Como a dopamina afeta o corpo?


0

Você deve ter ouvido falar que a dopamina é o neurotransmissor do tipo "sentir-se bem". De muitas maneiras, é.

A dopamina está fortemente associada ao prazer e à recompensa. Claro, não é tão simples assim. De fato, há muito mais nesse complexo químico.

A dopamina está envolvida no funcionamento neurológico e fisiológico. É um fator que contribui para a função motora, humor e até nossa tomada de decisão. Também está associado a alguns distúrbios do movimento e psiquiátricos.

Examinamos os vários papéis da dopamina e os sinais de que seus níveis de dopamina estão baixos.

O que é dopamina?

A dopamina é um neurotransmissor produzido no cérebro. Basicamente, ele atua como um mensageiro químico entre os neurônios.

A dopamina é liberada quando seu cérebro espera uma recompensa.

Quando você associa uma certa atividade ao prazer, a mera antecipação pode ser suficiente para aumentar os níveis de dopamina. Pode ser uma certa comida, sexo, compras ou qualquer outra coisa que você goste.

Por exemplo, suponha que sua comida caseira seja biscoitos caseiros com gotas de chocolate duplas. Seu cérebro pode aumentar a dopamina quando você os cheira assando ou os vê sair do forno. Quando você os come, a inundação de dopamina age para reforçar esse desejo e se concentrar em satisfazê-lo no futuro.

É um ciclo de motivação, recompensa e reforço.

Agora imagine que você ansiava por esses cookies o dia inteiro, mas seus colegas de trabalho os consumiram quando foram desviados por uma teleconferência. Sua decepção pode diminuir seu nível de dopamina e diminuir o humor. Também pode intensificar seu desejo por biscoitos com gotas de chocolate duplos. Agora você os quer ainda mais.

Além da função “sentir-se bem”, a dopamina está envolvida em muitas funções do corpo. Esses incluem:

  • fluxo sanguíneo
  • digestão
  • funcionamento executivo
  • função cardíaca e renal
  • memória e foco
  • humor e emoções
  • Controle motor
  • processamento de dor
  • função pancreática e regulação da insulina
  • comportamento de busca de prazer e recompensa
  • dormir
  • resposta ao estresse

Lembre-se de que a dopamina não está agindo sozinha. Funciona com outros neurotransmissores e hormônios, como serotonina e adrenalina.

Uma série de fatores ambientais também afeta seu bem-estar físico e psicológico.

Como a dopamina faz você se sentir?

A quantidade certa de dopamina geralmente acompanha um bom humor. É ideal para aprendizado, planejamento e produtividade.

A dopamina contribui para sentimentos de:

  • atenção
  • foco
  • motivação
  • felicidade

Uma inundação de dopamina pode produzir sentimentos temporários de euforia.

Você pode dizer se você tem uma deficiência de dopamina?

Baixa dopamina é uma das razões pelas quais você pode não estar de bom humor. Você talvez tenha:

  • alerta reduzido
  • Dificuldade de concentração
  • menos motivação e entusiasmo
  • falta de coordenação
  • dificuldades de movimento

Falta de sono pode diminuir os níveis de dopamina

A falta de dopamina pode deixá-lo sonolento – mas não dormir também pode diminuir sua dopamina.

Um pequeno estudar em 2012 sugere que a privação do sono pode levar a uma redução perceptível na disponibilidade de receptores de dopamina pela manhã.

Condições associadas a baixos níveis de dopamina

Algumas condições que podem estar associadas à baixa dopamina são:

  • Mal de Parkinson; Os sintomas incluem tremores, movimentos lentos e às vezes psicose.

  • Depressão; sintomas incluem tristeza, problemas de sono e alterações cognitivas.

  • Síndrome de deficiência de transportador de dopamina; também conhecida como parkinsonismo-distonia infantil, essa condição causa anormalidades de movimento semelhantes às da doença de Parkinson.

O que acontece quando você tem muita dopamina?

Níveis muito altos de dopamina podem fazer você se sentir no topo do mundo, pelo menos por um tempo. Também pode colocar você em graves graves.

Em excesso, pode ser um fator que contribui para:

  • mania
  • alucinações
  • delírios

Muita dopamina pode desempenhar um papel em:

  • obesidade
  • vício
  • esquizofrenia

Como os medicamentos afetam os níveis de dopamina?

Certos medicamentos podem interagir com a dopamina de maneira a formar hábitos.

Nicotina, álcool ou outras drogas com qualidades viciantes ativam o ciclo da dopamina.

Essas substâncias podem causar uma corrida de dopamina mais rápida e muito mais intensa do que você obteria com esses biscoitos duplos de chocolate. É uma corrida tão poderosa que você está querendo mais – e em breve.

Como um hábito se forma, o cérebro responde diminuindo a dopamina. Agora você precisa de mais substância para chegar ao mesmo nível de prazer.

A superativação também afeta os receptores de dopamina de uma maneira que faz com que você perca o interesse em outras coisas. Isso pode fazer você agir de forma mais compulsiva. Você é cada vez menos capaz de resistir ao uso dessas substâncias.

Quando se torna mais uma necessidade do que um desejo, isso é vício. Se você tentar parar, poderá passar por sintomas físicos e emocionais de abstinência.

Mesmo que você pare de usar as substâncias há muito tempo, a exposição à substância poderá desencadear seu desejo e colocá-lo em risco de recaída.

A dopamina não é a única responsável por criar dependência. Outras coisas, como genética e fatores ambientais, desempenham um papel.

Como os hormônios afetam os níveis de dopamina?

A dopamina também interage com outros neurotransmissores e hormônios. Por exemplo, o neurotransmissor glutamato está envolvido no ciclo de prazer e recompensa no cérebro.

UMA Estudo de 2014 analisou como o estresse e os hormônios sexuais afetam a neurotransmissão de dopamina durante a adolescência.

Os pesquisadores observaram que testosterona, estrogênio e glicocorticóides interagem entre si e afetam os níveis de dopamina. Isso pode afetar a maturação cerebral e a função cognitiva na adolescência e na idade adulta.

UMA Estudo de 2015 observou que os neurotransmissores são afetados por muitas coisas. Os pesquisadores escreveram que os hormônios sexuais estão "altamente interligados" com:

  • dopamina
  • serotonina
  • GABA
  • glutamato

Essas interações são complicadas e não totalmente compreendidas. Mais pesquisas são necessárias para entender completamente como a dopamina interage com outros neurotransmissores e hormônios.

Principais tópicos

A reivindicação da dopamina à fama vem de seu efeito no humor e no prazer, bem como no ciclo de motivação-recompensa-reforço.

Sabemos que a dopamina serve muitas funções neurológicas e cognitivas vitais. Apesar de muita pesquisa, ainda há muito a aprender sobre as interações da dopamina com outros neurotransmissores e hormônios.

Consulte o seu médico se você tiver anormalidades nos movimentos, sintomas de um distúrbio de humor ou acreditar que está passando por um vício.


Like it? Share with your friends!

0

What's Your Reaction?

hate hate
0
hate
confused confused
0
confused
fail fail
0
fail
fun fun
0
fun
geeky geeky
0
geeky
love love
0
love
lol lol
0
lol
omg omg
0
omg
win win
0
win

0 Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Choose A Format
Personality quiz
Series of questions that intends to reveal something about the personality
Trivia quiz
Series of questions with right and wrong answers that intends to check knowledge
Poll
Voting to make decisions or determine opinions
Story
Formatted Text with Embeds and Visuals
List
The Classic Internet Listicles
Countdown
The Classic Internet Countdowns
Open List
Submit your own item and vote up for the best submission
Ranked List
Upvote or downvote to decide the best list item
Meme
Upload your own images to make custom memes
Video
Youtube, Vimeo or Vine Embeds
Audio
Soundcloud or Mixcloud Embeds
Image
Photo or GIF
Gif
GIF format