12 sinais de uma personalidade controladora


0
1 share

Muitos de nós imaginam o típico valentão da escola quando pensamos em uma pessoa controladora. Podemos imaginar alguém que comanda agressivamente os outros a fazer o que eles querem.

Mas há muitos sinais mais sutis dos quais você pode não estar ciente, e esse tipo de comportamento não se limita apenas aos relacionamentos românticos. Pessoas controladoras aparecem em todas as áreas da vida – colegas de trabalho, chefes, amigos, familiares e até estranhos.

Se você se sentir pequeno, envergonhado ou humilhado sempre que entrar em contato com eles, talvez seja hora de voltar atrás e reavaliar com quem está passando o tempo.

Aqui estão 12 sinais que podem sugerir que alguém tem uma personalidade controladora.

Eles fazem você pensar que tudo é culpa sua

Você é culpado por coisas menores com as quais não tem nada a ver. Se algo der errado, eles assumem o papel de vítima e fazem você acreditar que é responsável por coisas fora de seu controle.

Você pode ouvir "é tudo culpa sua" ou "você não deveria ter feito isso" aparecer na conversa.

Eles criticam você o tempo todo

Uma pessoa controladora tentará minar sua confiança, fazendo jabs com você em privado ou em público.

Aqui estão alguns exemplos desses métodos:

  • exagerar suas falhas no trabalho (sempre apontando erros de digitação em um e-mail, por exemplo)
  • nunca reconhecendo quando você faz algo certo
  • ficar irracionalmente irritado se você não atender o telefone imediatamente
  • fazendo piadas cruéis sobre você na frente dos outros
  • criticando a maneira como você se veste ou fala

Eles não querem que você veja as pessoas que ama

Exigir sua atenção constantemente e gradualmente isolando você de amigos e familiares é um método de controle. Eles tentarão manter todos sozinhos, reclamando sobre a frequência com que você sai com certos amigos ou familiares.

Mas nem sempre é tão óbvio. Eles podem apenas olhar para você quando você está ao telefone com seus entes queridos ou gemer quando você passa um tempo com a família.

Eles mantêm a pontuação

Eles sempre esperam algo em troca e fazem você se sentir culpado se não fizer o que eles querem. Eles controlam cada pequeno favor.

Se eles pagaram pelo seu jantar uma noite ou permitem que você bata na casa deles, por exemplo, serão apresentados repetidamente. Eles também podem se esforçar para parecer excessivamente generosos, como forma de manter você em dívida com eles.

Eles iluminam você

Eles subestimam sua experiência mentindo ou acusando você de ser excessivamente sensível. Se você está chateado com algo que eles lhe disseram na semana passada, eles negam ter dito isso e que está tudo em sua mente. Você começa a adivinhar o tempo todo.

Digamos que você suspeite que um amigo próximo espalhe falsos boatos sobre você. Em resposta, eles dizem que você está imaginando coisas ou culpa alguém, apesar de qualquer evidência que possa ter.

Leia mais sobre iluminação de gás.

Eles criam drama

Se você teve uma grande vitória no trabalho, uma pessoa controladora pode mudar de assunto imediatamente e ficar de mau humor com algo que os chateou naquele dia para recuperar sua atenção.

Eles também podem sabotar seus relacionamentos com os outros como uma maneira de ter uma vantagem sobre você. Por exemplo, eles podem tirar capturas de tela dos seus textos particulares sem permissão e enviá-los para outras pessoas.

Eles intimidam você

Alguém que exerce controle excessivo pode constantemente agir superior e tentar minar sua reputação. No trabalho, isso pode parecer um colega de trabalho que sempre o interrompe durante uma reunião para expressar sua própria opinião ou um chefe que desdenhosamente fala com você na frente de seus colegas.

Eles também podem fazer ameaças veladas na forma de piadas: "Se você não revelar isso amanhã, começarei a limpar sua mesa. Só brincando!"

Eles são mal-humorados

Eles mostram mudanças drásticas de humor – em um momento estão comprando presentes e elogiando-o e, no outro, agindo como um valentão.

Você acaba se sentindo como se estivesse andando com casca de ovo e nunca sabe onde fica com elas. Eles também não assumem a responsabilidade ou pedem desculpas quando o incomodam.

Eles não aceitam "não" como resposta

Uma pessoa controladora geralmente não aceita limites saudáveis ​​e tenta convencê-lo ou pressioná-lo a mudar de idéia.

Se você disse que não pode se encontrar neste fim de semana, eles aparecerão sem ser convidado em sua casa. Ou eles se recusam a deixar você sair da festa mais cedo, mesmo depois de dizer que se sente doente.

Eles são excessivamente ciumentos

Eles sempre querem sua atenção total e ficam chateados quando você faz planos com outras pessoas.

Eles podem:

  • fale mal ou faça comentários negativos sobre você e seus amigos
  • interrogá-lo sobre onde você vai ou quem você vê
  • fazer beicinho toda vez que você planeja sair com alguém novo

Eles tentam mudar você

Eles tentarão moldá-lo para se adequar aos seus próprios interesses, pressionando-o a fazer alterações em sua aparência ou na maneira como se veste. Eles podem jogar fora seu jeans favorito quando você estiver no trabalho ou se recusar a sair de casa, a menos que esteja vestido de uma certa maneira.

Eles podem mostrar comportamento abusivo

Se você se relacionar com os sinais acima, reserve um momento para ser honesto com a situação e avaliar se esses padrões de controle se tornaram abusivos.

Pergunte a si mesmo se a pessoa está controlando sua liberdade e autonomia. Você se sente preso, dominado e com medo o tempo todo? Você está preocupado com sua segurança?

Todos esses são sinais claros de que o comportamento se transformou em controle coercitivo, uma forma de violência doméstica.

Sentir-se livre para ser você mesmo é um dos aspectos mais importantes da sua identidade e valor próprio. Nenhum relacionamento romântico, amizade ou relação de trabalho deve fazer você se sentir pequeno ou inseguro.

Lembre-se, não importa o que eles tenham lhe contado, nada disso é culpa sua e você merece mais do que viver a vida dessa maneira.

Como obter ajuda

Se você deseja saber mais sobre o reconhecimento desses padrões de comportamento de controle ou se deseja conversar com um profissional para obter ajuda se estiver em um relacionamento abusivo, confira os seguintes recursos:

  • A Linha Direta Nacional de Violência Doméstica está disponível 24 horas por dia e fornece serviços por telefone (800-799-7233) para ajudá-lo a avaliar seu nível de segurança e guiá-lo para as próximas etapas.

  • A Pathways to Safety International oferece aconselhamento profissional e advocacia.

  • O Break the Cycle ajuda jovens (de 12 a 24 anos) a aprender os sinais de relacionamentos prejudiciais e fornece as ferramentas e os recursos para navegar pelas opções seguras.


Cindy Lamothe é uma jornalista freelancer sediada na Guatemala. Ela escreve frequentemente sobre as interseções entre saúde, bem-estar e a ciência do comportamento humano. Ela escreveu para o The Atlantic, a New York Magazine, a Teen Vogue, o Quartz, o Washington Post e muito mais. Encontre-a em cindylamothe.com.


Like it? Share with your friends!

0
1 share

What's Your Reaction?

hate hate
0
hate
confused confused
0
confused
fail fail
0
fail
fun fun
0
fun
geeky geeky
0
geeky
love love
0
love
lol lol
0
lol
omg omg
0
omg
win win
0
win

0 Comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *