Cocaína e álcool: uma mistura tóxica


0

Existe um mito por aí sobre o uso de cocaína e álcool juntos. As pessoas acreditam que tomar os dois pode aumentar a quantidade de cocaína e ajudar a evitar a retirada.

Isto simplesmente não é verdade.

De fato, misturar cocaína e álcool pode ter resultados letais.

Continue lendo para saber como a cocaína e o álcool afetam o corpo e o que acontece quando você mistura os dois.

Efeitos da cocaína

A cocaína existe há muitos anos. Ele vem em duas formas químicas: uma forma de pó solúvel em água e uma forma de "base livre" solúvel em gordura. A droga tem efeitos anestésicos e estimulantes.

Sua influência vem rapidamente e desaparece dentro de alguns minutos a algumas horas.

Quão cocaína afeta uma pessoa depende de muitos fatores, como a forma e a quantidade usada e se é fumado, bufado, injetado ou tomado oralmente. Os efeitos típicos incluem:

  • alegria de um aumento na dopamina no cérebro
  • mais energia
  • mais falante
  • mentalmente alerta
  • mais reativo a luzes, toques e sons

Outros efeitos colaterais da cocaína incluem:

  • aumento da temperatura corporal
  • náusea
  • mau humor
  • shakes e inquietação
  • aumento da freqüência cardíaca e pressão arterial
  • problemas de ritmo cardíaco
  • problemas musculares do coração
  • ansiedade, paranóia, ataques de pânico
  • tolerância e dependência de drogas, o que pode levar as pessoas a usar doses mais altas e usar mais frequentemente
  • infecções
  • hemorragias nasais
  • asma

NOTA: Esta não é uma lista completa dos efeitos colaterais da cocaína.

Efeitos do álcool

O álcool é um depressor. Afeta o cérebro, incluindo:

  • pensando
  • comportamento
  • humor
  • movimento
  • julgamento

Beber muito de uma só vez (bebedeira) ou beber muito durante um longo período de tempo pode danificar os órgãos vitais, incluindo:

  • coração
  • fígado
  • pâncreas
  • cérebro

O uso excessivo de álcool pode causar:

  • pressão alta
  • problemas de ritmo cardíaco
  • dano no músculo cardíaco
  • acidente vascular encefálico
  • inflamação do fígado, fígado gordo, cirrose hepática
  • inflamação do pâncreas
  • Câncer

O que acontece quando você mistura cocaína e álcool

Efeitos tóxicos aumentados

O uso de cocaína com álcool cria novos elementos. Um dos mais poderosos desses metabólitos é chamado cocaetileno.

Este produto é mais forte que a cocaína ou o álcool sozinho. Aumenta a toxicidade para o coração, fígado e outros órgãos principais.

Método de ação mais longo

O cocaína também permanece no corpo por muito mais tempo do que a cocaína, e seus efeitos tóxicos duram mais. O álcool também retarda a remoção de outro metabolito, etilbenzoilecgonina, dos rins. Isso aumenta os níveis sanguíneos de cocaína e cocaetileno.

Aumento do risco de derrame

Um derrame súbito é possível ao usar cocaína e álcool. A cocaína aumenta o risco de derrame por:

  • vasos sanguíneos encolhendo
  • aumento da frequência cardíaca e pressão arterial
  • causando sangramento cerebral repentino
  • aumento do risco de coágulos sanguíneos

Lata de cocaína levantar o risco de derrame ainda mais porque ele pode permanecer no corpo por dias ou semanas.

Aumento do consumo de álcool

Pesquisa descobre que o álcool pode aumentar os desejos de cocaína. Isso pode dificultar a interrupção do uso. As pessoas podem beber demais para continuar sentindo seus efeitos e manter a retirada afastada.

Impulsividade aumentada

Tanto a cocaína como o cocaetileno aumentam os níveis de dopamina e serotonina no cérebro e bloqueiam sua recaptação. Isso aumenta os efeitos estimulantes no corpo, que podem levar a:

  • comportamento impulsivo e violento
  • ataques de pânico
  • ansiedade
  • depressão

Aumento do risco de problemas relacionados ao coração

O aumento do cocaetileno e da cocaína aumenta coração e fígado toxicidade. O maior perigo do uso de ambos são problemas súbitos relacionados ao coração, como um ataque cardíaco ou alteração nos ritmos cardíacos.

O nível de risco pode aumentar se uma pessoa já tiver problemas de saúde relacionados ao coração.

Misturar cocaína e álcool pode aumentar seu risco de:

  • golpe repentino
  • ataque cardíaco
  • comportamento violento
  • paranóia
  • ansiedade, depressão e pensamentos pouco claros
  • convulsões
  • dano hepático
  • aumento da temperatura corporal
  • desejos intensos de drogas
  • aumento do risco de câncer
  • morte súbita

Pessoas que usam cocaína e álcool também são mais provável sofrer ferimentos ou reações adversas e visitar as urgências com mais frequência.

Quanto tempo a cocaína e o álcool permanecem no seu sistema?

As enzimas plasmáticas e hepáticas decompõem a cocaína em dois principais metabólitos: benzoilecgonina e éster metílico da ecgonina. O corpo os remove através da urina. Esses metabólitos podem ser detectado na urina por até 36 horas, no sangue por dois dias e no cabelo por meses.

Quando as pessoas misturam cocaína e álcool, o cocaetileno pode permanecer por dias ou até semanas no corpo. A duração total depende de quanto é usado e como é consumido. O funcionamento do fígado, pâncreas e rim também influencia no tempo de duração.

Riscos durante a gravidez

Estudos mostram que o uso de álcool e cocaína durante a gravidez tem efeitos negativos na mãe e no feto. Esses efeitos podem ter um impacto duradouro na saúde da mãe e do filho.

O uso de cocaína e álcool ao mesmo tempo pode aumentar muito esses perigos. A combinação dessas substâncias durante a gravidez pode causar:

  • aborto espontâneo
  • natimorto
  • nascimento prematuro
  • baixo peso de nascimento
  • atrasos no desenvolvimento, como problemas com aprendizado, atenção, emoções e desenvolvimento físico e mental

Os perigos dependem do indivíduo, incluindo:

  • outros problemas de saúde que possam ter
  • quanto tempo cocaína e álcool foram usados
  • se outros medicamentos foram usados ​​durante a gravidez

Por que as pessoas usam álcool e cocaína juntos?

Uma razão pela qual as pessoas usam álcool e cocaína juntos pode ser porque eles acreditam que o álcool pode conter a abstinência e a ansiedade quando os efeitos da cocaína começam a desaparecer.

No entanto, o álcool pode aumentar os desejos de cocaína. Isso cria um ciclo de uso indevido de ambos.

Também causa níveis tóxicos de metabólitos da cocaína no fígado. Isso aumenta o risco de derrame e reações relacionadas ao coração por dias a semanas.

Dependência de cocaína e álcool

De acordo com a Administração de Serviços de Abuso de Substâncias e Saúde Mental (SAMHSA), mais de 14 milhões de pessoas atenderam aos critérios para transtorno de uso de álcool (AUD) em 2017 nos Estados Unidos.

Cerca de 966.000 pessoas preencheram os critérios para transtorno por uso de substâncias (SUD). Mais de 2 milhões tinham AUD e SUD.

Uma dependência relacionada

Estudos mostram que metade dos usuários de cocaína recebe um diagnóstico de dependência de álcool. Aqueles com SUD têm um risco maior de desenvolver AUD.

UMA estudo recente dos dados de uso de cocaína de 2011 a 2015 descobriram que as pessoas que relataram uso excessivo de álcool no mês passado apresentaram taxas mais altas de uso semanal de cocaína.

Sinais de dependência de cocaína e álcool

Dependência significa que o corpo se acostumou a uma droga e precisa que ela funcione. O vício, por outro lado, é um conjunto de comportamentos. É o uso compulsivo de uma droga, apesar das consequências negativas, sejam sociais, financeiras, legais, etc.

Os sinais de dependência de cocaína e álcool incluem:

  • mudanças de comportamento
  • mudanças de sono e humor
  • ansiedade
  • nausea e vomito
  • tontura
  • depressão
  • dor de cabeça
  • perda de peso
  • coriza, hemorragias nasais
  • pupilas dilatadas
  • aumento da freqüência cardíaca ou pressão arterial

Existem muitas razões pelas quais alguém pode ter um risco maior de abuso e dependência de substâncias. Esses incluem:

  • genética
  • sexo
  • era
  • raça
  • meio Ambiente
  • fatores de estilo de vida (como estresse, dieta e exercício físico)

Alguns pesquisa sugere biomarcadores de estresse e danos a órgãos podem ajudar a prever o risco de SUD, mas mais trabalho precisa ser feito nessa área.

Sintomas de abstinência de cocaína e álcool

A dependência de cocaína se desenvolve quando há uma mudança no sistema de recompensa do cérebro da liberação constante de dopamina. Depois de um tempo, você precisa de mais medicamento para obter os mesmos sentimentos desejados e evitar a retirada.

A cocaína também causa alterações em outros produtos químicos do cérebro, como a noradrenalina e a serotonina.

Os sintomas de abstinência podem incluir:

  • irritação
  • dormir mal
  • depressão
  • falta de apetite, foco e energia
  • mau controle de impulso
  • má tomada de decisão
  • paranóia
  • pensamento pouco claro

Onde encontrar ajuda

Se você acha que você ou um ente querido pode ter problemas com cocaína, álcool ou outra substância, procure um profissional de saúde. Eles podem trabalhar com você para encontrar a melhor opção de tratamento.

As seguintes organizações também podem ajudá-lo a obter ajuda e suporte local:

  • Localizador de fornecedores de tratamento SAMHSA
  • Alcoólicos Anônimos
  • Narcóticos Anônimos

Al-Anon e The Support Group Project podem ajudá-lo a lidar se você tem um ente querido lidando com um SUD.

Se você ou alguém que você conhece está em risco imediato de se machucar, entre em contato com a Linha de Vida Nacional para a Prevenção do Suicídio no número 800-273-TALK para obter ajuda gratuita e confidencial 24/7.

O takeaway

A cocaína é frequentemente usada com álcool. Esse co-uso aumenta os efeitos nocivos da cocaína, bem como o risco de dependência e dependência de drogas.

Quando essas duas substâncias se combinam, elas criam um metabólito mais poderoso chamado cocaetileno. Ele pode permanecer por muito mais tempo no corpo e causar danos aos principais órgãos.

Atualmente, não há tratamento aprovado pela Food and Drug Administration para dependência de cocaína. Estão sendo feitas pesquisas sobre vacinas e modelos de tratamento baseados em genes e biomarcadores.

O dissulfiram é um medicamento aprovado para tratar a dependência de álcool. Também pode funcionar em algumas pessoas para tratar a dependência de cocaína. Outros medicamentos para tratar a dependência de cocaína estão sendo usados ​​off-label com sucesso limitado.

A terapia comportamental cognitiva, o apoio à recuperação de colegas e outros tratamentos de gerenciamento de sintomas também podem tratar e gerenciar a dependência de drogas.


Like it? Share with your friends!

0

What's Your Reaction?

hate hate
0
hate
confused confused
0
confused
fail fail
0
fail
fun fun
0
fun
geeky geeky
0
geeky
love love
0
love
lol lol
0
lol
omg omg
0
omg
win win
0
win

0 Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Choose A Format
Personality quiz
Series of questions that intends to reveal something about the personality
Trivia quiz
Series of questions with right and wrong answers that intends to check knowledge
Poll
Voting to make decisions or determine opinions
Story
Formatted Text with Embeds and Visuals
List
The Classic Internet Listicles
Countdown
The Classic Internet Countdowns
Open List
Submit your own item and vote up for the best submission
Ranked List
Upvote or downvote to decide the best list item
Meme
Upload your own images to make custom memes
Video
Youtube, Vimeo or Vine Embeds
Audio
Soundcloud or Mixcloud Embeds
Image
Photo or GIF
Gif
GIF format