  • dificuldade com atividades diárias

As condições relacionadas que podem precisar ser descartadas antes que um diagnóstico possa ser feito incluem:

  • transtorno esquizoafetivo
  • psicose
  • transtorno bipolar
  • transtorno esquizofreniforme
  • transtorno delirante
  • uso de substâncias

O que causa a esquizofrenia?

A causa exata da esquizofrenia é desconhecida. Os pesquisadores acham que existem vários fatores contribuintes:

  • fatores biológicos
  • genética
  • Fatores Ambientais
  • uso de substâncias

Acredita-se que muitas dessas variáveis ​​interagem umas com as outras de alguma forma para causar esquizofrenia. Também se pensa que diferentes fatores causa diferentes tipos de esquizofrenia.

Quais são os fatores de risco comuns para esquizofrenia?

Fatores de risco e causas freqüentemente se sobrepõem, uma vez que a causa exata da esquizofrenia é desconhecida.

Ter um fator de risco para uma doença ou condição não significa que um indivíduo irá desenvolver essa condição definitivamente, mas eles correm um risco maior.

Os fatores de risco para esquizofrenia incluem:

  • genética
  • uso de substâncias
  • meio Ambiente

Não existe um único gene para a esquizofrenia, mas acredita-se que haja uma interação entre genética e meio ambiente. Indivíduos com um parente próximo com esquizofrenia, como um pai ou irmão, têm mais de seis vezes mais probabilidade de desenvolvê-la.

Drogas que alteram a mente usadas durante a adolescência podem aumentar o risco de desenvolver esquizofrenia. Quanto mais jovem é o indivíduo e quanto mais frequente ocorre o consumo da substância, maior é o risco.

A exposição a vírus ou desnutrição in utero, especialmente no primeiro e segundo trimestres, demonstrou aumentar o risco de desenvolvimento posterior de esquizofrenia.

Como a esquizofrenia é tratada?

Metas de tratamento para esquizofrenia incluir:

  • sintomas de direcionamento
  • prevenir recaídas
  • aumentando o funcionamento adaptativo para que a pessoa possa estar na comunidade

Isso geralmente é feito com medicamentos e outros tratamentos.

Opções de tratamento

As opções de tratamento podem incluir:

  • psicoterapia

    • terapia cognitivo-comportamental (TCC)
    • terapia individual
    • Terapia de Grupo
  • terapia farmacológica

    • medicamentos antipsicóticos são os tratamentos de primeira linha
  • tratamento comunitário assertivo

    • uma abordagem de equipe terapêutica multidisciplinar
    • ajudar a reduzir hospitalizações e desabrigados

Dependendo dos sintomas específicos, às vezes uma combinação de medicamentos pode ser usada. A medicação e a terapia são frequentemente usadas juntas, uma vez que os sistemas de suporte ajudam a aumentar a probabilidade de seguir uma rotina de medicação. O treinamento para o trabalho e o treinamento em habilidades sociais também podem fazer parte da psicoterapia ou dos apoios sociais.

Embora não existam tratamentos específicos para a esquizofrenia hebefrênica, a TCC pode ajudar a lidar com pensamentos e comportamentos desorganizados e ajudar a fornecer suporte.

Qual é a perspectiva para as pessoas com esquizofrenia?

A esquizofrenia é uma doença crônica e não há cura. Existem tratamentos, e seguir um plano de tratamento é uma boa maneira de ajudar a controlar esses sintomas.

Preocupações financeiras, sociais e de saúde acima da média podem estar associadas a um diagnóstico de esquizofrenia devido a:

  • acesso limitado a uma dieta equilibrada e rica em nutrientes
  • maior probabilidade de ser fumante e ter transtorno de uso de substâncias
  • acesso limitado a cuidados médicos
  • aumento do risco de pensamentos e tentativas suicidas
  • maior probabilidade de efeitos negativos relacionados ao tratamento
  • aproximadamente metade de todas as pessoas com esquizofrenia também tendo outros transtornos mentais

Combinados, esses fatores podem contribuir para um maior risco de morte para aqueles diagnosticados com esse transtorno.

O tratamento com medicamentos, terapia comportamental e apoio social são importantes para ajudar a controlar os sintomas da esquizofrenia. O tratamento pode mudar com o tempo devido aos efeitos colaterais dos medicamentos ou se os sintomas mudarem. O médico de um indivíduo pode ajustar ou alterar os medicamentos se um medicamento específico causar efeitos colaterais.

Para pessoas com esquizofrenia hebefrênica, os sintomas negativos podem estar associados a riscos maiores por causa da perturbação do comportamento e das emoções. É por isso que ter um plano de tratamento e muito suporte social é essencial para o gerenciamento.

O resultado final

A esquizofrenia é uma doença mental complexa, séria e crônica. Embora a esquizofrenia hebefrênica não seja mais um diagnóstico separado por meio do DSM-5, as características da doença ainda permanecem.

Embora não haja cura para a esquizofrenia, existem tratamentos disponíveis que podem ajudar a controlar os sintomas e melhorar a qualidade de vida.


Like it? Share with your friends!

0

What's Your Reaction?

hate hate
0
hate
confused confused
0
confused
fail fail
0
fail
fun fun
0
fun
geeky geeky
0
geeky
love love
0
love
lol lol
0
lol
omg omg
0
omg
win win
0
win

0 Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Choose A Format
Personality quiz
Series of questions that intends to reveal something about the personality
Trivia quiz
Series of questions with right and wrong answers that intends to check knowledge
Poll
Voting to make decisions or determine opinions
Story
Formatted Text with Embeds and Visuals
List
The Classic Internet Listicles
Countdown
The Classic Internet Countdowns
Open List
Submit your own item and vote up for the best submission
Ranked List
Upvote or downvote to decide the best list item
Meme
Upload your own images to make custom memes
Video
Youtube, Vimeo or Vine Embeds
Audio
Soundcloud or Mixcloud Embeds
Image
Photo or GIF
Gif
GIF format