Compreendendo o autismo não-verbal


0

Algumas pessoas com autismo não falam, e isso às vezes é chamado de autismo não verbal.

Transtorno do espectro do autismo (TEA) é um termo genérico usado para identificar uma variedade de distúrbios do neurodesenvolvimento. Esses distúrbios são agrupados por causa de como eles interferem da mesma forma com a capacidade de uma pessoa de se comunicar, socializar, se comportar e se desenvolver.

Muitos indivíduos autistas têm algumas dificuldades ou atrasos na comunicação e na fala. Estes podem estar em um espectro de leve a grave.

Mas algumas pessoas com autismo podem não falar nada. De fato, quantos 40% das crianças com TEA não são verbais.

Continue lendo para aprender sobre o autismo não-verbal e as opções para melhorar a comunicação.

Quais são os sintomas do autismo não verbal?

O principal fator de identificação do autismo não-verbal é se alguém fala claramente ou sem interferência.

As pessoas autistas podem ter dificuldade em conversar ou manter uma conversa com outra pessoa, mas as que não são verbais não falam nada.

Há várias razões para isso. Pode ser porque eles têm apraxia da fala. Este é um distúrbio que pode interferir na capacidade de uma pessoa dizer o que deseja corretamente.

Também pode ser porque eles não desenvolveram as habilidades de linguagem verbal para falar. Algumas crianças também podem perder as habilidades verbais à medida que os sintomas do distúrbio pioram e se tornam mais óbvios.

Algumas crianças autistas também podem ter ecolalia. Isso faz com que eles repitam palavras ou frases repetidamente. Isso pode dificultar a comunicação.

outros sintomas do autismo não verbal

Outros sintomas podem ser divididos em 3 categorias principais:

  • Social. Indivíduos autistas costumam ter dificuldades com a interação social. Eles podem ser tímidos e retirados. Eles podem evitar o contato visual e não responder quando o nome é chamado. Algumas pessoas podem não respeitar o espaço pessoal. Outros podem resistir totalmente a todo contato físico. Esses sintomas podem deixá-los se sentindo isolados, o que pode levar a ansiedade e depressão.
  • Comportamentos. A rotina pode ser importante para uma pessoa autista. Qualquer interrupção em sua programação diária pode deixá-los chateados e até agravados. Da mesma forma, alguns desenvolvem interesses obsessivos e passam horas fixadas em um projeto, livro, tópico ou atividade em particular. No entanto, também não é incomum que pessoas autistas tenham curtos períodos de atenção e voem de uma atividade para outra. Os sintomas comportamentais de cada pessoa diferem.
  • Desenvolvimento. Indivíduos autistas se desenvolvem em taxas diferentes. Algumas crianças podem se desenvolver em um ritmo típico por vários anos, depois enfrentam um revés por volta dos 2 ou 3 anos de idade. Outras podem sofrer um atraso no desenvolvimento desde a mais tenra idade, que continua na infância e adolescência.

Os sintomas geralmente melhoram com a idade. À medida que as crianças crescem, os sintomas podem se tornar menos graves e perturbadores. Seu filho também pode se tornar verbal com intervenção e terapia.

O que causa o autismo?

Ainda não sabemos o que causa o autismo. No entanto, os pesquisadores têm uma melhor compreensão de alguns fatores que podem desempenhar um papel.

fatores que podem contribuir para o autismo

  • Idade dos pais. Filhos nascidos de pais mais velhos podem ter uma chance maior de desenvolver autismo.
  • Exposição pré-natal. Toxinas ambientais e exposição a metais pesados ​​durante a gravidez podem desempenhar um papel.
  • História de família. As crianças que têm um membro imediato da família com autismo têm maior probabilidade de desenvolvê-lo.
  • Mutações e distúrbios genéticos. Síndrome do X frágil e esclerose tuberosa são duas causas que estão sendo investigadas por sua conexão com o autismo.
  • Nascimento prematuro. Crianças com baixo peso ao nascer podem ter maior probabilidade de desenvolver o distúrbio.
  • Desequilíbrios químicos e metabólicos. Uma interrupção de hormônios ou produtos químicos pode impedir o desenvolvimento do cérebro, o que pode levar a alterações nas regiões cerebrais associadas ao autismo.

Vacinas não causar autismo. Em 1998, um estudo controverso propôs uma ligação entre autismo e vacinas. No entanto, pesquisas adicionais desmentiram esse relatório. De fato, os pesquisadores o retiraram em 2010.

Como o autismo não verbal é diagnosticado?

Diagnosticar autismo não verbal é um processo multifásico. O pediatra de uma criança pode ser o primeiro profissional de saúde a considerar TEA. Os pais, vendo sintomas inesperados, como falta de fala, podem levar suas preocupações ao médico.

Esse provedor pode solicitar uma variedade de testes que podem ajudar a descartar outras causas possíveis. Esses incluem:

  • um exame físico
  • exames de sangue
  • exames de imagem como ressonância magnética ou tomografia computadorizada

Alguns pediatras podem encaminhar as crianças a um pediatra de desenvolvimento comportamental. Esses médicos são especializados no tratamento de distúrbios como o autismo.

Esse pediatra pode solicitar exames e relatórios adicionais. Isso pode incluir um histórico médico completo para a criança e os pais, uma revisão da gravidez da mãe e quaisquer complicações ou problemas que surgiram durante ela, além de uma análise das cirurgias, hospitalizações ou tratamentos médicos que a criança teve desde o nascimento.

Finalmente, testes específicos do autismo podem ser usados ​​para confirmar um diagnóstico. Vários testes, incluindo o Autism Diagnostic Observation Schedule, Second Edition (ADOS-2) e a Childhood Autism Rating Scale, Third Edition (GARS-3), podem ser usados ​​com crianças não-verbais.

Esses testes ajudam os profissionais de saúde a determinar se uma criança atende aos critérios de autismo.

O que procurar

Um terço a metade dos pais de crianças autistas relatam que notaram sintomas antes do primeiro aniversário do filho.

A maioria – 80 a 90 por cento – viu sintomas por 24 meses.

Sinais precoces

Os primeiros sinais de autismo incluem:

  • não responder ao seu nome por 1 ano
  • não balbuciando ou rindo junto com os pais por 1 ano
  • não apontando para objetos de interesse em 14 meses
  • evitando contato visual ou preferindo ficar sozinho
  • não jogando fingir por 18 meses
  • não atingindo marcos de desenvolvimento para fala e linguagem
  • repetindo palavras ou frases repetidamente
  • sendo perturbado por pequenas alterações no cronograma
  • batendo as mãos ou balançando o corpo para conforto

Quais são as opções de tratamento?

Não há cura para o autismo. Em vez disso, o tratamento se concentra em terapias e intervenções comportamentais que ajudam uma pessoa a superar os sintomas mais difíceis e os atrasos no desenvolvimento.

As crianças não verbais provavelmente precisarão de assistência diária à medida que aprendem a se envolver com outras pessoas. Essas terapias ajudam seu filho a desenvolver habilidades de linguagem e comunicação. Sempre que possível, os profissionais de saúde também podem tentar desenvolver habilidades de fala.

O tratamento para o autismo não verbal pode incluir:

  • Intervenções educativas. As crianças autistas frequentemente respondem bem a sessões intensivas e altamente estruturadas que ensinam comportamentos orientados para as habilidades. Esses programas ajudam as crianças a aprender habilidades sociais e de linguagem, enquanto também trabalham na educação e desenvolvimento.
  • Remédio. Não há remédios especificamente para o autismo, mas certos medicamentos podem ser úteis para algumas condições e sintomas relacionados. Isso inclui ansiedade ou depressão e transtorno obsessivo-compulsivo da personalidade. Da mesma forma, medicamentos antipsicóticos podem ajudar com problemas comportamentais graves, e medicamentos para o TDAH podem reduzir comportamentos impulsivos e hiperatividade.
  • Aconselhamento familiar. Pais e irmãos de uma criança autista podem se beneficiar da terapia individual. Essas sessões podem ajudá-lo a aprender a lidar com os desafios do autismo não-verbal.

Onde encontrar ajuda se você acha que seu filho pode ter autismo

Se você acha que seu filho tem autismo, esses grupos podem fornecer ajuda:

  • Pediatra do seu filho. Marque uma consulta com o médico do seu filho o mais rápido possível. Anote ou registre comportamentos relacionados a você. Quanto mais cedo você começar o processo de encontrar respostas, melhor.
  • Um grupo de suporte local. Muitos hospitais e consultórios de pediatria hospedam grupos de apoio para pais de crianças com desafios semelhantes. Pergunte ao seu hospital se você pode estar conectado ao grupo que se encontra na sua área.
  • O autismo fala. Esta organização nacional possui uma Equipe de Resposta ao Autismo (ART) que pode ajudar a conectar você com indivíduos especialmente treinados. Juntos, você pode encontrar recursos, ferramentas e informações que podem ajudá-lo a obter respostas.

Quais são as perspectivas para as pessoas não verbais?

O autismo não tem cura, mas muito trabalho foi feito para encontrar os tipos certos de tratamento. A intervenção precoce é a melhor maneira de ajudar qualquer criança a ter maiores chances de sucesso futuro.

Portanto, se você suspeitar que seu filho está mostrando sinais precoces de autismo, converse com o pediatra imediatamente. Se você não acha que suas preocupações estão sendo levadas a sério, considere uma segunda opinião.

A primeira infância é uma época de grandes mudanças, mas qualquer criança que começa a retroceder em seus marcos de desenvolvimento deve ser vista por um profissional. Dessa forma, se houver algum distúrbio, o tratamento pode começar imediatamente.

A linha inferior

Cerca de 40% das crianças autistas não falam nada. Outros podem falar, mas possuem habilidades muito limitadas de linguagem e comunicação.

A melhor maneira de ajudar seu filho a desenvolver suas habilidades de comunicação e potencialmente aprender a falar é começar o tratamento o mais rápido possível. A intervenção precoce é a chave para pessoas com autismo não verbal.


Like it? Share with your friends!

0

What's Your Reaction?

hate hate
0
hate
confused confused
0
confused
fail fail
0
fail
fun fun
0
fun
geeky geeky
0
geeky
love love
0
love
lol lol
0
lol
omg omg
0
omg
win win
0
win

0 Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Choose A Format
Personality quiz
Series of questions that intends to reveal something about the personality
Trivia quiz
Series of questions with right and wrong answers that intends to check knowledge
Poll
Voting to make decisions or determine opinions
Story
Formatted Text with Embeds and Visuals
List
The Classic Internet Listicles
Countdown
The Classic Internet Countdowns
Open List
Submit your own item and vote up for the best submission
Ranked List
Upvote or downvote to decide the best list item
Meme
Upload your own images to make custom memes
Video
Youtube, Vimeo or Vine Embeds
Audio
Soundcloud or Mixcloud Embeds
Image
Photo or GIF
Gif
GIF format