Entendendo a fadiga da decisão


0

815766838

Enfrentamos centenas de opções todos os dias – desde o que comer no almoço (macarrão ou sushi?) Até decisões mais complicadas que envolvem nosso bem-estar emocional, financeiro e físico.

Independentemente de quão forte você seja, sua capacidade de fazer as melhores escolhas pode acabar se esgotando devido à fadiga da decisão. Esse é o termo oficial para esse sentimento quando você está estressado demais com a quantidade infinita de decisões que teve que tomar ao longo do dia.

"Reconhecer isso pode ser complicado, porque muitas vezes parece um profundo sentimento de cansaço", diz o conselheiro licenciado Joe Martino, que acrescenta que provavelmente nos afeta mais do que imaginamos.

Aprender a gerenciar sua tomada de decisão pode ajudá-lo a evitar o esgotamento e a conservar sua energia mental. Aqui está o que você deve saber.

Como funciona

Cunhada pelo psicólogo social Roy F. Baumeister, o cansaço da decisão é a tensão emocional e mental resultante de um fardo de escolhas.

"Quando os seres humanos são sobrecarregados, ficamos apressados ​​ou desligados por completo, e esse estresse desempenha um papel enorme em nossos comportamentos", diz Tonya Hansel, PhD, diretora do Doutorado em Serviço Social da Universidade de Tulane.

Ela explica que esse tipo de fadiga leva a 1 de 2 resultados: tomada de decisão arriscada ou evitação de decisão.

Em outras palavras, quando sua energia mental começa a ficar fraca, você é menos capaz de substituir os desejos básicos e tem mais chances de escolher o que for mais fácil.

Exemplos cotidianos

A fadiga da decisão pode se manifestar de várias maneiras. Aqui estão dois cenários comuns:

Planejamento de refeições

Poucas coisas são tão estressantes quanto pensar constantemente sobre o que comer todos os dias. Isso se deve em parte ao grande número de decisões envolvidas (obrigado, internet).

Por exemplo, talvez você percorra dezenas de receitas, esperando uma se destacar. Exceto … todos parecem bons. Oprimido, você seleciona aleatoriamente um sem dar uma olhada no que está envolvido.

Depois de fazer sua lista, você vai ao supermercado, apenas olhando 20 ou mais opções apenas para o leite.

Você chega em casa e percebe que não terá tempo para passar por essa receita até este fim de semana. E aquele leite que você comprou? Não é o tipo que a receita pedia.

Gerenciando decisões no trabalho

"Procurar respostas pode transformar uma simples árvore de decisão em um labirinto de estresse e carga", diz Hansel.

Digamos que você esteja entrevistando pessoas para preencher uma nova função. Você recebe uma tonelada de candidatos qualificados e se esforça para reduzir a lista para um número gerenciável.

No final do dia, você não poderá mantê-los em ordem e apenas selecionar os três candidatos cujos nomes você lembra para uma entrevista. Ao fazer sua seleção dessa maneira, você pode ignorar alguns dos candidatos mais fortes.

Como reconhecê-lo

Lembre-se de que nem sempre é fácil identificar a fadiga da decisão. Mas Hansel oferece alguns sinais reveladores que podem sugerir que você está indo para um esgotamento.

Sinais de fadiga de decisão

Sinais clássicos de fadiga de decisão incluem:

  • Procrastinação. "Vou resolver isso mais tarde."
  • Impulsividade. "Eeny, meeny, miny, moe …"
  • Prevenção. "Não posso lidar com isso agora."
  • Indecisão. "Em caso de dúvida, eu apenas digo 'não'."

Com o tempo, esse tipo de estresse pode levar à irritabilidade, aumento da ansiedade, depressão e efeitos físicos, como dores de cabeça causadas por tensão e problemas digestivos.

o que fazer sobre isso

A melhor maneira de evitar a fadiga de decisão que consome pouca energia é direcionando conscientemente seus pensamentos e ações.

Aqui estão algumas dicas para você começar:

Foco no autocuidado

"Como em qualquer resposta ao estresse, quando o sistema humano fica sobrecarregado, o autocuidado é extremamente importante", diz Hansel.

Reserve um tempo para descansar reservando intervalos de 10 minutos entre as tarefas ao longo do dia.

Recuperar também significa garantir que você durma o suficiente durante a noite, ter nutrição com os alimentos e observar a ingestão de álcool.

Faça uma lista de quais decisões têm prioridade

Reduza a tomada de decisões desnecessárias, anotando suas principais prioridades para o dia e garantindo que você as atenda primeiro. Dessa forma, suas decisões mais importantes são tomadas quando a energia está no ponto mais alto.

Tenha uma filosofia pessoal para as principais decisões

Segundo Martino, uma boa regra de ouro ao enfrentar decisões importantes é perguntar-se como você está cansado na situação atual. Você está tomando uma decisão para simplesmente resolver o problema diante de você?

"Acho que a melhor pergunta a fazer é: quanto impacto na minha vida essa decisão terá?", Ele diz.

Se a resposta for que terá um alto impacto, desenvolva uma filosofia de tomada de decisão que permita apenas tomar essas decisões quando você ter para fazê-los ou quando você se sentir revigorado.

Isso pode significar reservar um período de tempo a cada mês para avaliar os prós e contras associados às principais decisões.

Minimize as decisões de baixo risco

Reduza o dreno de decisão planejando com antecedência e tomando decisões relativamente menores da equação. Por exemplo, leve seu almoço para o trabalho para evitar ter que decidir de qual restaurante pedir. Ou coloque suas roupas para trabalhar na noite anterior.

"O que as pessoas não percebem é que coisas que têm muito pouco impacto em nossas vidas podem realmente levar muita energia de decisão", explica Martino. "Tente limitar aqueles escolhendo-os na noite anterior."

Manter rotinas imutáveis

Configure seu dia para que você tenha que fazer o menos decisões possíveis.

Isso significa ter regras estritas e claras sobre certas coisas, como:

  • quando você vai dormir
  • dias específicos em que você vai à academia
  • indo às compras

Opte por lanches saudáveis

Ter a nutrição correta pode ajudar a economizar energia. Pesquisas mostram que comer um lanche rápido e rico em glicose melhora nosso autocontrole e evita que o açúcar no sangue caia.

Não sabe o que fazer um lanche? Aqui estão 33 opções on-the-go.

Permitir que outras pessoas ajudem

Compartilhar a carga mental da tomada de decisão pode ajudar a evitar sentimentos de sobrecarga.

Aqui estão alguns exemplos do que você pode delegar:

  • Se você estiver com dificuldades para planejar uma refeição, permita que seu parceiro ou colega de quarto crie um menu. Você pode ajudar com as compras.
  • Peça a um amigo próximo para ajudá-lo a decidir para qual encanador ligar.
  • Deixe um colega escolher quais imagens usar na sua próxima apresentação de trabalho.

Fique de olho no seu estado mental e físico

"Perceba que todo mundo fica sobrecarregado de decisões às vezes", diz Hansel. Preste atenção às suas respostas emocionais e físicas.

Você está repetidamente fazendo más escolhas porque se sente oprimido? Você se habitua a comer lanches junk food para evitar tomar decisões sobre o jantar?

Manter o controle de suas reações pode ajudá-lo a entender quais hábitos precisam ser aprimorados.

Celebre suas boas decisões

Você toma tantas pequenas decisões durante o dia sem nem mesmo perceber. E isso está no topo de todos os grandes e visíveis.

Hansel recomenda celebrar propositadamente o trabalho de tomar uma decisão bem informada ou boa.

Se você acertou sua apresentação ou conseguiu consertar a torneira com vazamento, dê um tapinha nas costas e comemore sua capacidade de resolver problemas e executar sob pressão. Volte para casa 15 minutos mais cedo ou reserve um tempo extra para relaxar quando chegar em casa.

A linha inferior

Se você está se sentindo irritado, sobrecarregado ou sem energia, pode estar lidando com o cansaço da decisão.

Dê uma olhada em todas as grandes e pequenas decisões que você toma todos os dias e pense em como você pode tirá-las da equação.

Ao mudar seus hábitos e estabelecer as rotinas certas, você pode diminuir a ansiedade e conservar sua energia para as decisões que realmente importam.


Cindy Lamothe é uma jornalista freelancer sediada na Guatemala. Ela escreve frequentemente sobre as interseções entre saúde, bem-estar e a ciência do comportamento humano. Ela escreveu para o The Atlantic, a New York Magazine, a Teen Vogue, o Quartz, o Washington Post e muito mais. Encontre-a em cindylamothe.com.


Like it? Share with your friends!

0

What's Your Reaction?

hate hate
0
hate
confused confused
0
confused
fail fail
0
fail
fun fun
0
fun
geeky geeky
0
geeky
love love
0
love
lol lol
0
lol
omg omg
0
omg
win win
0
win

0 Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Choose A Format
Personality quiz
Series of questions that intends to reveal something about the personality
Trivia quiz
Series of questions with right and wrong answers that intends to check knowledge
Poll
Voting to make decisions or determine opinions
Story
Formatted Text with Embeds and Visuals
List
The Classic Internet Listicles
Countdown
The Classic Internet Countdowns
Open List
Submit your own item and vote up for the best submission
Ranked List
Upvote or downvote to decide the best list item
Meme
Upload your own images to make custom memes
Video
Youtube, Vimeo or Vine Embeds
Audio
Soundcloud or Mixcloud Embeds
Image
Photo or GIF
Gif
GIF format