Infográfico: Comparação dos programas de mísseis da Coreia do Norte e da Coreia do Sul


0

Um explicador visual sobre os programas de mísseis da Coréia do Norte e do Sul e suas capacidades militares.

(Al Jazeera)

As tensões aumentaram dramaticamente na Península Coreana nos últimos dias depois que as Coréias do Norte e do Sul testaram uma série de mísseis balísticos.

Em 12 de setembro, a Coreia do Norte disse que testou um míssil de cruzeiro “estratégico” de longo alcance que atingiu alvos a 1.500 km (930 milhas) de distância antes de cair nas águas territoriais norte-coreanas.

Três dias depois, os dois países testaram mísseis balísticos – munições guiadas que podem transportar ogivas nucleares ou convencionais.

Na seguinte série de infográficos, a Al Jazeera explica os programas de mísseis da Coréia do Norte e do Sul e suas capacidades militares.

Uma breve história das duas Coreias

Após a derrota do império japonês na Segunda Guerra Mundial, os Estados Unidos e a União Soviética dividiram a Península Coreana, anteriormente sob domínio japonês.

A União Soviética controlava o território no norte e os EUA controlavam o sul.

Em 1950, as forças norte-coreanas, apoiadas pela China e pela União Soviética, invadiram o Sul, dando início à Guerra da Coréia. Aliados ao Sul, os Estados Unidos mobilizaram cerca de 1,78 milhão de soldados durante a guerra de três anos.

Um armistício foi acordado, mas nenhum tratado de paz formal foi assinado.

(Al Jazeera)

Militares frente a frente

Ambas as Coreias aumentaram constantemente seus gastos militares ao longo do tempo.

A Coréia do Norte tem o quarto maior exército do mundo, com cerca de 1,28 milhão de efetivos ativos, de acordo com o Instituto Internacional de Estudos Estratégicos.

De acordo com o Departamento de Estado dos EUA, a Coreia do Norte, um país de 25,8 milhões de habitantes, gasta quase um quarto de seu produto interno bruto (PIB) com suas forças armadas – mais do que qualquer outro país do mundo.

O exército da Coreia do Sul tem quase 600.000 homens, cerca de metade do tamanho do Norte.

No entanto, também hospeda cerca de 26.400 soldados americanos em pelo menos 73 bases em todo o país.

Camp Humphreys, a maior base militar dos EUA no exterior, está localizada a aproximadamente 100 km (60 milhas) da Zona Desmilitarizada (DMZ) fortemente fortificada que divide as duas Coréias.

Como parte do Acordo de Medidas Especiais (SMA), o governo sul-coreano paga US $ 1 bilhão anualmente para receber apoio militar dos EUA.

(Al Jazeera)

Programas de mísseis

Desde 1984, a Coreia do Norte realizou mais de 150 testes de mísseis, de acordo com o Centro de Estudos Estratégicos e Internacionais (CSIS).

Estes variam de mísseis de curto alcance (SRBMs) – aqueles com um alcance de menos de 1.000 km (620 milhas) – a mísseis balísticos intercontinentais (ICBMs) – com um alcance mínimo de 5.500 km (3.400 milhas), geralmente usados ​​para transportar armas nucleares armas.

Mais da metade desses testes ocorreram nos últimos 10 anos sob a liderança de Kim Jong Un, que herdou o poder após a morte de seu pai em 2011.

O homem de 37 anos ameaçou continuar a construir armas de alta tecnologia visando os EUA e rejeitou o apelo do governo Biden para o diálogo, exigindo que Washington abandonasse primeiro suas políticas “hostis”.

(Al Jazeera)

Em maio, o governo Biden anunciou uma nova abordagem para a Coreia do Norte, dizendo que ainda estava buscando a desnuclearização, mas que não estava preparado para oferecer qualquer “grande negócio” a Pyongyang.

O alcance dos mísseis balísticos da Coreia do Norte aumentou gradualmente ao longo dos anos. Em novembro de 2017, ele testou o ICBM Hwasong-15, que tem um alcance estimado de 12.874 km (8.000 milhas) e pode alcançar qualquer parte dos Estados Unidos continentais.

Programa nuclear da Coreia do Norte

Em 2003, a Coreia do Norte retirou-se do Tratado de Proliferação Nuclear – um acordo internacional da ONU para prevenir a disseminação de armas nucleares e tecnologia de armas.

Três anos depois, sob a liderança de Kim Jong Il, o país detonou sua primeira arma nuclear no local de teste nuclear subterrâneo de Punggye-ri, nas montanhas do nordeste, escassamente povoado do Norte.

No total, Pyongyang conduziu seis testes nucleares.

Mais recentemente, em setembro de 2017, acredita-se que tenha testado uma bomba de hidrogênio de mais de 140 kilotonne – um tipo de bomba atômica significativamente mais poderosa.

Em agosto de 2021, a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) disse acreditar que a Coréia do Norte havia reiniciado um reator nuclear usado para produzir plutônio para armas atômicas. A AIEA não teve acesso à Coreia do Norte desde que Pyongyang expulsou seus inspetores em 2009.

O Norte está sob várias sanções internacionais por causa de seus programas proibidos de armas nucleares e mísseis balísticos.

O Exército dos EUA estima que a Coréia do Norte tenha entre 20 e 60 armas nucleares.


Like it? Share with your friends!

0

What's Your Reaction?

hate hate
0
hate
confused confused
0
confused
fail fail
0
fail
fun fun
0
fun
geeky geeky
0
geeky
love love
0
love
lol lol
0
lol
omg omg
0
omg
win win
0
win

0 Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Choose A Format
Personality quiz
Series of questions that intends to reveal something about the personality
Trivia quiz
Series of questions with right and wrong answers that intends to check knowledge
Poll
Voting to make decisions or determine opinions
Story
Formatted Text with Embeds and Visuals
List
The Classic Internet Listicles
Countdown
The Classic Internet Countdowns
Open List
Submit your own item and vote up for the best submission
Ranked List
Upvote or downvote to decide the best list item
Meme
Upload your own images to make custom memes
Video
Youtube, Vimeo or Vine Embeds
Audio
Soundcloud or Mixcloud Embeds
Image
Photo or GIF
Gif
GIF format