Como se recuperar quando o verão não é o que “deveria” ser


0

O verão pode não ser nada do que imaginamos, mas isso não significa que não possa ser perfeito à sua maneira.

Se você está se sentindo mal com as circunstâncias nada divertidas de um verão repleto de precauções COVID-19, você não está sozinho.

Muitos de nós estão trocando nossas escapadas pelo país, festivais de música e grandes reuniões de família por viagens curtas até nossa praia local, piqueniques fisicamente distantes no parque e visitas raras de comida para viagem a nossos restaurantes favoritos.

Vamos ser reais.

O verão de 2020 simplesmente não é o que imaginamos, e tentar lidar com a situação tem sido realmente difícil para todos.

“Muitos de nós estamos sentindo a força da ‘síndrome da pandemia de verão’”, diz Daryl Appleton, psicoterapeuta.

“No meu consultório, vejo clientes chegando com sintomas de algo semelhante a um transtorno afetivo sazonal, como nos meses de inverno”, diz Appleton. “As pessoas relatam que se sentem ‘deprimidas’ do que o normal e muitas vezes lutam contra as barreiras proverbiais que a pandemia estabeleceu, interrompendo a sensação de normalidade do verão.”

Desejos sociais, necessidades sociais

É compreensível que, depois de meses de inverno presos dentro de casa por medo da pandemia, muitas pessoas estejam sentindo vontade de sair e se socializar.

“No lado social, continuamos a ver as reuniões sociais limitadas, casamentos cancelados e celebrações sendo remarcadas”, explica Appleton. “Mas também estamos vendo reuniões secretas em que muitas pessoas relatam sentimentos de culpa ou pressão dos colegas depois de sair. Estamos nos colocando na dicotomia de desejos versus necessidades e, para muitos, isso está provocando ansiedade. ”

Depois de anos experimentando muitas das mesmas rotinas e rituais a cada verão, tivemos que mudar nossa mentalidade e nossos planos, com base no que está aberto e quais atividades são seguras para fazer.

“Este é um ajuste muito difícil e de longo prazo do que muitos esperavam – em março, nós talvez nos preparamos para algumas semanas de mudanças”, diz Elizabeth Hinkle, uma terapeuta matrimonial e familiar licenciada e terapeuta Talkspace. “Agora estamos entendendo que o quadro de longo prazo incluirá mais ajustes, perdas e mudanças nos planos.”

A pandemia não apenas alterou drasticamente a forma como pensávamos que nossos verões seriam, mas também estamos vendo como ela está se saindo em diferentes contextos sociais, para melhor ou para pior.

“Socialmente, também estamos vendo perdas e também alguma tensão”, diz Hinkle. “Existem diferenças de opinião sobre as melhores maneiras de se socializar – alguns estão sendo mais cautelosos com seus planos e passeios.”

Ao mesmo tempo, outros estão jogando a cautela ao vento e simplesmente seguindo seus planos de verão de qualquer maneira. Só o tempo dirá quais serão as repercussões de ambas as escolhas.

Retrabalhe suas perspectivas de verão

Deixe de lado ‘deveria’

O primeiro passo para reformular nossa mentalidade sobre nossos novos planos de verão é jogar fora a palavra “deveria”.

“No segundo em que nos livramos da palavra ‘deveria’, a qualidade de nossas vidas aumenta dramaticamente, porque os conceitos de ‘deveria’ ou ‘não deveria’ estão enraizados em julgamento e expectativas”, diz Appleton. “Eles podem ser exaustivos e sugadores de tempo que nos fazem sentir paralisados ​​e com raiva porque as coisas não estão como queremos.”

Appleton sugere que você reserve um tempo para refletir sempre que pensar nos “deverias” da sua vida. No final da frase ou pensamento, adicione “e está tudo bem”.

Por exemplo, você pode se pegar dizendo: “Eu deveria me casar agora, mas não vou … e tudo bem”.

“Ao se permitir mudar a narrativa, você está dando poder ao aqui e agora e não concentrando sua energia na toca do coelho profundo de coisas que não podemos mudar”, diz Appleton.

Sente-se com seus sentimentos

Embora seja importante mudar a narrativa em sua mente por volta do verão, Appleton argumenta que a presença é ainda mais poderosa do que a positividade.

“Ser capaz de sentar-se com seus sentimentos e entender o que você precisa para curar pode inclinar a balança para uma verdadeira mudança de comportamento e reenquadramento emocional”, explica Appleton.

“Permitir-se tempo para processar as decepções pode parecer como fazer uma varredura corporal, perguntando-se: ‘O que estou sentindo e onde estou sentindo isso?’”, Diz ela. “Ficar presente também pode se manifestar desafiando-se a se envolver totalmente na situação, pois mantém sua mente e ações no aqui e agora.”

Você pode colocar isso em ação com uma prática de meditação que se concentre em aceitar tudo o que surgir, até mesmo o desapontamento. Lembre-se de persistir e você descobrirá que o desapego é algo natural. Até 5 minutos por dia podem fazer uma grande diferença.

Se você não gosta de se sentar na meditação tradicional, ainda pode praticar a técnica de reconhecer, aceitar e liberar sempre que surgir um pensamento ou sentimento de decepção.

Esteja você no supermercado, no carro ou no escritório, você pode aceitar, reconhecer e deixar ir.

Seja criativo

Ter que reagendar aquela incrível viagem de verão a Paris ou um encontro noturno em seu restaurante local favorito é uma grande chatice, mas isso não significa que você não pode tentar tirar o melhor proveito disso, dando uma festa francesa fisicamente distante em casa.

“Mergulhe no seu lado criativo e exagerado criando menus personalizados, arranjos florais, cenários e listas de reprodução temáticos ou qualquer outra ideia para transformar o que seria uma pequena noite em algo espetacular e especial”, sugere Appleton.

Retrabalhar planos antigos

Hinkle também sugere ajustes em seus planos originais.

“Considere ajustes que você pode fazer em seus planos que são possíveis com as restrições”, diz ela. “É possível encontrar um lago próximo para passar o dia estando fisicamente distanciado? Você pode planejar um piquenique no parque? ”

Encontre uma nova perspectiva

Tanto para Hinkle quanto para Appleton, tudo se resume a uma mudança de mentalidade.

“A melhor coisa que saiu dessa pandemia é que recebemos a oportunidade única de ver as coisas por uma lente diferente”, disse Appleton.

Tudo se resume à história que contamos a nós mesmos.

“Podemos escolher a narrativa de nosso verão”, diz Appleton. “Pode ser lido como uma tragédia repleta de e se e conexões perdidas, ou pode ser uma história edificante de avivamento – somos responsáveis ​​pela história que contamos a nós mesmos e ao mundo ao nosso redor.”

Praticar a gratidão regularmente (por exemplo, escrever cinco coisas pelas quais você é grato todos os dias) pode ajudar a impulsionar seu espírito.

Cuidar

Desenvolver uma rotina sólida de autocuidado também pode ajudar.

“Priorize cuidar de si mesmo para ajudá-lo a lidar com o que surge em seu caminho na forma de estresse”, sugere Hinkle. “Também é normal não se sentir positivo ou não forçar esse sentimento – é importante aceitar e validar todas as emoções que você está experimentando.”

Por último, Hinkle sugere encontrar até mesmo as pequenas coisas que ainda fazem bem.

“Talvez venha com alguns novos rituais, como fazer seu próprio sorvete com pêssegos frescos”, diz ela. “Pense nas coisas que você gosta e seja criativo com as adaptações – lembre-se de que nem sempre será assim.”

O resultado final

Embora este verão tenha se revelado tudo menos normal, podemos torná-lo um tempo gasto com amigos íntimos e familiares – com precauções de distanciamento físico, é claro – que nunca esqueceremos.

Este verão é a estação para recarregar as baterias em casa, começar um novo hobby e reimaginar as possibilidades que podem acontecer em nossa própria sala ou quintal.

É o verão da criatividade e de novas formas de conexão. E embora possa não ser nada do que imaginamos, isso não significa que ainda não possa ser perfeito à sua maneira.

Pode exigir apenas um novo tipo de lente.


Daley Quinn é jornalista de beleza e bem-estar e estrategista de conteúdo que mora em Boston. Ela foi editora de beleza em uma revista nacional e seu trabalho apareceu em sites como Allure, Well + Good, Byrdie, Fashionista, The Cut, WWD, Women’s Health Mag, HelloGiggles, Shape, Elite Daily e muito mais. Você pode ver mais do trabalho dela nela local na rede Internet.


Like it? Share with your friends!

0

What's Your Reaction?

hate hate
0
hate
confused confused
0
confused
fail fail
0
fail
fun fun
0
fun
geeky geeky
0
geeky
love love
0
love
lol lol
0
lol
omg omg
0
omg
win win
0
win

0 Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Choose A Format
Personality quiz
Series of questions that intends to reveal something about the personality
Trivia quiz
Series of questions with right and wrong answers that intends to check knowledge
Poll
Voting to make decisions or determine opinions
Story
Formatted Text with Embeds and Visuals
List
The Classic Internet Listicles
Countdown
The Classic Internet Countdowns
Open List
Submit your own item and vote up for the best submission
Ranked List
Upvote or downvote to decide the best list item
Meme
Upload your own images to make custom memes
Video
Youtube, Vimeo or Vine Embeds
Audio
Soundcloud or Mixcloud Embeds
Image
Photo or GIF
Gif
GIF format