É seguro usar óleo de rícino durante a gravidez?


0

É seguro usar óleo de rícino durante a gravidez?

Dar à luz uma nova vida é o que a maioria dos casais aspira. Uma vida que tem um pouco de ambos os pais – o sorriso da mãe e os olhos do pai. É lindo, mesmo. Mas, antes do parto propriamente dito, vêm os nove meses que exigem paciência e cuidado e uma enorme lista de prós e contras (graças aos vizinhos e parentes).

Enquanto certos ingredientes são considerados seguros para a futura mãe, há outros que geraram opiniões contraditórias. Assumir riscos durante a gravidez é um absoluto não-não. Então, é melhor passar por todos os prós e contras de cada ingrediente antes de decidir usar qualquer um deles.

O óleo de rícino é um desses ingredientes.

Continue lendo para saber mais sobre o óleo de rícino e como isso pode afetar sua gravidez.

Óleo de Rícino – Um Breve

Nome científico – Ricinus communisOrigem – região mediterrânea, África Oriental

Este óleo rico e espesso é extraído pela prensagem da mamona e tem sido uma escolha popular desde séculos para curar uma infinidade de problemas. Seja para o crescimento do cabelo, cuidados com a pele ou alívio da dor nas articulações, o óleo de rícino provou seu valor.

Também é um remédio incrível para constipação, acidez e pressão arterial.

Este óleo humilde é conhecido por estimular os órgãos mais importantes do nosso corpo, mantendo-os ativos e saudáveis ​​– o sistema circulatório, o sistema linfático e o fígado. Ajuda a aumentar a contagem de células T-11 em nosso sistema, o que o fortalece contra qualquer invasão de células estranhas. Ele acalma a inflamação, funciona adequadamente contra fungos, bactérias e vírus e é um desintoxicante genial.

O óleo de rícino é realmente um guardião!

Mas todos esses pontos são inúteis quando sua forte propriedade laxante entra em vigor. Uma propriedade que torna este óleo milagroso inadequado para mulheres grávidas. Várias questões foram levantadas sobre esta questão, e elas exigem respostas concretas.

Não se preocupe, estamos aqui para tirar todas as suas dúvidas, para que você possa aproveitar sua gravidez. Vamos começar.

O óleo de rícino é uma escolha segura?

É-óleo de rícino-uma-escolha segura

A resposta é não, não é.

Não quando você não está deliberadamente tentando induzir o parto, para o qual você precisa seguir muitas precauções. A ingestão de óleo de mamona é muito perigosa para o feto.

Eu sei, usar este óleo para induzir o parto é uma prática antiga, mas quem disse que práticas antigas não são arriscadas? As parteiras usam óleo de rícino há muito tempo sem nenhuma pesquisa ou conselho. Há uma razão pela qual as taxas de mortalidade infantil eram tão altas durante aqueles dias (não que o óleo de rícino fosse o único motivo, mas você entendeu).

Muitos obstetras são contra o uso deste óleo para um trabalho de parto prematuro devido aos efeitos colaterais desconhecidos e desfavoráveis ​​que pode ter tanto na mãe quanto no bebê.

Por que o óleo de rícino deve ser evitado durante a gravidez?

Por que o óleo de rícino deve ser evitado durante a gravidez

Como mencionado anteriormente, o óleo de rícino é um laxante muito forte. Uma colher de chá deste óleo pode fazer você ir ao banheiro inúmeras vezes e também levar a dores de estômago (parece assustador, certo?). Este efeito é muito assustador para as mães grávidas, que têm uma vida para nutrir. Sua dosagem estimula o aperto inoportuno dos intestinos que irrita a massa muscular uterina. Este processo aumenta a secreção de prostaglandina no sistema, o que ajuda a induzir o parto (1).

Bem, esta pode ser a maior razão para todo o alvoroço por trás de evitar o óleo de rícino durante a gravidez, mas isso certamente não é o único. Eis por que a ingestão de óleo de rícino geralmente não é sugerida para as futuras mães:

1. Aumenta a ameaça da síndrome de aspiração de mecônio

O nome soa assustador, não é?

Esta condição é tecnicamente um bloqueio respiratório que é visto em recém-nascidos – um problema sério. Pode acontecer antes, durante ou após o parto. Aqui, o recém-nascido inala ou aspira uma combinação de mecônio (as primeiras fezes do bebê que são eliminadas no útero durante os primeiros dias de gravidez e novamente após o parto, que é pegajoso e verde-escuro) e o líquido amniótico (o líquido no qual o bebê flutua no saco).

Essa inalação injustificada pode bloquear total ou parcialmente as vias aéreas do bebê, causando uma aparente dificuldade em respirar. Essa condição pode afetar a respiração do recém-nascido de várias maneiras, incluindo obstrução das vias aéreas, irritação química nos pulmões, infecção, bem como a inativação do surfactante (substrato natural que auxilia na expansão e contração dos pulmões) pelo mecônio.

Agora, onde e como o óleo de rícino entra em jogo?

O óleo de rícino acelera o processo de cocô do feto durante um parto prematuro. Assim, o saco, que já está bem ajustado, é preenchido com ainda mais mecônio, o que bloqueia as vias respiratórias do nascituro.

Viu como isso pode ser perigoso para o seu filho?

2. Desidrata a Mãe

Agora vem o risco que é o mais óbvio. Laxante significa diarréia; diarréia significa desidratação. E a desidratação é extremamente prejudicial para a saúde da mãe. Pode enfraquecê-la por dentro, especialmente durante o parto. Ela pode desmaiar, ficar sem nutrientes e a situação pode até piorar em certos casos. A desidratação também tem um efeito duradouro na mãe, interferindo em sua recuperação pós-parto (2).

Tudo isso mostra que o óleo de rícino é uma escolha errada.

3. Reduz a oferta de leite

Todos sabemos o quanto a amamentação é essencial para o recém-nascido, principalmente o colostro (leite amarelado e cheio de nutrientes que fortalecem a imunidade do recém-nascido). A desidratação causada pela ingestão frequente de óleo de mamona tende a diminuir a oferta de leite. Isso pode levar a vários problemas de saúde para o bebê, incluindo atraso no crescimento cognitivo e na formação óssea.

4. Trabalho Doloroso

Este ponto é dado. Qualquer coisa não natural causa dor, e induzir o parto com óleo de rícino não é diferente.

A ingestão de óleo de mamona para um trabalho de parto precoce e não supervisionado mostrou-se mais dolorosa quando comparada ao método natural de parto. Isso ocorre porque, como o óleo é um laxante forte, promove um aperto incomum e doloroso dos intestinos que irrita a massa muscular uterina, levando ainda a um parto doloroso.

5. Entrega Pré-termo

Esta é a ameaça mais perigosa que vem com o uso deliberado de óleo de rícino durante a gravidez. Embora este óleo seja apelidado de uma bênção, não é nada além de uma maldição para uma mãe grávida que ainda não passou das 40 semanas de gravidez.

Se o óleo de mamona for usado para induzir o parto, seu uso precoce pode levar ao parto prematuro ou até mesmo ao aborto espontâneo (quando ingerido nos primeiros meses). O nascimento prematuro pode prejudicar seriamente o processo de crescimento do recém-nascido e afetar o desenvolvimento orgânico e cognitivo.

Tenha em mente que todos esses são os fatores de risco associados ao consumo de óleo de mamona e não sua aplicação externa. De fato, quando usado externamente, este óleo aumenta a circulação e promove a cicatrização dos órgãos e tecidos sob a pele. Assim, é muito essencial para aliviar a inflamação e diminuir a dor. Também pode ser usado para prevenir a formação de estrias. No entanto, é sempre melhor consultar o seu médico antes de usar óleo de rícino, interna ou externamente.

Precauções a serem tomadas antes de usar óleo de rícino para induzir o parto

Existem certas diretrizes a serem seguidas se você deseja induzir o parto em uma mulher que está enfrentando problemas para dar à luz naturalmente e está muito atrasada. Dê uma olhada:

  1. Tenha muito cuidado se estiver usando óleo de rícino perto da data de entrega. O óleo de rícino é um remédio caseiro que desencadeia o processo de contração das paredes uterinas. Isso induz a dor do parto em mulheres grávidas. Consumir óleo de rícino no início da gravidez envolve altos níveis de risco.
  2. A próxima precaução envolve a dosagem. Normalmente, as mulheres grávidas recebem doses reguladas de óleo de rícino (não mais que uma onça) diariamente.

O óleo de rícino é conhecido por induzir contrações dentro de 24 horas após o seu consumo. No entanto, este não é o caso com todas as mulheres. Nesses casos, a dose é repetida no mesmo horário no dia seguinte.

O óleo de rícino pode ser consumido com sucos, ou você também pode incluí-lo em outras receitas de sua preferência.

Sintomas relacionados ao uso de óleo de rícino durante a gravidez

Certamente existem alguns fatores e sintomas relacionados ao uso de óleo de mamona durante a gravidez. Alguns desses sintomas estão listados abaixo:

  1. A náusea é um sintoma de tiro certeiro que ocorre após a ingestão de óleo de rícino. A tendência a vomitar, lentidão e desconforto abdominal acontecem quando você consome óleo de rícino para induzir dores de parto.
  2. Movimentos frouxos também podem acontecer em mulheres que não dão à luz dentro de 24 horas após a ingestão de óleo de rícino (probabilidades muito raras). Isso acontece devido a problemas intestinais causados ​​pelo óleo de rícino.

Esses sintomas são indicações de contrações precoces. Normalmente, esses sintomas são imediatamente seguidos por dores de parto. O óleo de rícino faz com que os intestinos se contraiam e se expandam rapidamente. Essa contração e expansão artificiais funcionam como um reforço para o útero. Como resultado, as paredes do útero começam a se contrair e expandir também. No entanto, ainda é imprudente acreditar que algumas contrações são de trabalho de parto. O trabalho de parto real começa apenas quando as contrações se tornam periódicas.

No entanto, o óleo de rícino é certamente um forte indutor de parto para mulheres grávidas. Mas, por muitas razões, não é aconselhável intervir no procedimento normal da gravidez. Portanto, nunca use óleo de rícino para induzir dores de parto sem o consentimento do seu médico.

Seja qual for o caso, é melhor você optar por métodos naturais para o parto. Por que arriscar sua vida e a de seu nascituro na confusão das probabilidades?

Espero que você tenha achado nosso artigo útil. Se você tiver algo para compartilhar, por favor, comente na caixa abaixo.

Fique em forma, fique saudável!

Artigos recomendados:

  • 6 benefícios surpreendentes do óleo de rícino para seus olhos
  • 16 benefícios práticos e usos do óleo de rícino
  • 7 benefícios surpreendentes do óleo de rícino preto
  • Como usar o óleo de rícino para tratar a dor no joelho?

Like it? Share with your friends!

0

What's Your Reaction?

hate hate
0
hate
confused confused
0
confused
fail fail
0
fail
fun fun
0
fun
geeky geeky
0
geeky
love love
0
love
lol lol
0
lol
omg omg
0
omg
win win
0
win

0 Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Choose A Format
Personality quiz
Series of questions that intends to reveal something about the personality
Trivia quiz
Series of questions with right and wrong answers that intends to check knowledge
Poll
Voting to make decisions or determine opinions
Story
Formatted Text with Embeds and Visuals
List
The Classic Internet Listicles
Countdown
The Classic Internet Countdowns
Open List
Submit your own item and vote up for the best submission
Ranked List
Upvote or downvote to decide the best list item
Meme
Upload your own images to make custom memes
Video
Youtube, Vimeo or Vine Embeds
Audio
Soundcloud or Mixcloud Embeds
Image
Photo or GIF
Gif
GIF format